Engraxate que abandonou estudos na escola tem 4 livros escritos e sonha com publicação

A rotina do engraxate Denilson dos Santos, de 48 anos, é bastante peculiar para os tempos atuais. Ele trabalha como um “engraxate oficial” dos advogados do Ceará, pela Caixa de Assistência dos Advogados (Caace). Porém não é isso o que mais importa. Ainda adolescente, Denilson abandonou a escola. Nos últimos dez anos, no entanto, redescobriu o amor pelas palavras e soma quatro livros escritos para o público infantil e infanto-juvenil, nenhum deles publicados.
Para ele não é possível responder como “surgiu” a vontade de escrever. “É uma coisa nata, que nasce com a pessoa”, afirma.
Denilson estudou no Colégio Militar de Fortaleza até o ensino fundamental. Deixou os estudos para trabalhar com conserto de máquinas de costura, porque, afirma, “não queria nada na época”. Mas o prazer pela leitura, o gosto por captar informações em documentários e jornais e centenas de livros lidos, segundo ele, o ajudaram a desenvolver a habilidade de escrever.
Em 2007, ele criou a primeira história: “Solitário – O Pintinho Diferente“, que aborda o preconceito. Sua paixão é pelo lúdico, pelo infantil. Assim, surgiram também “Terra de Gigantes“, que fala sobre desmatamento na Amazônia, cultura indígena e importância de se preservar o meio ambiente; e “O Gato que Pensava ser um Leão“, que reúne contos.
A última empreitada é o livro “A Invasão“. Em meio a “egyptorianos”, naves espaciais e extraterrestres, Denilson fala sobre a ameaça da dengue, com uma linguagem direcionada ao público infantil. Quem o vê com todo o equipamento de engraxate pelos prédios da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB), em Fortaleza, repara logo nos exemplares do livro ao seu lado.
O sonho de Denilson, além de retomar os estudos um dia, é ver pelo menos uma de suas obras publicadas. Como se tratam de abordagens infantis, ele precisa também de ilustrador. O menor orçamento que ele já conseguiu para os desenhos foi de R$ 2.500 por 10 imagens. Para publicar a obra, ele já recebeu orçamentos entre R$ 4 mil e R$ 5 mil, valores que não cabem no orçamento da família.
O engraxate se empolga ao falar de suas obras e tem muita fé de que, um dia, seu trabalho será lido por muita gente. Tomara que com os desenhos.
Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

Dois pesos e duas medidas

Professora vai mediar estudo de literatura feminina em Dourados

Documentário sobre papa Francisco chega a cinemas dos EUA em maio

Socorro Acioli coordena especialização em Escrita Literária

Livro fala sobre empatia, alteridade, sentimentos reais e seres humanos