Exposição em SP celebra centenário de nascimento de Athos Bulcão

Os traços do artista Athos Bulcão na azulejaria, nos desenhos, na pintura, nas fotomontagens, nos cenários e figurinos, além da estreita relação que ele estabeleceu entre arquitetura e arte estão em exposição no Centro Cultural Banco do Brasil a partir de hoje (1º). A mostra 100 Anos de Athos Bulcão, que vai até 15 de outubro, comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e suas técnicas.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo - Rovena Rosa/Agência Brasil
O visitante terá a possibilidade de conhecer o processo de produção do artista, com a exibição de mais de 300 trabalhos, alguns inéditos, realizados entre os anos 1940 e 2005. Obras de artistas mais jovens que direta ou indiretamente foram influenciados por Athos também estarão na exposição. De São Paulo, a mostra fará sua última escala no CCBB do Rio de Janeiro, em outubro.
Dividida em núcleos, a exposição vai além da arte da azulejaria e destaca também a pintura figurativa do artista realizada nos anos 1940 e 1950, antes da construção de Brasília. “A série dos carnavais e sua relação com a pintura sacra é extraordinária”, disse Marília Panitz, responsável pela curadoria, ao lado de André Severo. Ela destacou que Athos Bulcão utilizou uma mesma estrutura composicional para trabalhos sacros e profanos e citou como exemplo a obra A Vida de Nossa Senhora, que está na Catedral do Distrito Federal.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão fica até outubro no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo - Rovena Rosa/Agência Brasil
100 Anos de Athos Bulcão busca contextualizar a trajetória do artista, desde sua inspiração inicial pela azulejaria portuguesa, do aprendizado sobre utilização das cores, quando foi assistente de Portinari, até as parcerias com Niemeyer e João Filgueiras Lima.
A exposição conta ainda com os croquis que Athos Bulcão fez para o grupo de teatro O Tablado, do Rio de Janeiro, os figurinos das óperas Amahl e Os Visitantes da Noite de Menotti, paramentos litúrgicos modernistas, um grande acervo de seu trabalho gráfico e os lenços que desenhou quando estava em Paris.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
De São Paulo a Exposição 100 Anos de Athos Bulcão segue para uma temporada no Rio de Janeiro  Rovena Rosa/Agência Brasil
No estado de São Paulo, estão expostos dois trabalhos importantes do artista: um de seus mais notáveis painéis de azulejos no Memorial da América Latina, na capital; e o relevo em madeira pintada no foyer do Teatro de Araras, cidade de Araras.
Outro aspecto relevante da exposição, segundo a organização da mostra, é a interatividade “desenvolvida a partir do caráter urbano e democrático da obra pública de Athos Bulcão inserida nas cidades”. O público será convidado a interagir e apropriar-se de projetos do artista por meio de um aplicativo criado especialmente para a mostra.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo - Rovena Rosa/Agência Brasil
Agência Brasil

Comentários

Mais Visitadas

Trinta Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Geovane Saraiva

Parabéns, Padre Geovane!

Exposição traz obras do cearense José Ximenes

Para especialistas, pais devem acompanhar uso da internet por crianças

Michelle Bachelet será a nova chefe de direitos humanos da ONU