Pesquisadores comprovam a resistência de tijolo ecológico com resíduos da mandioca

do BOL, em São Paulo
  • Cícero R. C. Omena/Wikimedia Commons
    Resíduos do processamento da mandioca podem ser reaproveitados para confecção de tijolos, sem o uso de água ou fogo
    Resíduos do processamento da mandioca podem ser reaproveitados para confecção de tijolos, sem o uso de água ou fogo
Pós-graduandos da Universidade Federal de Campina Grande (PB), estudaram as características do tijolo feito sem água nem queima no forno e demonstraram que ele tem as mesmas propriedades do tijolo comum.
O material é feito com a manipueira, resíduo poluente resultante da fabricação da farinha de mandioca. Tradicionalmente descartado, o resíduo se torna um risco ambiental com o aumento da produção da farinha.
A vantagem do tijolo de mandioca é não utilizar água, além de dispensar o cozimento dos blocos em fornos.
Os pesquisadores paraibanos chegaram à conclusão de que o tijolo de manipueira pode substituir o tijolo comum em qualquer tipo de construção, com exceção dos reservatórios de água, onde o tijolo poderia se desmanchar, segundo o grupo.
As instruções para fazer construções ecológicas com o material podem ser encontradas no site do Sebrae, que lista outras utilizações para o resíduo, como adubo e sabão, por exemplo.
(Com informações do Conexão Planeta)
Bol Notícias

Comentários

Mais Visitadas

MISTÉRIOS DE NESTOR

Livro de Juliano Garcia Pessanha traz reflexões filosóficas e relatos

Editoras de pequeno porte e autores independentes solidificam um nicho de mercado

Conceição Evaristo: 'A literatura está nas mãos de homens brancos'

Acordo entre UFRJ e BNDES dará novo papel cultural ao Canecão