Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 16, 2020

Luiz Alfredo Garcia-Roza, escritor de literatura policial, morre aos 84 anos

Autor de diversos livros do gênero policial, Luiz Alfredo Garcia-Roza morreu nesta quinta-feira, 16 Criador do detetive Espinosa, Luiz Alfredo Garcia-Roza, faleceu nesta quinta-feira, 16 (Foto: BEL PEDROSA/ Divulgação) Escritor brasileiro,  Luiz Alfredo Garcia-Roza  morreu na manhã desta quinta-feira, 16, aos 84 anos de idade. A informação foi  confirmada  pela esposa, Lívia Garcia-Roza, em publicação em uma rede social. Autor de diversos  romances policiais , como “ O silêncio da chuva ”, “ Um janela em Copacabana ”, “ Achados e perdidos ”, “ Espinosa sem saída ”, entre outras publicações, Luiz Alfredo é considerado  mestre da literatura policial  do Brasil. O  detetive Espinosa , um de seus personagens mais populares do autor, está presente em quase todas as suas histórias. Psicanalista, Luiz Alfredo Garcia-Roza também escreveu livros sobre psicanálise e filosofia e publicou o primeiro romance em 1996, aos 60 anos de idade.  Luiz Alfredo Garcia-Roza estava internado há um

Morre o escritor chileno Luís Sepúlveda, vítima do coronavírus

Escritor tinha 70 anos e foi internado em um hospital da Galícia depois de retornar do Festival Correntes D'Escrita, em Portugal Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo   Autor de  Um Velho que Lia Romances de Amor  (Ediouro), romance baseado em sua experiência na Amazônia e que conta a história de António Bolívar, um homem que vai viver com a mulher na maior floresta tropical do mundo e aprende que a vida na selva não é para qualquer um,  Luis Sepúlveda   morreu aos 70 anos , em um hospital de Oviedo, em decorrência de complicações do  coronavírus . Escritor chileno que vivia na Espanha desde 1997,  Sepúlveda  estava internado desde o dia 27 de fevereiro no Hospital Universitário Central de Astúrias. O escritor foi um dos convidados do Correntes D'Escrita entre os dias 15 e 22 de fevereiro, um tradicional festival literário realizado em Póvoa do Varzim, em Portugal, e sentiu os primeiros  sintomas do coronavírus  dois dias depois de ter participado do evento