Semana da Dança Fortaleza debate os aspectos da formação na área

Se uma linguagem artística é tema de um evento específico, a expectativa mais comum do público é prestigiar o que determinada área tem produzido de melhor nos últimos anos. Quando o assunto é dança, iniciativas como a Bienal de Dança (acontecida entre 19 e 29 de outubro de 2017), por exemplo, demonstram a força que este tema possui tanto para apreciadores como realizadores da área.
Em meio ao aquecido momento de abril, quando se celebra o Dia Internacional da Dança - no próximo domingo (29) -, a cidade testemunha a realização da Semana da Dança Fortaleza. A programação segue até sexta-feira (27) e surge como possibilidade de mergulho na realidade e nos destinos que jovens estudantes encaram para concluir uma formação na Capital.
Para os envolvidos nesta cadeia produtiva, o momento é de avaliar as diversas questões que envolvem a situação desta linguagem dentro da conjuntura atual do País. Em 2018, o foco é o ensino em dança na cidade. Em outra frente, importa também estabelecer o diálogo entre as diferentes instituições formativas que atuam em Fortaleza.
No intuito de destrinchar esta teia, a Semana da Dança Fortaleza concentra forças no agrupamento de debates, conversas, visitas, oficinas, palestras e mostras. Em outra via, o trabalho tenta ampliar o olhar da sociedade para a relevância desta manifestação artística. Além de chamar a atenção para a relevância dos percursos formativos, interessa refletir sobre a continuidade dessas ações no Ceará.
As necessidades destes profissionais incluem questões como a importância da cultura e das artes na educação como um todo. Diante de tal desafio, o trabalho coletivo tornou-se uma opção viável na construção de uma agenda que estabeleça espaços de debate - conforme explica, em um primeiro momento, a Coordenadora da Escola Pública de Dança da Vila das Artes, Marina Carleial.
A Semana da Dança Fortaleza repercute a união entre Vila das Artes, Fórum da Dança do Ceará, o curso de graduação em Dança da Universidade Federal do Ceará (UFC), o Curso Técnico em Dança da Escola Porto Iracema, Prodança e Karthaz Studio. "Esse ano, quisemos fazer de uma maneira diferente. Optamos por uma ação mais coletiva junto às entidades, para que todas pudessem pensar a programação juntas", detalha Carleial.
Atrações
A programação foi iniciada na última sexta-feira (20) com a montagem do espetáculo "Medrais" (foto) no Cineteatro São Luiz. Além de um "Aulão de dança" com alunos do 2º ao 5º semestre da Vila das Artes (realizado na manhã de segunda) e visita guiada dos alunos do Curso de Formação Básica em Dança aos cursos de graduação em dança da UFC (no horário da tarde), a lista de atrações segue hoje com a troca de saberes entre alunos da Vila das Artes e o Curso de Iniciação à Dança contemporânea proposto pela Associação dos Bailarinos, Professores e Coreógrafos de Danças do Ceará (Prodança).
Outro destaque desta terça-feira refere-se à abertura da exposição "O Grande Salto", iniciativa que traz acervo inédito do bailarino cearense Fernando Mendes (1962-1992).
A mostra segue até sexta-feira (27), quando será encerrada através de debate mediado pela artista-pesquisadora de dança Angela Souza. A mesa ainda inclui a pesquisadora Jacqueline Peixoto, além das familiares do bailarino, Eugênia Martins e Emanuelle Beserra.
A presença de Mendes é materializada por meio fotografias, vídeos e documentos raros que relatam a trajetória curta, porém, de muito sucesso deste que é um dos nomes de referência na dança nacional. A exposição evidencia o caráter formativo da Semana. Em cena, diferentes gerações dividem experiências e projeções para a área.
O encontro com a história desse talento, para Carleial, simboliza o evento em diversas formas. A luta e trajetória do bailarino em uma Fortaleza do final dos anos 1970 se projeta como um espelho. O cearense iniciou aos 13 anos, despontando como um artista em ascensão no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro ao lado da primeira-bailarina Ana Botafogo. Em menos de duas décadas, Mendes já havia passado pelas mais renomadas companhias de dança do mundo como o Joffrey Ballet School American e Joffrey Ballet School American, ambas localizadas em Nova Iorque.
"Foi um bailarino que se destacou muito no cenário nacional e internaciona.. Teve uma carreira rápida, porém extremamente reconhecida. Com Mendes, também enfatizamos a presença do homem na dança. Queremos motivar estes estudantes, dar exemplos de carreiras de sucesso. Temos muita atenção ao que se faz na cidade e no estado, tratamos a dança que é feita aqui e como podemos valorizar isso", completa a organizadora da Semana.
Ao dialogar sobre as perspectivas do ensino na área, a Semana da Dança Fortaleza afere o itinerário formativo dentro da sociedade. Para tanto, Carleial cita o caso dos alunos da Vila das Artes, cujo público aponta jovens de 8 até 16 anos. "Depois dessa etapa, o estudante pode traçar um percurso através de um curso técnico em dança através do Porto Iracema, ou buscar a graduação através da UFC. "Queremos demarcar esse caminho, tornar mais visível esse processo".

Programação

Hoje
9h às 11h: Escola de Dança da Vila das Artes conhece o Theatro José de Alencar e o Curso de Iniciação à Dança contemporânea proposto pela PRODANÇA
Local: Theatro José de Alencar
11h: Abertura da exposição "O Grande Salto"
Local: Vila das Artes
Quarta-feira (25)
10h: Lançamento da ação "Tem memória na dança?" com Silvia Moura
Loca: Vila das Artes
18h: Participação na Mostra de Dança Da UFC com Espetáculo "Medrais"
Local: Teatro Universitário
Quinta-feira (26)
14h: Apresentação de 1º e 3º ano (tarde) da Vila das Artes
14h: Apresentação do filme "Billy Eliot" (200) com debate sobre o homem na dança
19h: Palestra "Trajetória Vianna - pensamento em movimento""
Palestrante: Joana Ribeiro
Local: Vila das Artes
Sexta-feira (27)
8h30: Aula-encontro entre alunos do Curso de Formação Básica em Dança da Vila das Artes, do Curso técnico em Dança da Escola Porto Iracema
E do Curso de Iniciação da Prodança
Local: Vila das Artes
10h: Prodança convida para falar de dança - troca de saberes entre as formações de dança em Fortaleza
14h30 às 16h30: V Colóquio Internacional em Artes do movimento
Oficina: ExperimentAções - Corpo Intenção - Lançamento do livro com Denise de Castro
17h30: Encerramento da exposição "O Grande Salto" - Conversa Com Eugênia Martins, Emanuelle Beserra, Angela Souza e Jacqueline Peixoto
Local: Vila das Artes

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

A Palavra Não