Ceará conquista maior número de medalhas na Olimpíada de História do Brasil

Os estudantes cearenses obtiveram o maior destaque nacional na 9ª edição da Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB), em São Paulo. Com 25 medalhas, o Ceará se consagrou como o principal campeão, seguido por Rio Grande do Norte, com 17 medalhas, e São Paulo, com 14 medalhas.
Foram conquistadas seis medalhas de ouro, três de prata e 16 de bronze. Participam alunos do 8º e do 9º anos do ensino fundamental de todo o Brasil.
Uma das equipes campeãs, a “Depois de Quatro Anos, Nossa Última Vez”, formada pelos estudantes Vinicius Azevedo dos Santos, Pedro Pompeu de Sousa Brasil Carneiro e Nathan Luiz Bezerra Martins, foi primeiro lugar no Ceará e terceiro no Brasil. Eles são do Colégio 7 de Setembro. Também participaram alunos das escolas Dáulia Bringel e do Liceu do Conjunto Ceará.
“Conseguimos um feito inédito e tínhamos que fechar com chave de ouro”, comemora o estudante Pedro Pompeu, que participou pela quinta e última vez da olimpíada. O jovem completa descrevendo da emoção do momento. “Eu vejo aquela olimpíada de maneira muito poética, deu até vontade chorar por saber que essa era a última vez participando”.
A ONHB é realizada pelo Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e firmou-se no cenário educacional como uma proposta inovadora de estudo consistente de História.
A Olimpíada tem um formato original. É realizada por equipes compostas por 4 pessoas: 3 estudantes (8º e 9º anos do ensino fundamental e qualquer ano do ensino médio) e o professor de História do colégio.
As cinco fases online duram uma semana cada uma, e as respostas são obtidas pelos participantes por meio do debate com os colegas de equipe e a pesquisa em livros, internet e com os professores.

Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

Mistério da Santíssima Trindade

O saber na periferia do conhecimento

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

Bill Gates quer que você leia estes 5 livros nas férias de julho