Freiras brasileiras ajudam haitianos vítimas do furacão

Rádio Vaticana

Porto Príncipe (RV) – Depois de três meses da passagem do furacão Matthew pelo Haiti, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e parceiros continuam levando ajuda humanitária para o país.
O representante do Fundo no Haiti, Marc Vincent, disse que "já se pode ver um progresso: aumentou a disponibilidade de água potável, a maioria das escolas está funcionando e também clínicas e hospitais".
Apelo
Segundo Vincent, as áreas de mais difícil acesso atingidas pela tempestade de categoria 4, também estão recebendo assistência. Mas para continuar as operações, o representante do Unicef afirmou que a agência precisa de 36,6 milhões dólares.
Mais de 2 milhões de pessoas, incluindo 900 mil crianças, foram afetadas pela tempestade, sendo que 1,4 milhão precisam de ajuda humanitária.
Vacinação
Além disso, a agência da ONU ajudou na campanha de vacinação contra o cólera que alcançou mais de 800 mil pessoas, sendo 309 mil crianças.
Para ficar mais perto da população e melhorar o serviço de entrega da ajuda humanitária, o Unicef abriu dois escritórios no sul do país.
A região mais afetada recebeu também a visita das missionárias que integram o projeto intercongregacional da Igreja brasileira. As religiosas deixaram a sede, Porto Príncipe, para com o Fr. Sérgio Defendi conhecer uma das ilhas mais atingidas pelo furacão.

Comentários

Mais Visitadas

Trinta Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Geovane Saraiva

Exposição traz obras do cearense José Ximenes

Parabéns, Padre Geovane!

Para especialistas, pais devem acompanhar uso da internet por crianças

Michelle Bachelet será a nova chefe de direitos humanos da ONU