Quem foram as pessoas homenageadas com bustos em praças de Fortaleza

Fortaleza mantém viva parte de sua história “invisível”. Já reparou nos bustos e estátuas de personalidades que estão, por exemplo, pelas praças da cidade? Ali, foram homenageadas figuras importantes na história da cidade. São momentos do passado contados em meio a rotina da capital.
O busto do heróico João Nogueira Jucá está na Praça da Lagoinha, no Centro. O jovem estudante entrou para a história pelo ato de bravura ao ajudar os pacientes e funcionários da Casa de Saúde Dr. César Cals, de um incêndio que ocorreu no dia 4 de agosto de 1959.
O professor de História, Marcelo Holanda, conta que um cilindro explodiu e causou a tragédia. O estudante, que passava no local no momento, se voluntariou para ajudar a equipe do Corpo de Bombeiros, que buscava salvar o maior número de pessoas.
“Ele toma a iniciativa de ajudar e acaba sendo vítima do incêndio. Por várias vezes ele ia e voltava na tentativa de resgatar pessoas. É um ato dos mais heroicos e tristes da história da nossa cidade”, disse o professor.
O estudante ficou internado por sete dias, mas não resistiu aos fortes ferimentos. O ato de solidariedade ao próximo é lembrado todos os anos, quando uma missa é realizada na praça em que seu busto está erguido.
Na Praça Brandeira, outro nome importante: Luís Alves de Lima e Silva ou Duque de Caxias, também foi eternizado na cidade. Ele foi o Patrono do Exército Brasileiro na guerra do Paraguai.
“Ele é um dos heróis do Brasil. Foi o primeiro líder das tropas brasileiras na Guerra do Paraguai. O busto foi inaugurado em 25 de agosto de 1947, na Praça da Brandeira”, revelou o historiador.
Em outro local bastante conhecido, a famosa Praça dos Leões, também no Centro, o busto mais antigo da cidade: o do General Tibúrcio, também considerado um herói da Guerra do Paraguai.
“Na verdade, ela chama Praça General Tibúrcio. Ele é de 1888. Ele é cearense da cidade de Viçosa. Os restos mortais estavam no cemitério São João Batista e desde 1952 foram levados para a praça, que leva seu nome, a famosa praça dos Leões”, contou.
Patativa do Assaré, Rachel de Queiroz, Dragão do Mar e tantas outras personalidades que marcaram a cidade. Todos esses nomes também têm bustos que retratam um pouquinho da história da Fortaleza de 292 anos.
Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

Trinta Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Geovane Saraiva

Deus, alimento e remédio

Filme luso-brasileiro com índios Krahô vence Festival de Cinema de Lima

Parabéns, Padre Geovane!

Ser estudante