Erotismo feminino na maturidade é tema de oficina no CCBNB

Video-performance do Projeto Hedonês será apresentado na sexta em várias sessões no CCBNB  DIVULGAÇÃO
Video-performance do Projeto Hedonês será apresentado na sexta em várias sessões no CCBNB DIVULGAÇÃO
Em julho de 2013, Betty Faria foi fotografada de biquíni, tomando banho de mar na Praia do Leblon. Configurou-se um escândalo. A atriz, então com 72 anos, foi recriminada em várias instâncias. O principal comentário era que Betty estaria “velha” para usar traje de banho. A atriz revidou, dizendo que continuaria tranquila com seu biquíni. Esse foi o gancho para a artista Letícia Nabuco, carioca radicada em Minas Gerais, desenvolver um trabalho de percepção do corpo.
Batizado Hedonês - fazendo referência a linhagem dos deuses Eros e Psiquê -o projeto contempla uma oficina destinada a mulheres com idade a partir de 50 anos e a exibição de vídeo-performance homônimo. “Qual é esse lugar e qual é esse status da sociedade pós-pílula e libertária, na qual uma mulher de 60 anos não pode ir a praia de biquíni, que ela acaba sendo julgada?”, indaga Letícia.
O projeto de exploração do erotismo feminino na maturidade - que já passou pelos estados da Bahia e da Paraíba - conta também com a participação da artista Tatiana Devos Gentil. As atividades vão acontecer em Fortaleza, no Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB), a partir desta quarta-feira, 9. Durante três dias, mulheres poderão participar da oficina - que tem momentos de prática corporal, leitura de textos, exibição de vídeos e troca de experiências pessoais.
Já na sexta-feira, 11, acontecem dez exibições do vídeo-performance Hedonês - construída a partir de uma oficina piloto ofertada em Juiz de Fora, Minas Gerais. Letícia Nabuco aponta que, das 25 horas de imersão desse primeiro encontro de mulheres, foram extraídos os pequenos vídeos que serão exibidos. Ao fim do dia, haverá uma conversa com as artistas em torno da temática do projeto.
A oficina realizada em Fortaleza, explica Letícia, é um momento de encontro entre as artistas e as mulheres interessadas na temática. E, a priori, as formações não devem resultar em produtos como os vídeos-performances. “É mais pela experiência do momento e pela troca de saberes”, diz. A participação é gratuita e aberta para mulheres com idade acima de 50 anos. O trabalho será realizado, sempre das 14h às 18 horas, durante três dias subsequentes. “A Hedonê é fruto do amor entre Eros e Psiquê. Há esse mito na mitologia. Filha de Eros, que representa o erotismo, e Psiquê que representa a alma. Foi meio que uma inspiração para o projeto”, conclui Letícia.
Serviço
Oficina Hedonês
Quando: de 9 a 11 de agosto, de 14h às 18 horas
Para mulheres com idade a partir de 50 anos
Informações: facebook.com/projetohedones
Inscrições: hedonesoficina@gmail.com
Vídeo-performance Hedonês
Quando: 11 de agosto de 2017
Sessões para oito espectadores
Horários: 10h, 10h30min, 11h, 11h30min, 14h30min, 15h, 15h30min, 16h, 16h30min e 17h
Às 18 horas haverá um bate papo com as artistas em torno da temática do projeto.
Classificação: 14 anos
Onde: CCBNB (rua Conde d’Eu, 560 - Centro)
Atividades gratuitas
ISABEL COSTA

O Povo

Comentários

Mais Visitadas

A linguagem do amor

Garimpeiro do conhecimento

Museu da Fotografia Fortaleza realiza nesta quinta (17) palestra sobre a imagem contemporânea

Aposentadoria por idade será aprovada por internet e telefone

Theatro José de Alencar recebe instalação/espetáculo "Grande Sertão Veredas" em duas únicas apresentações