Pular para o conteúdo principal

Nova era para o mundo: Coreia do Norte e do Sul anunciam tratado de paz para a região

Papa Francisco tinha desafiado os presidentes dos dois países a serem «artífices» de uma nova era para a região e para o mundo
Lisboa, 27 abr 2018 (Ecclesia) – Os líderes das Coreias do Norte e do Sul anunciaram hoje um tratado de paz para acabar de modo oficial com o conflito na península coreana, correspondendo assim aos anseios do Papa Francisco e da Igreja Católica na região.
Em comunicado divulgado esta sexta-feira, pode ler-se que Kim Jong-un e Moon Jae-in “declaram solenemente que não haverá mais guerra na Península Coreana, e que uma nova era de paz vai começar”.
Comprometem-se ainda a enveredar esforços para uma “completa desnuclearização” das duas nações, que pretendem assim um contexto livre de armas de destruição maciça.
Os dois responsáveis asiáticos colocam assim um ponto final a mais de 65 anos de conflito naquele território.
A ‘Declaração para a Paz, Prosperidade e Unificação da Península Coreana’ vai ser assinada até final deste ano.
Antes disso, o presidente da Coreia do Sul, Kim Jong-un, anunciou que irá estar de visita ao seu congénere do Norte, durante o próximo outono.
Enquanto os líderes da Coreia do Norte e do Sul se encontravam, os católicos das diversas dioceses da península reuniram-se em oração.
“É nosso desejo sincero que a partir de agora se inaugure um diálogo a longo prazo. O diálogo pode abrir as portas à paz, à prosperidade e à reconciliação na região”, afirmou à Agência Fides o padre Ho Chang, sacerdote coreano.
Já o portal do Vaticano fala no início de uma “nova história” na Península Coreana.
Numa mensagem proferida no contexto da cimeira entre os dois países, o Papa manifestara a sua esperança num caminho concreto de reconciliação e de uma renovada fraternidade.
“A todos os que têm responsabilidades políticas diretas, peço que tenham a coragem da esperança, tornando-se artífices da paz, e exorto-os a prosseguir com confiança o caminho empreendido pelo bem de todos”, referiu Francisco, esta quarta-feira.
Já os bispos coreanos destacavam o caráter “histórico” deste encontro, “ponto de viragem” também para a paz no mundo.
“Estamos perante um momento muito importante para nós, que permitirá remover todos os obstáculos que nos separam”, salientava D. Peter Lee Ki-heon.
O presidente do Comité dos Bispos para a Reconciliação da Península Coreana classificava ainda esta cimeira como uma “oportunidade preciosa dada por Deus ao povo coreano”.
Este acordo de paz vem trazer um novo horizonte para os vários missionários cristãos que, de acordo com a Fundação Ajuda a Igreja que Sofre, permanecem detidos na Coreia do Norte.
JCP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …