Paixão de Cristo é encenada na cidade de Pacatuba

O espetáculo de Pacatuba é encenado na praça com cenários fixos que remetem às construções do tempo de Jesus. Camarotes e arquibancadas acomodam o público
Encenada há 44 anos, a Paixão de Cristo de Pacatuba chega a reunir cerca de 10 mil pessoas por edição, número expressivo, que promete se repetir na próxima Semana Santa, dias 29 e 30 de março, às 19 horas, no Anfiteatro localizado na Praça da Matriz, no centro da cidade. No primeiro dia, a entrada é gratuita. Já no segundo, o público colabora com a doação de uma lata de leite em pó, para a arquibancada, e duas latas de leite em pó, para o camarote.
O anfiteatro mantém cenários permanentes, como as réplicas do Palácio de Herodes, Caifás, Pilatos, o Santo Sepulcro, Templo de Jerusalém, entre outros. Todos foram idealizados pelo diretor da peça, Antony Fernandes. "O projeto foi desenhado por mim. Apresentei ao prefeito da época, porque estávamos todos os anos fazendo o palco de madeira, e o tempo de chuva acabava com tudo, tendo que fazer novamente. Então, o prefeito avaliou e mandou executar", recorda. A estrutura fixa foi inaugurada em 1997.
Com aproximadamente três horas de encenação, neste ano, a tradicional Paixão de Cristo de Pacatuba, realiza a sua 44ª edição. São mais de 200 pessoas envolvidas, entre artistas e produção. O elenco conta com 186 atores, a maioria, moradores da região. Entre eles, há atores que atuam desde 1974. "Cada ano é um choro diferente porque a emoção é maior. Às vezes, ao chegar na praça, perto da arquibancada cheia de gente, isso é uma emoção enorme", explica a Elizete Fernandes, que atua há 44 anos como Marta.
Considerado um dos maiores espetáculos do Ceará, a atração proporciona emoção e fé ao público espectador, contando com uma superprodução de som, iluminação, efeitos especiais, figurino e cenários.
Atração turística
"Além de dar visibilidade ao turismo, o evento é, também, uma oportunidade para os moradores participarem das atividades cênicas, além de abrir espaço para a venda do artesanato local", diz o secretário de Cultura, Rosteny Cabral.
A primeira apresentação da Paixão em Pacatuba aconteceu em 1974, quando Paulo Maria Pinto reuniu 12 pessoas e, vestido de Jesus, acompanhou junto com os colegas o vigário pelas ruas, encenando a Via Sacra. No ano seguinte, o historiador Antony Fernandes e sua esposa Elizete Fernandes passaram a dar um ar mais teatral à encenação.
Reconhecimento
Tanta dedicação rendeu a Pacatuba o título oficial de capital da encenação Paixão de Cristo do Ceará. Além disso, a lei 16.338, de 13 de setembro de 2017, inclui o espetáculo religioso no calendário oficial de eventos do Estado. A festividade tem o apoio da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura.
Mais informações:
44ª Paixão de Cristo de Pacatuba
Dias 29 e 30 de março, às 19h
Anfiteatro, Praça da Matriz - Centro de Pacatuba
Entrada Arquibancada: doação de 1 lata de leite em pó/ Camarote: doação de 2 latas de leite em pó

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

MISTÉRIOS DE NESTOR

O ESPLENDOR DO CARMELO

Editoras de pequeno porte e autores independentes solidificam um nicho de mercado

Acordo entre UFRJ e BNDES dará novo papel cultural ao Canecão

Livro de Juliano Garcia Pessanha traz reflexões filosóficas e relatos