XX Ceará Junino movimenta julho com festivais

Até chegar ao XV Campeonato Estadual do Ceará Junino, que acontece de 19 a 22 de julho em Fortaleza, as equipes têm que se classificar nos festivais regionais
O Ceará Junino 2018, desde 21 de junho, já começou a movimentar todo o Ceará com o ciclo de festivais culturais do mês de São João. A Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult) apoia mais uma vez através do edital o fomento da cultura típica do Nordeste, com o objetivo de incentivar eventos com programação cultural fiel às tradições juninas e que visem a preservação das tradicionais quadrilhas em todo o Estado. Em 2018, o edital direcionou quase 3 milhões de reais para o incentivo dos festivais regionais, quadrilhas e para o XV Campeonato Estadual Festejo Ceará Junino.
Ao todo, serão contemplados 17 festivais no interior e 8 etapas em Fortaleza, com 114 quadrilhas de todo o estado. Serão 86 adultas, 14 infantis e 14 quadrilhas da diversidade, uma nova modalidade criada nesta edição: "O edital das quadrilhas juninas esse ano teve uma ampliação, tanto no número de beneficiadas quanto na quantidade de categorias. A quadrilha da diversidade é para contemplar aquelas que não têm muito incentivo, como muitas quadrilhas do campo e de comunidades da zona rural", explica a secretária adjunta da Cultura do Estado do Ceará, Suzete Nunes.
Até chegar ao XV Campeonato Estadual do Ceará Junino, que acontece de 19 a 22 de julho em Fortaleza, as equipes têm que primeiro se classificar nos festivais regionais. São ao todo 114 microrregiões, passando por Maracanaú, Fortaleza, Quixadá, Campos Sales, Iguatu, Cariré, Tarrafas, Ipu, Russas, Crateús, Cascavel, Granja e Alto Santo, seguindo até o dia 14 de julho, em Amontada. Serão, ao todo, 18 etapas. Segundo Suzete, o edital Ceará junino, "o mais antigo da Secretaria da Cultura na área de patrimônio imaterial, tem ganhado força como uma política de reconhecimento, promoção e valorização do patrimônio e cultura do nosso estado", uma forma de fortalecer a identidade regional.
Do festival cearense, participam apenas as quadrilhas adultas, as três classificadas em cada uma das 18 etapas regionais. As quadrilhas competem como melhor quadrilha, incluindo coreografia, animação, figurino e casamento, melhor noivo, melhor noiva, melhor marcador, melhor rainha e melhor repertório. O festival premia individualmente as cinco melhores, o primeiro lugar ganha R$ 7 mil, e o quinto, R$ 2 mil. A Secult está investindo um total de R$ 2.915.800,00 em 138 projetos apoiados em todas as regiões do Estado.
"Esse é um movimento muito potente que tem uma dimensão simbólica muito importante para a identidade do Ceará e do ponto de vista social e econômico. Além de ser expressão popular, ele dinamiza uma economia local, pois mobiliza desde a costureira, o coreógrafo, até o comerciante", afirma a secretária adjunta. Segundo ela, o movimento tem se fortalecido muito durante os últimos anos, e as quadrilhas se empenham para obter o reconhecimento e qualificação. Nesse ano, os festivais chegam a ter equipes com mais de 400 brincantes.
Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Pessoas com deficiência ainda não têm assegurados o acesso a bens culturais

Autor revisa história do gênero literário em novo livro

Professores pedem tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural

Resgate em caverna da Tailândia pode virar filme em Hollywood

Novo livro de Scholastique Mukasonga, traz o retrato cruel do genocídio ocorrido em Ruanda, na África, em 1994