A crítica de arte e escritora francesa Catherine Millet é a convidada do Fronteiras do Pensamento no Salão de Atos da Ufrgs

Catherine Millet é nova palestrante do projeto
Catherine Millet é nova palestrante do projeto "Fronteiras do Pensamento" | Foto: Divulgação / CP
A crítica de arte e escritora francesa Catherine Millet é a convidada do Fronteiras do Pensamento nesta segunda-feira às 19h40min, no Salão de Atos da Ufrgs (Paulo Gama, 110). Fundadora e diretora da Art Press, publicação criada em 1972, ela tornou-se mundialmente reconhecida ao lançar o polêmico “A Vida Sexual de Catherine M.”, livro com mais de 2,5 milhões de exemplares vendidos e publicado em 45 países.
Em janeiro deste ano, Catherine foi uma das cinco mulheres coautoras do manifesto publicado no jornal Le Monde contra a campanha #MeToo, a respeito da violência sexual exercida contra mulheres. Assinado por cem personalidades da cultura francesa e liderado por Catherine Deneuve, o ato defende “a liberdade de importunar”, que seria, segundo elas, indispensável para assegurar a herança da revolução sexual.
A publicação foi apresentada após a cerimônia do Globo de Ouro, em Los Angeles, em que diversas atrizes usaram vestidos pretos em protesto aos casos de assédio sexual. Entre as frases escritas por Catherine e outras escritoras estão: "Os homens têm sido punidos sumariamente, forçados a sair de seus empregos, quando tudo o que eles fizeram foi tocar o joelho de alguém ou tentar roubar um beijo” e “Como mulheres, não nos reconhecemos neste feminismo que, além de denunciar o abuso de poder, incentiva um ódio aos homens e à sexualidade.”
Catherine Millet foi curadora da Documenta, em Kassel na Alemanha, uma das principais mostras de arte do mundo, e recebeu, em 2016, o Prêmio François Morellet. Ela acredita que todas as pessoas são repletas de contradições e que isso evita que nos tornemos personagens monolíticos ou estereotipados. O Fronteiras trará a Porto Alegre ainda este ano nomes como José Eduardo Agualusa (6 de agosto) e Ai Weiwei (8 de outubro).
Fonte: Correio do Povo

Comentários

Mais Visitadas

Pessoas com deficiência ainda não têm assegurados o acesso a bens culturais

Autor revisa história do gênero literário em novo livro

Resgate em caverna da Tailândia pode virar filme em Hollywood

Novo livro de Scholastique Mukasonga, traz o retrato cruel do genocídio ocorrido em Ruanda, na África, em 1994

Professores pedem tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural