15 de dezembro de 2016

Ator mexicano com síndrome de Down revela a chave de seu êxito

(ACI/Actuall).- Francisco de la Fuente, mais conhecido como Paco de la Fuente, é um ator mexicano com síndrome de Down que está triunfando em seu país natal. Seu otimismo, esforço e vitalidade estão transformando a indústria cinematográfica, baseada na imagem e nos estereótipos.
Paco contou para ‘Actuall’ a sua trajetória no mundo do cinema e os desafios que enfrentou para demonstrar que, apesar de ter trissomia 21, os sonhos se realizam com trabalho e o apoio incondicional da sua família.
Embora tenha alcançado a fama aos 25 anos, desde os oito anos sentiu o chamado à carreira artística, “gostava de dançar, cantar e imitar os personagens de desenhos animados da Disney” e depois lutou pelos seus sonhos.
Seus pais, Manuel e Francisca, perceberam o quanto o filho era feliz quando dançava e pensaram que seria uma boa ideia inscrevê-lo na academia Talentos de Teatro Musical dedicada ao canto, à dança e ao teatro. Uma experiência única para Paco onde não só desenvolveu habilidades artísticas, mas melhorou a sua aprendizagem. “Notei que aprendi a falar bem e os colega me entendiam quando eu falava”, explica.
“Também recordo que eu gostava dos sábados porque íamos à aula de teatro, quando montavam as peças, sabia todas as cenas de todos e eu também gostava das coreografias das danças e das canções, e ainda gosto! Inclusive uma vez a professora de dança me disse: ‘Paco, você lembra como era a dança de tal peça’, e eu lembrava”.
Para Paco, a síndrome de Down nunca foi uma deficiência, mas uma forma de inclusão, uma oportunidade “para abrir os corações e ver que somos iguais”, assegura. Tem a sua missão bem clara: “Eu trabalho para um mundo de inclusão e para que sejam conscientes de que somos iguais a eles”.
Além disso, nunca se sentiu inferior aos seus companheiros, mas “sempre me senti como um deles, sei que sou uma pessoa especial, mas quando meus companheiros me viram dançar ou atuar, gostaram por que sou uma pessoa boa”, relata.
A atuação não só lhe ofereceu a oportunidade de desenvolver uma carreira profissional, como também é uma forma de expressar seus sentimentos, é onde encontrou a felicidade. Entretanto, o mundo cinematográfico não é um campo fácil para triunfar, muito poucos chegam, mas Paco disse que tem a chave para alcançar seu sonho: “A chave é sonhar, é ter a força da minha família, trabalhar duro e seguir sempre em frente”.
Para este jovem ator, cujo sonho é ganhar um Oscar, parece que a vida sorriu para ele, pois no dia 30 de setembro estreou o filme ‘Mi Alien e yo’, dirigido por Jesus Magaña e protagonizado pelo próprio Paco, junto aos atores Inés de Tavira, Juan Ugarte, Juan Pablo Campa.
O filme conta a história de uma banda de música punk que, como não tem muito êxito, decide incorporar um novo tecladista com síndrome de Down, apelidado “o alien”. Graças ao seu talento, o grupo de música alcançou um grande êxito.
Paco contou para ‘Actuall’ que se sentiu emocionado quando lhe deram o papel de protagonista do filme, “foi uma sensação indescritível”, e sem dúvida o grande êxito que teve nas bilheterias repercutiu positivamente em sua carreira.
Entretanto, o jovem ator sabe qual é o êxito da sua vida: o apoio incondicional dos seus pais, dos seus irmãos e de toda a comunidade que apoia a síndrome de Down.
“Meus pais são os melhores nos momentos de problemas e nos momentos felizes, assim quero vê-los sempre”, relata Paco.
Publicado originalmente em Actuall.

Novo recurso do WhatsApp permite apagar mensagens antes que a outra pessoa leia

Diário do Nordeste
WhatsApp
A nova versão beta do WhatsApp traz um recurso que há muito tempo os usuários do app desejavam. A nova função permite apagar as mensagens antes que a outra pessoa veja. 
A novidade foi identificada na versão 2.17.1.869 do aplicativo para o sistema iOS.  
Como está em fase de testes, é possível que a função mude antes de ser liberada para todos os usuários do WhatsApp.
Como funciona
Com o recurso funcionando, a mensagem desaparece, mas o balãozinho não. No seu lugar aparece um aviso, alertando que o usuário "revogou a mensagem".
De acordo com o WABetaInfo, o recurso vale tanto para as conversas privadas como para os bate-papos em grupo. No caso de envio de fotos e vídeo, as mídias também são apagadas do celular do recipiente. 
Também será possível editar o conteúdo que já foi enviado. Por enquanto, no entanto, esse recurso ainda está em fase de desenvolvimento e desativado como padrão. O WABetaInfo ainda destaca que só será possível usar a função em conversas recentes, ou seja, não será possível modificar uma mensagem enviada há dois anos, por exemplo. 
Ainda não há previsão de liberação da novidade para o público do Windows e Android.  

SP sedia finais de campeonato brasileiro de interpretação de poesia

O Itaú cultural, na Avenida Paulista, região central de São Paulo, recebe, entre quinta (15) a domingo (18) o Slam BR, uma competição nacional de poetas que se enfrentam pela preferência do público, com suas rimas, em apresentações curtas. O vencedor do evento será o representante nacional na Copa do Mundo de Slam, a ser disputada na França, em 2017. A entrada é gratuita, limitada apenas à capacidade de público do espaço.
A competição reúne representantes de 29 slams do Brasil, sendo eles de quatro estados: 18 de São Paulo, quatro do Rio de Janeiro, quatro de Minas Gerais, dois do Distrito Federal e dois da Bahia. Cada competidor garantiu sua vaga vencendo outros ganhadores de seus respectivos slams em uma final regional. Todos eles já estão definidos, com exceção dos representantes do ZAP! Slam e do Menor Slam do Mundo, ambos da capital paulista, que competem na quinta-feira (15).
Eles abrem o evento, às 19h, no segundo subsolo do Itaú Cultural. Na sexta-feira (16), no mesmo subsolo, tem início a final, com o embate em chaves compostas por seis grupos de cinco poetas (A, B, C, D, E e F), que passam por duas rodadas de competição. De cada chave, saem dois poetas, totalizando 12 semifinalistas.
No sábado (17), os primeiros colocados das chaves A e C competem com os segundos das chaves B e D; os primeiros das chaves E e F competem com os segundos das chaves A e C; e os primeiros das chaves B e D competem com os segundos colocados das chaves E e F. A etapa acontece, também, no segundo subsolo da unidade. A final rola no domingo, às 19h, na Sala Itaú Cultural.
Criado nos EUA, nos anos 80, o slam foi trazido ao Brasil em 2008 pela atriz, apresentadora de TV, poeta e fundadora do ZAP! Slam, Roberta Estrela D'alva. É ela quem apresenta o evento, que conta com interpretação simultânea em Libras.

Serviço

Slam BR - Campeonato Brasileiro de Poesia Falada
Onde: Itaú Cultural
Endereço: Avenida Paulista, 149
Quando: De 15 a 18 de dezembro
Entrada gratuita
Distribuição de ingressos: duas horas antes do evento para público preferencial; uma hora antes para público não preferencial
Programação
Quinta-feira (15)
Segundo subsolo (140 lugares)
19h às 20h - Final Melhor Slam do Mundo
20h às 22h - Final ZAP! Slam
Sexta-feira (16)
Segundo subsolo (140 lugares)
14h às 16h30 - Chaves A e B
16h30 às 19h - Chaves C e D
20h às 22h30 - Chaves E e F
Sábado (17)
Segundo subsolo (140 lugares)
16h às 17h30 - Semifinal 1
17h30 às 19h - Semifinal 2
20h às 21h30 - Semifinal 3
Domingo (18)
Sala Itaú Cultural (254 lugares)
19h às 21h - Final


Do G1

Número de fumantes passivos no trabalho cai 34% em cinco anos

da Agência Brasil
Fumante (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Palmas, Belo Horizonte, Porto Velho e Goiânia foram as capitais que apresentaram os maiores percentuais de queda no número de fumantes passivos dentro dos locais de trabalho -Marcelo Camargo/Agência Brasil
Levantamento do Ministério da Saúde mostra que o número de fumantes passivos no trabalho caiu 34,4% em capitais entre 2011 a 2015. Palmas (50,3%), Belo Horizonte (49%), Porto Velho (48,9%) e Goiânia (47,6%) foram as capitais que apresentaram os maiores percentuais de queda no número de fumantes passivos dentro dos locais de trabalho.
Os dados são da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). O número saiu de 12,2% de pessoas expostas à fumaça de cigarros e a outros produtos derivados do tabaco no trabalho para 8% em 2015.
O número de fumantes passivos em casa caiu menos, uma redução de 22,8%, saindo de 11,8% em 2011  para 9,1% em 2015. A frequência de fumantes passivos no domicílio foi maior entre os mais jovens (18 a 34 anos), em ambos os sexos. Entre as capitais que apresentaram a maior diminuição nesse período estão Fortaleza (52,3%), Boa Vista (51,3%) e Vitória (51.2%).
Um dos fatores responsáveis por essas reduções é a Lei Antifumo (Lei 12.546), que está completando cinco anos de criação, mas que na prática começou a valer com a regulamentação em 2014. Entre outras medidas, a lei proíbe o tabagismo em locais fechados, públicos ou privados, extingue os fumódromos e qualquer tipo de propaganda de cigarro.
Fumante passivo
O fumante passivo é aquele que, apesar de não fumar, inala fumaça de terceiros. Essa fumaça se difunde no ambiente e faz com que as pessoas ao redor inalem a mesma quantidade de poluentes que os fumantes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2013 o tabagismo passivo foi a terceira maior causa de morte evitável no mundo, perdendo apenas para o tabagismo ativo e para o consumo excessivo de álcool.
Segundo o Ministério da Saúde, estudos comprovam que os efeitos imediatos da poluição ambiental pela fumaça do tabaco estão relacionados ao aumento do risco de câncer de pulmão, de infarto e outras doenças graves, penosas e fatais.

Movimento Nación Pachamama participa da Conferência Anual na ONU

A presença dos integrantes do movimento tem por objetivo semear a Consciência Pachamama, resignificando a relação da humanidade com o planeta e criando que promova a harmonia com a natureza.

Foto: Reprodução / Nacion Pachamama
O encontro que une organizações públicas e associativas e cidadãos que atuam no âmbito de Direitos da Natureza acontece entre os dias 12 e 16 de dezembro, no Palácio da ONU, e reúne representantes de mais de 40 países.

Entre eles, estão os brasileiros do Movimento Nación Pachamama, liderados pela professora Germana de Oliveira Moraes, da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ela é participante do núcleo de especialistas dos Diálogos Harmonia com a Natureza, promovidos pela Organização das Nações Unidas e que propõem estimular os cidadãos e as sociedades a reconsiderar a forma como interagem com o mundo natural, a fim de implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

A professora Germana Moraes participa dos debates sobre o Relatório 2016 das Nações Unidas, no que tange a iniciativa Harmony with Nature, do qual também colaborou para a elaboração.

A presença dos integrantes do movimento tem por objetivo semear a Consciência Pachamama, resignificando a relação da humanidade com o planeta e criando uma visão não-antropocêntrica, que promova a harmonia com a natureza.

Saiba mais
Nación Pachamama é um movimento ecoespiritual que surgiu da inspiração dos avôs andinos, de homens e mulheres que nunca deixaram de compreender que precisamos valorizar a vida como uma mãe. Atualmente conta com representantes em grande parte do Brasil e também na Argentina, Peru, França, Inglaterra, Espanha, Cabo Verde, Senegal, Índia e Austrália.

Em Fortaleza, o movimento conta com meditações semanais na Casa da Luz, localizada na Rua Barão de Aracati, 1925, todas as quintas-feiras, às 19h30. Mais informações: www.nacionpachamama.com/

Com informações do Movimento Nación Pachamama

Mensagem para o Dia Mundial do Doente destaca «dignidade inalienável» de todas as pessoas

Iniciativa vai decorrer a 11 de fevereiro de 2017

DRCidade do Vaticano, 15 dez 2016 (Ecclesia) - O Papa Francisco publicou hoje no Vaticano a Mensagem para o 25.º Dia Mundial do Doente, que vai ter lugar no dia 11 de fevereiro de 2017, na comemoração de Nossa Senhora de Lourdes.
No documento, o Papa argentino destaca a “dignidade inalienável” de todas as pessoas, independentemente da sua condição, doença ou deficiência.
“Cada pessoa é, e continua sempre a ser, um ser humano e tem de ser tratada como tal”, frisa Francisco.
O Papa salienta depois a “missão fundamental” da Igreja Católica, em “servir os mais pobres, os enfermos, os que sofrem, os excluídos e marginalizados”, e recorda todos quantos vivem o seu quotidiano junto dos doentes, desde as “famílias” aos que, com “diferentes papéis”, zelam pelo bem-estar dos mais debilitados.
Homens e mulheres que “ao serviço de instituições de saúde espalhadas pelo mundo, trabalham com profissionalismo e responsabilidade no cuidado e tratamento dário dos seus pacientes”.
Francisco espera que o Dia Mundial do Doente possa ser cada vez mais um “incentivo” para a promoção de “uma cultura de respeito pela vida, pela saúde e pelo meio-ambiente”.
E que “leve a um esforço renovado na defesa da integridade e da dignidade das pessoas, sem esquecer a bioética, a proteção dos mais vulneráveis e da natureza”.
mensagem do Papa para o 25.ª Dia Mundial do Doente, que vai ser assinalado a 11 de fevereiro de 2017, tem como tema “O Senhor fez por mim maravilhas”, retirado do Evangelho de São Lucas (Lc. 1, 49), do cântico do ‘Magnificat’, proclamado por Nossa Senhora em louvor de Deus.
JCP    
 

Destaque

Choram porque amam

Padre Geovane Saraiva* Como é bom rezar e colocar em primeiro lugar o mistério da redenção! Nem sempre, porém, sabemos rezar e nem d...