Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 21, 2021

AGORA É NATAL

 Julio Lossio* Em transe vago por minha imaginação. Começo a ver imagens embaralhadas do NATAL. Logo identifico o NATAL COMERCIAL. Nas casas dos privilegiados, luzes de todas as cores fazem a noite clara como o dia. Dentro, os convivas banqueteiam-se e jogam as sobras no lixo. Rios de espumantes correm a céu aberto. Na Árvore de Natal os presentes, e, a um comando, todos são abertos e os risos correm solto. Roupas, objetos e brinquedos antigos vão para o fundo de armários e nunca mais são usados. É a ostentação do consumismo. Próximo dali, numa casa de taipa, uma única luz brilha como um pirilampo. Me aproximo e vejo uma vela.Adultos e crianças famintas mostram os ossos sob a pele. Todos, maltrapilhos. Crianças brincam com ossos, simbolizando os bovinos e equinos, que sonham ter algum dia. Todos olham para os céus pelas frestas do telhado, buscando o Papai Noel. Ele nunca passa ali. Lembro do desperdício dos abastados. Quantas famílias não teriam a fome saciada, somente com o que foi j

PENSANDO COMO ANDO!

Júnior Bonfim* Que venha um novel novelo de doze avos! Que venha um novíssimo feixe de doze meses, um bloco extasiado de 365 dias! Que se esparrame, clara e gema espalhadas, o Ano que estala, estrelado, espraiado, estrepitoso, radioso! Estou pensando como ando, após escalar a trilha íngreme e florida do platô existencial! Resolvi fechar as pálpebras para melhor enxergar os passes e impasses destes mais de vinte mil dias batismais sob os sóis e os sais elementares. A primeira, porque foi a que me gestou, a descoberta mais importante: o que vale, o que abre vala, o melhor da vida é o amor! O amor, cuja principal tradução é a magia da doação, foi o que levou o casal Jesomar e Rosária a uma copulação extasiante. Fui gerado sob as labaredas de um romance proibido, em uma cama de areia fria, à sombra de uma frondosa oiticica do riacho do Mondubim. (Depois vim a saber que o amor extrapola as fronteiras da afeição de um casal e encontra a foz da plenitude no mar da doação a todos os seres.) Na