Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 25, 2020

Jovens autores brasileiros conquistam mercados internacionais

Você tem a vida inteira’, de Lucas Rocha, acaba de ser publicado pela Scholastic nos EUA e a Planeta Portugal prepara o lançamento de ‘As aventuras de Mike’, do casal Manu Digilio e Gabriel Dearo No mês em que se comemora o Dia do Orgulho LGBTI, a editora americana Scholastic lançou Where we go from here, a versão em inglês do livro Você tem a vida inteira, do brasileiro Lucas Rocha publicado aqui no Brasil pelo selo Galera Record. Vertido para o inglês pelas mãos de Larissa Helena, o livro conta a história de três jovens entrelaçadas pelo vírus do HIV. Rafaella Machado, a caçula do clã fundador da Record, conta que a trajetória internacional de Você tem a vida inteira começou na Bienal Internacional do Livro de São Paulo de 2018, quando o diretor editorial da Scholastic, David Levithan, visitou o evento. O livro de Lucas Rocha foi um dos livros selecionados para o Kit gay, box de livros lançado pelo selo e que reúne outros títulos da literatura LGBTQIA+.  Levithan levou o livro para…

Literatura para novos tempos

Jornalista e escritora Paulliny Tort lança podcast sobre literatura. Maria Valéria Rezende é a entrevistada do episódio de estreia. Paulliny Tort | © Raquel Pellicano A jornalista e escritora brasiliense Paulliny Tort estreou esta semana um podcast sobre Literatura. O programa, Sem Papas – Literatura para novos tempos, tem como objetivo aproximar a literatura das pessoas e traz uma série de entrevistas com escritores brasileiros. No episódio de estreia, a premiada Maria Valéria Rezende fala sobre escrita e envelhecimento durante o isolamento social. Com duração de 40 minutos, a conversa é permeada por histórias e curiosidades, tanto da infância quanto das viagens que a escritora empreendeu pelo mundo. Itamar Vieira Junior, vencedor do prêmio LeYa e finalista do Jabuti, é o próximo entrevistado do programa. O tema do papo será A força da ancestralidade no romance brasileiro, tendo por ponto de partida a escrita de autoria negra. Os episódios, disponíveis nas principais plataformas de …

Jornalista Wellington Nunes lança novo livro nesta quinta-feira (25)

Jornalista e historiador Wellington Nunes lança seu segundo livro, “O que me dizem os anos”, com reflexões sobre as mais de cinco décadas de vida
Quantos pensamentos passam por sua cabeça durante um só dia? Alguns rápidos, outros que se arrastam pelas 24h, com ou sem uma resolução - se é que isto se faz necessário. Em um ano, o jornalista, historiador e professor universitário Wellington Nunes pincelou 411 impressões, registradas diariamente, com o intuito de refletir sobre o que aquelas horas lhe ofereciam. Dali, filtrou 50 aprendizados, que podem ser conferidos em seu novo livro, “O que me dizem os anos”, um e-book a ser distribuído gratuitamente a partir desta quinta-feira (25), data de seu aniversário de 53 anos. O projeto teve início em 2017, mas só agora ele retirou da “gaveta”. “A ideia original era lançá-lo fisicamente em 2018, em comemoração aos meus 50 anos, mas não foi possível. Senti que a obra precisava ganhar outros olhares, então, numa reflexão neste período de isolame…

Evento on-line debate e promove literatura LGBTQIA+

Festa literária Flicadê acontece de hoje (25) a domingo na internet
Representatividade. Essa é a palavra mais lembrada pelos participantes do Flicadê, festa literária on-line dedicada à comunidade LGBTQIA+, que acontece desta quinta-feira (25) até domingo (28), no YouTubeInstagram e Twitter. O evento ocorre no mês do Orgulho LGBT e seu nome faz menção ao perfil Cadê LGBT, que está em diversas redes sociais. O escritor baiano Deko Lipe, 34 anos, é um dos organizadores da festa literária com a colega mineira Maria Freitas e ressalta sua importância: “Ainda existe uma invisibilização das pessoas LGBTQIA+ na literatura. No máximo, chegamos à letra 'B' [bissexuais] da sigla. Precisamos furar bolhas, entrar em determinados ambientes. Então, teremos uma mesa trans e outra para falar sobre corpos não padrão. Nessa segunda mesa, vai-se falar sobre os corpos gordos, que não costumam ser protagonistas”. Bruno Santana, homem trans, estará numa mesa
Uma das mesas vai debater a literatura t…

O jovem da remota passeata

O jovem da passeata em pleno viaduto do chá no centro de São Paulo vos saúda e vos deseja um feliz dia Passeata de estudantes no centro de São Paulo pela anistia e pelas liberdades democráticas em 5 maio de 1977 (Sergio Sade/ Editora Abril/ Memorial da Democracia)
Ricardo Soares*
Sim, me vejo numa passeata em outro tempo. Talvez no jurássico 1977 quando os estudantes iam para as ruas contra a malfadada lei 477 e levavam borracha nas costas. E tem gente que não sabe, não lembra e não viu. E pede, irresponsavelmente, a volta da ditadura, do AI-5 e de todas as mazelas, torturas e usuras do nefasto regime militar que tentou passar a falsa impressão de que era um sistema incorruptível quando todos sabemos que não.
Sim, me vejo numa passeata de outro tempo olhando para muitos rostos que já partiram e só posso pensar uma coisa em relação aos que estão aqui hoje, aqui e agora. Vocês não sabem o que foi aquilo e eu nunca imaginei que fosse voltar a viver diante da ameaça de tudo aquilo e ainda …