Flip 2017: autores dão dicas a escritores iniciantes; FOTOS

"Que dicas você dá a alguém que queira se tornar um escritor, como você?"
Foi esta a pergunta que o G1 fez a quatro convidados da 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que terminou neste domingo (30).
Eles de estilos bastante variados: tem romancista premiado, autor de não ficção, cantor e acadêmico:
  • o premiado jamaicano Marlon James;
  • o rapper e ativista angolano Luaty Beirão;
  • a historiadora Lilia Schwarcz, biógrafa de Lima Barreto;
  • o português Frederico Lourenço, tradutor da 'Bíblia'
Em geral, sugerem fé si mesmo e, principalmente, estilo original (nada de imitar autor bem-sucedido).

Veja, abaixo, as dicas dos autores da Flip 2017:

 
Ganhador do Man Booker Prize de 2015 e astro da Flip 2017, o jamaicano Marlon James, autor de 'Breve história de sete assassinatos', aconselha: 'Sempre acredite no seu valor. Seu tempo chegará quando você for o único a acreditar em si mesmo' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)
Ganhador do Man Booker Prize de 2015 e astro da Flip 2017, o jamaicano Marlon James, autor de 'Breve história de sete assassinatos', aconselha: 'Sempre acredite no seu valor. Seu tempo chegará quando você for o único a acreditar em si mesmo' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)
 
O rapper e ativista luso-angolano Luaty Beirão, que lançou na Flip 2017 um diário da época em que esteve preso por ler um livro 'subversivo', dá a seguinte dica: 'Nunca deixe ninguém fazer com que você duvide das suas próprias capacidades. insista até que funcione. Não imite, seja original' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)
O rapper e ativista luso-angolano Luaty Beirão, que lançou na Flip 2017 um diário da época em que esteve preso por ler um livro 'subversivo', dá a seguinte dica: 'Nunca deixe ninguém fazer com que você duvide das suas próprias capacidades. insista até que funcione. Não imite, seja original' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)
 
O português Frederico Lourenço, tradutor da 'Bíblia' do grego para o português, recomenda: '
O português Frederico Lourenço, tradutor da 'Bíblia' do grego para o português, recomenda: '"A fonte principal da escrita é a vida e, por isso, o escritor tem de viver de forma inteira, mergulhado na vida, mas ao mesmo tempo mantendo a capacidade de se observar a mergulhar' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)
 
A historiadora e escritora Lilia Schwarcz, autora da biografia 'Lima Barreto: Triste visionário', dá a dica: ''Queridos amigos jovens escritores, curiosidade e solidariedade são os segredos' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)
A historiadora e escritora Lilia Schwarcz, autora da biografia 'Lima Barreto: Triste visionário', dá a dica: ''Queridos amigos jovens escritores, curiosidade e solidariedade são os segredos' (Foto: Luís Filipe Pereira/G1)

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

Mistério da Santíssima Trindade

O saber na periferia do conhecimento

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

Bill Gates quer que você leia estes 5 livros nas férias de julho