Igreja em Roma acolhe moradores de rua em emergência do frio

Moradores de rua estão sendo acolhidos por voluntários da Comunidade de Santo Egídio enquanto persistem as baixas temperaturas

Da Redação, com Rádio Vaticano em italiano
Devido ao forte frio que atinge a Itália nos últimos dias, a Comunidade de Santo Egídio abriu a Igreja de São Calisto em Trastevere para dar abrigo noturno a moradores de rua que não têm outro refúgio, até que as baixas temperaturas persistam.
Atualmente, cerca de 30 pessoas, entre italianos e estrangeiros que normalmente vivem na rua, estão hospedadas à noite na igreja e nos locais antigos, aquecidos e equipados com camas, cobertas e vasos sanitários. Os hóspedes podem jantar a partir das 19h e ter acesso à Igreja de São Calisto entre 20h e 22h. Pela manhã, deixam o edifício por volta das 8h.
A acolhida é garantida por voluntários da Comunidade de Santo Egídio que estão presentes durante o horário de funcionamento e, por turno, também à noite. Cada hóspede fica aos cuidados dos voluntários e é acompanhado na busca de soluções para suas necessidades materiais e de saúde. Nos dias sucessivos à primeira acolhida, se procura, como possível, situações de acolhimento mais estáveis.
A Igreja é um lugar de culto antigo, edificado ao redor do local onde foi martirizado Papa Calisto I, em 222, informa um comunicado da Esmolaria Apostólica, órgão vaticano dedicado às obras de caridade. O atual edifício é do século XVII, ligado à paróquia de Santa Maria em Trastevere e confiado à Comunidade de Santo Egídio, que desenvolve atividade de culto e de catequese, particularmente para idosos e pessoas portadoras de deficiência.

Comentários

Mais Visitadas

Nomofobia: O medo de desconectar

Fundação Edson Queiroz realiza mostra de arte

Documentário sobre 'impeachment' de Dilma no Festival de Cinema de Berlim

"Um erro, uma barbárie, uma desumanidade", diz Vargas Llosa sobre a pena de morte

Solenidade de posse do Dr. Régis Frota, na Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza