Freiras brasileiras ajudam haitianos vítimas do furacão

Rádio Vaticana

Porto Príncipe (RV) – Depois de três meses da passagem do furacão Matthew pelo Haiti, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e parceiros continuam levando ajuda humanitária para o país.
O representante do Fundo no Haiti, Marc Vincent, disse que "já se pode ver um progresso: aumentou a disponibilidade de água potável, a maioria das escolas está funcionando e também clínicas e hospitais".
Apelo
Segundo Vincent, as áreas de mais difícil acesso atingidas pela tempestade de categoria 4, também estão recebendo assistência. Mas para continuar as operações, o representante do Unicef afirmou que a agência precisa de 36,6 milhões dólares.
Mais de 2 milhões de pessoas, incluindo 900 mil crianças, foram afetadas pela tempestade, sendo que 1,4 milhão precisam de ajuda humanitária.
Vacinação
Além disso, a agência da ONU ajudou na campanha de vacinação contra o cólera que alcançou mais de 800 mil pessoas, sendo 309 mil crianças.
Para ficar mais perto da população e melhorar o serviço de entrega da ajuda humanitária, o Unicef abriu dois escritórios no sul do país.
A região mais afetada recebeu também a visita das missionárias que integram o projeto intercongregacional da Igreja brasileira. As religiosas deixaram a sede, Porto Príncipe, para com o Fr. Sérgio Defendi conhecer uma das ilhas mais atingidas pelo furacão.

Comentários

Mais Visitadas

Documentário sobre papa Francisco chega a cinemas dos EUA em maio

Dois pesos e duas medidas

Professora vai mediar estudo de literatura feminina em Dourados

Socorro Acioli coordena especialização em Escrita Literária