Campanha "Leia para uma Criança" distribuirá 3,6 milhões de livros

Campanha da Fundação Itaú Social e do Banco Itaú, a "Leia para uma Criança" busca incentivar a leitura

Lançada recentemente pela Fundação Itaú Social e pelo Banco Itaú, a campanha "Leia para uma criança" vai disponibilizar gratuitamente, este ano, 3,6 milhões de livros da Coleção Itaú Criança. A ação, parte do Programa Itaú Criança, tem o objetivo não apenas de estimular a leitura entre os pequenos, mas principalmente de incentivar a participação ativa dos adultos na educação das crianças. Desde 2010 até o final deste ano, mais de 48 milhões de livros devem ser oferecidos. Para participar do movimento e solicitar os livros, basta entrar no site www.itau.com.br/crianca. Após realizar um cadastro, o material é entregue no endereço indicado por meio do serviço postal brasileiro.

Dos exemplares disponibilizados, 400 mil são reservados para organizações não governamentais (ONGs) que atendam crianças e para secretarias municipais de educação. Além disso, serão disponibilizados também quatro mil exemplares no formato de fonte ampliada e braile, adaptados pela Fundação Dorina Nowill para Cegos, para contemplar pessoas com deficiência visual. Recomendados por especialistas em literatura infantil, os títulos que a Coleção Itaú Criança apresentam este ano são: Poeminhas da Terra, de Márcia Leite (Editora Pulo do Gato) e Selou e Maia, de Lara Meana (Editora SM). 

Ao longo de todo o ano, o Programa Itaú Criança promoverá, ainda, ações voluntárias de leitura promovidas pelos colaboradores do Banco Itaú em organizações da sociedade civil (OSCs), abrigos, escolas, creches, parques, hospitais e outros espaços públicos. Para apoiar essas iniciativas, a Fundação Itaú Social oferece aos voluntários formação em mediação de leitura e a Biblioteca Itaú Criança, um acervo literário com 50 títulos que são doados para a organização que recebe a ação voluntária.

A importância da leitura para as crianças
Em 2013, foi publicada uma grande amostra representativa do Reino Unido, com os resultados de um estudo com membros do National Child Development Study, para testar os efeitos da habilidade de leitura de indivíduos aos sete anos sobre o nível socioeconômico alcançado aos 42 anos. Os participantes do estudo foram acompanhados de 1965 até 2009, e a capacidade de leitura aos sete anos se mostrou positivamente associada ao nível socioeconômico, escores de inteligência, motivação acadêmica e anos de escolaridade alcançados aos 42 anos.

Com base em pesquisas como essa, em 2014, a Fundação Itaú Social fez o estudo “Impacto da leitura feita pelo adulto para a criança, na primeira infância, para o desenvolvimento do indivíduo”. O levantamento apontou que a leitura possui efeitos sobre o desenvolvimento dos indivíduos, podendo ser evidenciados em diferentes contextos geográficos e faixas etárias. Dentre esses efeitos, foram destacados: influência sobre o desenvolvimento cognitivo e não cognitivo; aumento nas capacidades da criança relacionadas à linguagem, com reflexos no seu desenvolvimento futuro, a partir da prática de leitura parental; e a leitura parental também impacta a construção do vocabulário e estimula a aprendizagem de leitura mais precocemente.

Serviço:
Mais informações pelo site www.itau.com.br/crianca


Comentários

Mais Visitadas

Documentário sobre papa Francisco chega a cinemas dos EUA em maio

Dois pesos e duas medidas

Professora vai mediar estudo de literatura feminina em Dourados

Socorro Acioli coordena especialização em Escrita Literária