A conversão de São Paulo

Padre Geovane Saraiva*


No mundo, no qual está inserida a criatura humana, não dá para viver como se tudo estivesse muito bom. Aqui Deus quer entrar e pedir a colaboração de seus amigos, clamando um novo modo de pensar e de agir. A mudança que Deus quer não é imposição, mas que as pessoas se sintam atraídas e encantadas, apoiadas nas palavras do nosso Mestre e Senhor, a nos assegurar: "O tempo já se completou e o reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho" (cf. Mc 1, 15).

Resultado de imagem para conversão de pauloQue a solenidade da conversão de São Paulo, neste 25 de janeiro, faça crescer em nós o sonho da feliz alegria e da verdadeira esperança. Que sejamos filhos de Deus, dentro daquilo que nos diz a Escritura, a respeito da beleza da nova Jerusalém: “Nunca mais o Sol a iluminará de dia, nem a Lua, de noite, pois eu, o Senhor, serei para sempre a sua luz, e a minha glória brilhará sobre você” (cf. Is 60, 19), na acolhida do mesmo sinal luminoso que envolveu o Mestre e Doutor das nações. É no dom precioso do tempo tão breve, segundo o apóstolo Paulo, que somos chamados a vivê-lo, e não desperdiçá-lo, com ações de bondade, de vida digna, aos simples e carentes de esperança.

Pelo fato de o chamado à conversão ter acontecido ao meio-dia, recordo-me de Dom Helder Câmara, ao externar sua enorme alma e ternura de místico, a partir do dom e graça de Deus, o Sol da Justiça: “Há pessoas que, independentemente de idade, pelo que são, pelo que dizem e pelo que fazem, são sempre meio-dia”. Nesse sentido, recordando o Apóstolo dos Gentios, seja no anúncio do Evangelho e nos carismas, seja na missão e nas viagens, não esquecendo o Artesão da Paz, na sua enorme disposição e sabedoria interior, no constante esforço de imitá-lo.

Paulo, com sua conversão, continua a ensinar que temos que encontrar, nas solicitudes do mundo, disposição e força para viver, na doação, na renúncia, por causa do Evangelho: “Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado, e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei minha corrida e guardei a fé”. Com ele, somos chamados a não só reconhecer a soberania de Deus, mas lograr êxito no seu projeto de amor para com a humanidade. Amém!

*Pároco de Santo Afonso e vice-presidente da Previdência Sacerdotal, integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza - geovanesaraiva@gmail.com

Comentários

Mais Visitadas

Trinta Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Geovane Saraiva

Exposição traz obras do cearense José Ximenes

Parabéns, Padre Geovane!

Para especialistas, pais devem acompanhar uso da internet por crianças

Michelle Bachelet será a nova chefe de direitos humanos da ONU