A mostra "Santos Dumont - Coleção Brasiliana Itaú" será aberta nesta quinta (2), no Espaço Cultural Unifor

Image-0-Artigo-2433879-1
Exposição amplia a perspectiva sobre quem foi Santos Dumont, para além da invenção do 14 bis
A partir desta quinta (2),às 19h, o Espaço Cultural Unifor (Edson Queiroz) sedia a exposição "Santos Dumont - Coleção Brasiliana Itaú". Em cartaz até 9 de dezembro deste ano, a mostra traz 500 peças, em torno da vida pessoal e da obra do inventor brasileiro.
O mineiro Alberto Santos Dumont (1873-1932), além de inventar o avião 14 bis - sua criação mais celebrada -, teve diversas facetas menos conhecidas no decorrer da história: esportista, designer, empreendedor, leitor voraz, enfim, um empreendedor de natureza plural.
Nesta sexta (3), às 9h30, no Teatro Celina Queiroz da Unifor, a curadora Luciana Garbin fará uma palestra de apresentação da mostra. Apoiada no acervo do Itaú, a exposição é a mesma que já passou por São Paulo (SP), em 2016, e Cuiabá (MT), em 2017.
Luciana recapitula que, antes de entrar no circuito de exposições e chegar a Fortaleza - com apoio da Fundação Edson Queiroz, "Santos Dumont - Coleção Brasiliana Itaú" ainda não tinha sido exposta.
Para a palestra de abertura, a curadora deve relacionar o conteúdo da exposição a fatos da vida e da trajetória do "inventor" Santos Dumont.
Jornalista, foi através de uma reportagem especial para o jornal O Estado de São Paulo que Luciana Garbin aprofundou sua pesquisa sobre Santos Dumont. "Em geral, a gente conhece ele como 'pai da aviação', o inventor do 14 bis. E quando você começa a pesquisar mais de perto a história dele, descobre um monte de coisa", situa Luciana Garbin.
Ela conta que o acervo da exposição revela, por exemplo, curiosidades como a interferência de Santos Dumont na desapropriação da área onde fica o Parque das Cataratas do Iguaçu (PR). A terra era propriedade de um uruguaio. O aviador desbravou a mata durante vários dias para conseguir chegar até Curitiba (PR) e pedir a desapropriação. Por isso, "quando você vai ao Parque do Iguaçu, tem uma escultura dele lá, e as pessoas nem sabem o motivo", sinaliza Luciana.
Itens
O público vai encontrar, no espaço expositivo da Unifor, documentos, objetos e imagens conservadas pelo próprio Santos Dumont e sua família. A curadoria foi buscar os itens em parceria com os núcleos Itaú Cultural de Inovação, Acervo e Enciclopédia, Artes Visuais, Produção e Centro de Memória, Documentação e Referência (CMDR).
Fotografias históricas trazem o registro de voos de balões e aeroplanos, retratos pessoais tirados pelos maiores fotógrafos do mundo (na época em que o inventor viveu) ou registrados em publicações preservadas pelo arquivo pessoal de Santos Dumont.
Objetos e documentos pessoais, um grande número de cartas, correspondências, patentes originais de alguns inventos, livros de sua biblioteca particular completam a lista de itens.
Luciana Garbin situa que o inventor nunca quis patentear suas criações aeronáuticas. Ele entendia que estas invenções serviam como um presente para a humanidade. No entanto, dentre as invenções mais desconhecidas, Santos Dumont fez questão de patentear tudo.
"Ele gostava muito de corrida de cachorro, então inventou um dispositivo para a 'corrida de galgos'. E tem a patente desse dispositivo, toda em francês", observa a curadora.
Graça
Luciana pontua como, hoje, algumas invenções de Santos Dumont soam curiosas e até engraçadas. "Você tem fotos de outro invento dele, que é um lançador de boias gigantes. A pessoa estava se afogando na água, e o dispositivo atirava boias no mar: (na exposição) tem fotos dele testando esse invento".
Em síntese, para ampliar a perspectiva sobre Santos Dumont, Luciana Garbin pontua que as pessoas terão oportunidade de conferir detalhes da vida cotidiana do aviador.
Mais informações:
Abertura da exposição "Santos Dumont - Coleção Brasiliana Itaú". Nesta quinta (2), às 19h, no Espaço Cultural Unifor (Av. Washington Soares, 1321, Edson Queiroz). A mostra permanece em cartaz até 9 de dezembro, de terça a sexta, das 9h às 19h; aos sábados e domingos, das 10h às 18h. Acesso gratuito. Contato: (85) 3477.3319
Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Trinta Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Geovane Saraiva

Parabéns, Padre Geovane!

Exposição traz obras do cearense José Ximenes

Para especialistas, pais devem acompanhar uso da internet por crianças

Michelle Bachelet será a nova chefe de direitos humanos da ONU