Apartamento do Papa em Castel Gandolfo vira museu

O museu será inaugurado no próximo 21 de outubro com a exibição de um coral chinês

Rádio Vaticano
Três anos e meio depois da decisão de renunciar ao apartamento papal, no terceiro andar do Palácio Apostólico, o Papa Francisco decidiu renunciar também definitivamente ao uso do apartamento de Castel Gandolfo e anexá-lo ao museu já existente.

Residência para férias de verão

“Residência de verão” de todos Papas desde o início do século VII, aquela ala do Palácio nunca foi utilizada por Francisco para o descanso. Nos poucos dias em que repousa no verão, o Pontífice prefere permanecer na Casa Santa Marta. Assim, as salas de Castel Gandolfo, vazias desde 2013, serão abertas à visita de fiéis e turistas, assim como as restantes.
O museu será inaugurado no próximo 21 de outubro com a exibição de um coral chinês com o concerto “A beleza nos une”, na linha das intenções do Papa de construir pontes também com a China, país sempre no centro das atenções da diplomacia pontifícia.

Comentários

Mais Visitadas

O saber na periferia do conhecimento

Mistério da Santíssima Trindade

Garimpeiro do conhecimento

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia