Clara Cabelo Laranja: poder da diferença

por Carol Kossling - Repórter
Fabiana Gutierrez trabalha a diversidade em seu livro infantil
Promover a conversa sobre diversidade, respeito e empatia entre as crianças é a principal proposta do livro "Clara Cabelo Laranja" lançado recentemente pela editora Cria.
O livro, escrito por Fabiana Gutierrez, procura trazer a reflexão sobre a beleza que cada um tem dentro de si, justamente por sermos únicos e diferentes uns dos outros.
No livro, os temas em evidência aparecem ao lado da desconstrução do perfeito de forma natural e conta a história de Clara, uma menina que vive tentando esconder seu cabelo laranja em um mundo preto e branco, até que um dia ela chega em um universo colorido. Guiada pelo Seu Cartola, viaja por esse lugar mágico, onde todas as pessoas convivem bem com suas imperfeições, se respeitam e praticam a empatia no seu dia a dia.
Sem padrões
"Sempre teremos coisas que nos identificam com outras pessoas, mas teremos características que nos tornam diferentes. E tudo bem. Não temos que ficar presos em padrões que não nos permitem sermos quem somos. As diferenças nos complementam e são nossos pontos de encontro, o que verdadeiramente temos em comum é que ninguém é perfeito, nem igual", explica a autora.
Desde pequena ela sempre amou histórias, ler e escrever. E como cocriadora do Mundo de Carlotas trabalha com muitos personagens para tratar de diversos temas delicados entre crianças. E é desta forma que consegue com que cada uma se identifique com diferentes situações de uma maneira mais leve. "Temos vários contos e personagens e lançar um livro foi uma questão de tempo", diz.
Imagens
A obra utiliza das mais diversas ferramentas de arte e ludicidade em ilustrações assinadas por Carla Douglass. As pinturas convidam o leitor a girar o livro para que diversas imagens apareçam como em um passe de mágica.
A ideia do livro, conforme Fabiana conta, surgiu a partir de uma ilustração da Carla, a menina do cabelo azul.
"Ela era todo preto e branco e a única coisa colorida era o cabelo. Como já tínhamos um conto com o menino azul, perguntei se ela se importava de trocar o cabelo dela para laranja. A partir dessa imagem veio a ideia de uma menina que se achava muito diferente por ter um cabelo colorido num mundo preto e branco", detalha.
Discussão
Fabiana acredita que falar sobre a diversidade é fundamental, assim como desenvolver as habilidades socioemocionais para que possamos melhorar as relações pessoais. "Seja na infância ou no universo adulto promover esse respeito e integração de diferenças traz muito mais criatividade, soluções diferenciadas e eficiência", declara.
Ao falar de diversidade, a autora não querer apenas chamar atenção aos grupos minoritários, como por exemplo as pessoas portadoras de alguma deficiência ou negras, mas tratar da diversidade que existe em cada um.
"Porque independentemente do que está aparente, temos crenças, valores, experiências de vida diferentes que nos fazem pensar diferente", conclui a autora.
Image-0-Artigo-2347482-1 
"Clara Cabelo Laranja"
 Autora: Fabiana Gutierrez
 Ilustrações: Carla Douglass
 Editora: Cria
 Páginas: 34

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Trinta Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Geovane Saraiva

Parabéns, Padre Geovane!

Deus, alimento e remédio

Michelle Bachelet será a nova chefe de direitos humanos da ONU

Marisa Monte embala 'Romeu & Julieta'