Festival de Cannes será palco de debate sobre assédio

Atrizes se mobilizarão para ajudar vítimas de abusos
(Foto: Ansa / Massimo Percossi)
Festival de Cannes, que ocorre entre os dias 8 e 19 de maio, dará destaque à mobilização contra o abuso e o assédio sexual. O anúncio foi feito pela atriz italiana Jasmine Trinca, que recebeu, nessa sexta-feira, 13, durante o Festival de Cinema Europeu, o prêmio “Oliveira de Ouro” pela sua carreira.
“O nosso movimento na Itália, o ‘Dissenso Comune’, criado por um grupo de atrizes italianas, agora será divulgado para todas as mulheres”, explicou Trinca. Segundo ela, os movimentos contra a violência sexual se reunirão em Cannes para tentar criar uma “federação” que apresente “propostas concretas”.
“Como a criação de um código ético, a ‘limpeza’ dos locais de trabalho, a extensão do tempo para apresentar denúncias contra abusos e a criação de um fundo pela tutela legal de vítimas”, acrescentou.
As campanhas contra o assédio ganharam força em 2017, após o produtor cinematográfico Harvey Weinstein ser acusado de abuso por dezenas de mulheres.
Desde então, através dos movimentos “MeToo” (“Eu também”) e “Time’s Up” (“Seu tempo acabou”), diversas mulheres foram inspiradas a relatar situações de violência sexual.
Fonte: Ansa

Comentários

Mais Visitadas

A linguagem do amor

Garimpeiro do conhecimento

História do transporte de passageiros é contada em Centro Cultural da Fetrans

O saber na periferia do conhecimento

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia