Hollywood homenageia estrela italiana Gina Lollobrigida

A ganhadora do Globo de Ouro, de 90 anos, atuou em cerca de 60 filmes, mas seu ponto alto foi quando protagonizou com Humphrey Bogart.
A atriz italiana Gina Lollobrigida, durante cerimônia em sua homenagem na Calçada da Fama, em Hollywood, Califórnia, 1º de fevereiro de 2018
A atriz italiana Gina Lollobrigida, durante cerimônia em sua homenagem na Calçada da Fama, em Hollywood, Califórnia, 1º de fevereiro de 2018 Foto (AFP)
A lendária atriz italiana Gina Lollobrigida foi homenageada nesta quinta-feira (1) com uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood, para celebrar meio século como uma das mulheres mais icônicas do mundo.
A ganhadora do Globo de Ouro, de 90 anos, atuou em cerca de 60 filmes, mas seu ponto alto foi quando protagonizou com Humphrey Bogart o longa de John Huston de 1953, intitulado "O Diabo Riu por Último".
"O que posso dizer? Estou muito emocionada. Não esperava, depois de tantos anos, voltar aqui e ter todo esse amor", disse Lollobrigida, falando em inglês. "Fui muito mimada nos Estados Unidos, inclusive quando vim pela primeira vez e fiz o primeiro filme com (os estúdios) MGM, com Frank Sinatra. Lembro que me trataram como uma rainha. Nunca vou esquecer", acrescentou.
Tiziana Rocca, diretora-general do festival em cartaz Filming on Italy, em Los Angeles, descreveu Lollobrigida como uma "lenda", com uma "carreira espetacular".
A atriz também é muito conhecida por sua atuação no filme americano de 1956 "Trapézio", no qual atuou com Burt Lancaster e Tony Curtis.
Nascida Luigina Lollobrigida em Subiaco, Itália, em 4 de julho de 1927, na juventude foi modelo e participou de concursos de beleza. Em 1947, terminou em terceiro no Miss Itália.
Sua filmografia inclui, entre outros, os filmes "A Mulher mais Bela do Mundo", "Vênus Imperial", "Buona Sera, Mrs. Campbell", "Ousadia de Valente", "Mulher de Palha", "Quando Setembro Vier", "Amor à Italiana", "O Corcunda de Notre Dame", "Salomão e a Rainha de Sabá" e "Hotel Paradiso".
Na década de 1970, Lollobrigida interessou-se pelo fotojornalismo e hoje se dedica à fotografia e à escultura.

AFP

Comentários

Mais Visitadas

Pessoas com deficiência ainda não têm assegurados o acesso a bens culturais

Autor revisa história do gênero literário em novo livro

Professores pedem tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural

Resgate em caverna da Tailândia pode virar filme em Hollywood

Novo livro de Scholastique Mukasonga, traz o retrato cruel do genocídio ocorrido em Ruanda, na África, em 1994