De 8 a 11 de junho, Belo Horizonte se transforma na capital da Cachaça

A Expocachaça recebe produtores de Minas e outros estados, apresentando diversas marcas da bebida para comercialização.
A edição 2017 da Expocachaça celebra os 20 anos de atividades ininterruptas.
A edição 2017 da Expocachaça celebra os 20 anos de atividades ininterruptas. (Divulgação)

50 mil apaixonados pela cachaça, a bebida que é a cara do Brasil, desembarcam em Belo Horizonte (MG) de 8 a 11 de junho, quinta-feira a domingo, para conhecer as novidades do setor durante a maior e mais importante feira de cachaça do mundo: a Expocachaça.
Considerada a vitrine mundial da bebida, a edição 2017 da Expocachaça celebra os 20 anos de atividades ininterruptas e sua 27ª edição. Com um público total de mais de 2 milhões de visitantes ao longo de duas décadas, a Expocachaça recebe produtores de Minas e outros estados, apresentando diversas marcas da bebida para comercialização. Além disso, o sucesso do evento está na sua concepção de Feira e Festival e uma programação eclética em que entretenimento, gastronomia e negócios convivem harmonicamente.
Além de conhecer os principais produtores e as grandes marcas de cachaça do Brasil, o turista poderá conferir shows que vão embalar as noites do festival. A programação conta com apresentações de artistas e gêneros musicais variados como a banda banda Sgt. Pepper’s – cover dos Beatles e Credence Cover. Entre os sertanejos destaque para as duplas Alan e Alex e Romano e Roceri. E e ainda, o sucesso do carnaval mineiro, o grupo Bahiana Ozadas.
Outro destaque da Expocachaça é a 11ª edição o Brasil Bier, que apresenta as principais microcervejarias do cenário nacional.
Hospedagem
A Expocachaça tem uma parceria com o Bristol Convention Hotel para que os turistas que vem de fora de Belo Horizonte possam se hospedar com conforto e tranquilidade. Para saber mais, acesse o link: http://www.expocachaca.com.br.
Conheça Belo Horizonte
Além de conhecer e se deliciar com as principais cachaças e cervejas do Brasil e curtir shows dos mais variados ritmos, a dica é esticar mais uns dias e aproveitar a capital mineira. Cercada pela Serra do Curral, que lhe serve de moldura natural e referência histórica, Belo Horizonte foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa do estado mineiro. Apesar de sua área estar quase que completamente urbanizada, a cidade possui vários parques urbanos e áreas verdes que abrigam mananciais e várias espécies de vegetais e animais.
Sugestões de passeios:
Pampulha: A 8,5 km do centro de Belo Horizonte está a Região da Pampulha, com uma grande lagoa artificial, com belas e modernas residências. Ali há um conjunto arquitetônico de importantes obras: a Capela de São Francisco de Assis, localizada na beira do lago, projetada por Oscar Niemeyer e decorada com pinturas de Cândido Portinari, recebeu jardins do paisagista Roberto Burle Marx. É também na Pampulha que se encontra o estádio Governador Magalhães Pinto, conhecido como o Mineirão, o segundo maior estádio de futebol do país; o Mineirinho, a Casa do Baile; o Museu de Arte da Pampulha (MAP); o Parque Ecológico da Pampulha; o Jardim Botânico de Belo Horizonte; o Parque Guanabara e o Jardim Zoológico da cidade.
Parque Municipal Américo Renné Giannetti: Inaugurado no dia 26 de setembro de 1897, antes mesmo da nova capital mineira, o Parque Municipal Américo Renê Giannetti é o patrimônio ambiental mais antigo de Belo Horizonte. O Parque Municipal possui diversas nascentes que abastecem três lagoas e cerca de 280 espécies de árvores exóticas e nativas e é também refúgio para a fauna silvestre. Como opções de lazer, o parque oferece brinquedos, equipamentos de ginástica, pista de caminhada, quadra poliesportiva, pista para skate e quadra de tênis
Feira da Afonso Pena: Reunindo aproximadamente 50 mil visitantes por semana, a Feira da Afonso Pena conta com mais de 2.500 expositores que expõem e vendem trabalhos artesanais. Os produtos chegam de diversas regiões do estado: das peças artesanais do Vale do Jequitinhonha até as roupas de frio do Sul de Minas, incluindo quinquilharias, bijuterias, sapatos e alimentos. O turista tem na feira um autêntico encontro com o artesanato e a culinária típica, expressões da grande riqueza cultural verificada no Estado.
Mercado Central: o centro de Belo Horizonte está o Mercado Central, centro popular da cultura mineira na capital e grande atração turística de Belo Horizonte. O Mercado Central foi criado em 7 de setembro de 1929. Ao longo dos anos, foi ampliando suas atividades e hoje além de produtos alimentícios pode-se encontrar lá desde artesanato a animais de estimação, de artigos religiosos a relojoaria, dentre várias outras especialidades em suas 400 lojas.
SERVIÇO
20 ANOS DE EXPOCACHAÇA

Data: de 8 a 11 de junho de 2017, quinta-feira à domingo
Horário: De quinta a sábado, das 12h às 00h; domingo das 10h às 22h
Local: Expominas (Av. Amazonas, 6030 – Gameleira)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada)
Estudantes pagam meia entrada com carteira estudantil e comprovante escolar.
Não pagam ingressos:
Menores de 12 anos acompanhados de um responsável
Idosos com 65 anos ou mais. Será necessário a apresentação de documentação com foto que comprove a idade
Observação: As bilheterias fecham uma hora antes do término do evento
Mais informações: http://www.expocachaca.com.br 
www.facebook.com/expocachaca

Pessoa Comunicação

Comentários

Mais Visitadas

Pessoas com deficiência ainda não têm assegurados o acesso a bens culturais

Autor revisa história do gênero literário em novo livro

Professores pedem tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural

Resgate em caverna da Tailândia pode virar filme em Hollywood

Novo livro de Scholastique Mukasonga, traz o retrato cruel do genocídio ocorrido em Ruanda, na África, em 1994