A pintura de Dalí que inspirou Picasso e Lorca

'Academia neocubista', de Dalí
'Academia neocubista', de Dalí
Dalí sempre admirou Picasso. Tanto que ele parecia obcecado com ele por causa das contínuas referências pessoais e de seu trabalho que sempre fazia. Durante anos, ele enviou um cartão postal no qual ele repetiu "Pel juliol, nem dona nem cargol", sobre um ditado catalão. Picasso nunca respondeu. Tampouco há imagens dos dois juntos, e só parece que foram vistas uma vez, em Paris, em abril de 1926, durante a primeira viagem de Dalí à capital francesa, onde visitou o artista em sua oficina e admirava o que ele pintou então Uma visita que marcou, e muito, ao jovem de Figueres de 22 anos em obras como Academia neocubista,ele pintou esse verão e exibiu na sua segunda exposição individual no final desse ano nas Galerias Dalmau em Barcelona. Este trabalho, considerado obra-prima da juventude, foi objeto de estudo de Jordi Falgàs, que Dalí acaba de publicar : Acadèmia neocubista i altres obres, um pequeno livro publicado pelo Museu Montserrat, o centro que preserva e exibe o pintura desde 1998.
Especialistas em Dalí como Santos Torroella ou Félix Fanés estudaram a pintura, mas não foram dedicados a um estudo monográfico até agora. "É a maior pintura que eu tinha pintado até aquele momento e a mais complexa iconografia e simbolismo. Foi um tour de force para Dalí e ele considera o que acontece com o cubismo, um estilo que pode ser considerado acadêmico e quer superá-lo. É por isso que é intitulado assim. É um trabalho de mudança e transição em que ele olha para dar um passo em frente para o surrealismo que ele abraçará pouco depois ", explica este especialista no pintor que foi a Fundação Rafael Masó de Girona desde 2008.
Nesta pintura de 190 por 200 centímetros há, de fato, muitos elementos que nos lembram de Picasso, como figuras femininas geométricas vestidas com túnicas inspiradas nas obras do malagueño, como banhar-se sentando a limpar os pés ou as três mulheres na fonte.
"O objeto que segura o marinheiro na mão esquerda pode ser um arco clássico ou um elemento fálico, o que nos diz sobre a masturbação"
"Picasso foi para Dalí um professor consagrado que quebrou muitos moldes e era alguém para seguir", continua Falgàs. "Mas também há muitos elementos dos fantasmas internos e angústia sexual daqueles anos", e todos eles têm a ver com Federico García Lorca, seu amigo desde que ele o conheceu na Residência estudantil em Madri em 1922. Com efeito, a figura central , interpretado como um marinheiro pelo chapéu que ele usa, é também um San Sebastian, um dos temas que mais apaixonaram o escritor e o pintor naquela época, por suas conotações homossexuais e isso provocou uma intensa troca de argumentos entre eles e a que consagraram bom número de desenhos e pinturas.
"A pintura tem elementos que falam de um tipo de linguagem de código entre os dois, como o objeto que o marinheiro mantém em sua mão esquerda, que pode ser um arco clássico ou um elemento fálico, o que nos diz sobre a masturbação", explica. Especialista que sustente que neste trabalho objetos como conchas, peixes e o barco "fruto das leituras que Dalí fez de Freud", começam a ter um significado duplo ou triplo.
Para Falgàs, a figura central também é um auto-retrato "idealizado" do próprio Dalí. "É uma exaltação do torso masculino nu, uma celebração hedonista do corpo dourado pelo sol que gostava de usar naquele momento para o pintor", como pode ser visto nas fotografias tiradas em Cadaqués. "A sensualidade e o gozo da vida foram temas essenciais para Picasso desde o início da década e Dalí começou na Academia neo-cubista a reinterpretá-los com alusões ao homossexualismo e ao sacrifício, angústia que estava latente em seu relacionamento com Lorca", comenta Falgàs.

El País

Comentários

Mais Visitadas

A linguagem do amor

Garimpeiro do conhecimento

História do transporte de passageiros é contada em Centro Cultural da Fetrans

Museu da Fotografia Fortaleza realiza nesta quinta (17) palestra sobre a imagem contemporânea

Aposentadoria por idade será aprovada por internet e telefone