Pular para o conteúdo principal

O poder da comunicação

 Carlos Delano Rebouças*

Com as redes sociais, podemos ver quão importante é o poder da comunicação, sobretudo a força que ela possui como elemento de persuasão. 

Há tempos, nas campanhas políticas, vemos candidatos contarem com um forte apoiador ao lado na foto, ou mesmo, nos pouquíssimos segundos na TV, pedindo votos diante de uma credibilidade. Tratava-se de um "apadrinhamento" que surtia, aliás, que ainda surte bastante efeito. 

Hoje, nesse pleito de 2020, nas eleições municipais, esses famosos e poderosos apoiadores continuam em cena, todavia, contando com a concorrência de outros que podem conquistar eleitores da mesma forma, e, quem sabe, ainda em proporções maiores. São os cidadãos menos conhecidos que exploram a mídia digital.

Esses, sem mesmo dominar as ideais e melhores técnicas de comunicação, e com bem menos recursos possíveis de áudio e de vídeo, produzem seus vídeos, suas artes, suas chamadas, com a cara e a coragem, sem aquela vergonha de falar em público, típica de acontecer em um evento presencial, e se tornam grandes propagadores de uma campanha em prol de um amigo. Usam de uma imagem positiva no seu ciclo de amizades, dando o aval para um voto que pode redundar numa eleição.

Às vezes, nem mesmo sabemos quem de fato sejam, mas logo alguém pensa em voz alta, e comenta com seus botões: "Pense num cara desenrolado para falar bem! Se fala tudo isso desse candidato, quem sabe seja verdade.".

Verdade até pode não ser, mas certo é que estamos vendo um ano de 2020, também na política, recheado de novidades. E com as redes sociais, este combustível encorajador de novos comunicadores, um sempre novo espaço para as manifestações revelando novos protagonistas.

*Professor de Língua Portuguesa e redação, conteudista, palestrante e facilitador de cursos e treinamentos, especialista em educação inclusiva e revisor de textos.


Comentários