Com seus e-books, portuguesa conquistou leitores brasileiros. Ela virá ao País participar da Bienal do Rio

por Leonardo Cazes - Agência O Globo
Image-0-Artigo-2281088-1
A escritora Sofia Silva: sem editora em Portugal, a autora se tornou uma best-seller no Brasil
Em dezembro de 2014, a escritora portuguesa Sofia Silva publicou sua primeira história na plataforma de autopublicação Wattpad, estimulada por amigas. De repente, o que era um conto se tornou o primeiro capítulo de um romance, que depois virou o primeiro livro de uma série, para atender aos pedidos dos leitores: seus textos tiveram um milhão de visualizações, e seus livros tiveram 700 mil acessos no serviço de assinatura da Amazon, Kindle Unlimited.
Trauma e poesia
Num caso raro de sucesso além-mar, a maioria dos fãs de Sofia é brasileira, e ela vem ao País pela primeira vez para participar da Bienal do Livro do Rio de Janeiro, no dia 3 de setembro, no Riocentro, na capital fluminense.
No evento, ela vai conversar com leitores e autografar "Sorrisos quebrados", seu primeiro livro publicado por uma editora, em um dos espaços mais nobres do evento, o Auditório Maracanã, com capacidade para 400 pessoas. Todos os romances de Sofia se passam numa clínica onde estão pacientes que sofreram algum tipo de violência ou trauma - onde estão pessoas "quebradas" de alguma forma.
É neste espaço que os protagonistas do romance "Sorrisos quebrados", Paola e André, se conhecem.
Paola se interna na clínica após quase ser assassinada pelo ex-marido, em uma sequência bastante forte logo na abertura do romance. Já André frequenta o mesmo lugar com a filha, Sol, também em busca da superação de um passado traumático. É neste espaço de recuperação que os dois se apaixonam. A escritora diz que quis humanizar as histórias das vítimas. "Os temas são muito pesados. Por isso trabalho com uma escrita poética. Eu escrevo porque é preciso. Quero que as pessoas, ao lerem uma notícia de violência, pensem que poderia ter sido a Paola. Hoje, só leem os títulos e passam batidos pelas histórias. 'Mulher assassinada pelo marido'. Não é mais uma. Por isso foco em temas como violência doméstica, trauma, abuso sexual, deficiência física", afirma Sofia, por Skype, de Vila Nova de Gaia, cidade próxima ao Porto, onde vive.
Público brasileiro
A escritora conta que está animada para vir ao Brasil, até porque ela localizou a clínica de Paola e André no interior de São Paulo. Sofia diz que, em Portugal, nem de longe tem o sucesso que alcançou por aqui. Nenhuma editora de seu país se interessou em publicar edições físicas dos seus livros, por exemplo.
Já na Bienal do Livro do Rio, a autora vai ocupar o mesmo espaço que grandes nomes internacionais já confirmados, como a best-seller britânica Paula Hawkins. Sofia já viu vídeos no YouTube da Bienal, que é o terceiro maior evento da cidade do Rio, só atrás do Réveillon e do Carnaval.
"Em Portugal tudo é menor. Sei o que é a Bienal, é o maior evento literário do País, mas ao mesmo tempo não tenho muita noção de quão grande é", diz Sofia. "Estou na expectativa de como será recebido o livro físico".
Novidades
A Bienal do Rio acontece de 31 de agosto a 10 de setembro e terá 950 expositores. A expectativa é de receber 600 mil pessoas nos 11 dias de evento. Entre as principais atrações estão o Café Literário, a Arena #SemFiltro, para os jovens, e o Entre Letras, para as crianças. Uma das novidades deste ano é o espaço Geek e Quadrinhos, com debates e atividades abertas ao público.
Livro
Sorrisos quebrados
Sofia Silva
Editora Valentina
2017, 232 páginas
R$ 29,90/ R$ 22,90 (e-book)

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

A linguagem do amor

Garimpeiro do conhecimento

História do transporte de passageiros é contada em Centro Cultural da Fetrans

Museu da Fotografia Fortaleza realiza nesta quinta (17) palestra sobre a imagem contemporânea

Aposentadoria por idade será aprovada por internet e telefone