Biblioteca Pública Menezes Pimentel deve ser reinaugurada em 2018

Reforma da biblioteca foi concluída, mas a estrutura que possibilitará a integração com o Centro Dragão do Mar segue em obras. Equipamento também aguarda por novo mobiliário EVILÁZIO BEZERRA
Reforma da biblioteca foi concluída, mas a estrutura que possibilitará a integração com o Centro Dragão do Mar segue em obras. Equipamento também aguarda por novo mobiliário EVILÁZIO BEZERRA
O prédio da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel só será aberto para o público no primeiro semestre de 2018. A informação foi repassada à reportagem durante visita de Fabiano dos Santos Piúba, titular da Secretaria da Cultura do Estado (Secult), a redação do O POVO na última semana. A reforma estrutural, que foi iniciada em abril de 2015, foi concluída - mas ainda está em andamento a obra de integração da biblioteca com o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC). Segundo Fabiano, a pasta também está desenvolvendo o projeto e a licitação para itens de mobiliário e ambientação interior.
O secretário projeta uma Menezes Pimentel totalmente renovada. O objetivo, ele explica, é garantir que o local funcione como equipamento cultural, abrigando ações permanentes de promoção do livro e da leitura. “A partir das experiências de outras bibliotecas do Brasil -como as Bibliotecas Parque do Rio de Janeiro, e outras bibliotecas fora do País - a gente tá num processo de reinaugurar a Menezes Pimentel, mas não apenas na sua reforma física, mas também em um novo conceito de biblioteca. Uma biblioteca compreendida como dínamo cultural, como centro cultural importante para acesso ao livro, para acesso ao conhecimento e a informação”, pontua.
Para isso, os espaços receberão iluminação adequada e o mobiliário será convidativo. Alguns andares, que antes eram “compartimentados”, segundo o gestor, agora estão “abertos”. Quando os móveis foram desmontados para a transferência do acervo para o galpão da RFFSA, muitas peças foram danificadas. “Não queríamos abrir uma ‘nova velha biblioteca’, queremos que sua arquitetura, ambientação e mobiliário traduzam esse conceito de biblioteca moderna. E de mais incentivo à leitura”, pontua o titular da Secult.
Etapas
Entre fevereiro de 2014 e março de 2015, a Menezes Pimentel ficou fechada, aguardando início das intervenções. Antes disso, o prédio era alvo de críticas dos usuários, devido a severas deficiências estruturais. Foram 13 meses de indisponibilidade do acervo para o público, até que, em abril de 2015, o governador Camilo Santana assinou a ordem de serviço para início das intervenções e parte do acervo foi transferida para um dos antigos galpões da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), ao lado da Estação João Felipe, no Centro. É lá que os livros devem permanecer até a reabertura da Menezes Pimentel em seu prédio de origem.
Segundo Fabiano, uma empresa foi responsável pela reforma estrutural da biblioteca, e outra está executando obra de integração com o CDMAC. “São empresas distintas. Foram licitações diferenciadas. A obra de integração não é só da biblioteca com o Dragão do Mar, mas também da área de reserva técnica do Dragão”, pontua Fabiano, explicando que o centro cultural necessita de mais espaço para abrigar obras sobre cultura popular, arte moderna e arte contemporânea.
SAIBA MAIS
Novo modelo de ocupação e acervo
Fabiano dos Santos Piúba também explicou que está sendo definido um modelo para ocupação da Menezes Pimentel - que poderá acontecer por contrato de gestão ou por chamadas públicas para que coletivos ocupem o espaço, como é feito no Teatro Carlos Câmara.
O acervo da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel deverá receber incremento. Também no próximo ano, explica Fabiano, haverá uma licitação para atualização dos livros. O certame vai favorecer não apenas a biblioteca estadual, mas todas as instituições que compõem o Sistema Estadual de Bibliotecas, incluindo equipamentos municipais e comunitários. O processo conjunto deve baratear os exemplares.
Números
28 meses
Foram necessário para concluir a reforma estrutural da biblioteca
R$ 12 milhões
Foi o custo da reforma estrutura da Biblioteca para os cofres públicos
40 mil livros
É o acervo da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel
SERVIÇO
Biblioteca Espaço Estação
Onde: rua 24 de maio, 60 – Centro (em frente à Praça da Estação)
Horário: de segunda-feira a sexta-feira, de 9h às 17 horas, e aos sábados, de 9h às 15 horas
Cadastro: uma foto 3×4, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água,luz ou telefone) e pagamento de uma taxa de R$ 4.
Serviços oferecidos: pesquisa em jornais microfilmados, internet, empréstimo de livros e consulta local, sala de estudos, hora do conto, visitas guiadas.
Acervo: 40 mil livros do acervo da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel (livros em braille, livros infantis, obras do Ceará,obras gerais, literatura e jornais em forma de microfilme).
Podem ser alocados dois livros por até 15 dias, prazo prorrogável por mais 15. Caso o usuário não devolva os livros na data determinada, será cobrada multa de R$ 0,50 por cada dia de atraso.
Outras informações: 3101 6799

ISABEL COSTA

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

A linguagem do amor

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

O saber na periferia do conhecimento

Mistério da Santíssima Trindade