Destaque

Choram porque amam

Padre Geovane Saraiva* Como é bom rezar e colocar em primeiro lugar o mistério da redenção! Nem sempre, porém, sabemos rezar e nem d...

6 de abril de 2017

Ciência e tecnologia integram programação da Bienal Internacional do Livro

A ciência e a tecnologia terão destaque dentro da programação da XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que acontece de 14 a 23 de abril no Centro de Eventos, em Fortaleza. Entre as principais atrações, a participação inédita do físico, astrônomo e escritor Marcelo Gleiser, que falará sobre o tema “A humanidade, o universo, a vida: perspectivas da Ciência, Filosofia e Religião” no auditório principal do evento, no domingo (16).

Um espaço denominado “Luz do Conhecimento” irá reunir oficinas, exposições e lançamentos de livros relacionados à ciência e tecnologia. O local abrigará a “Praça de Jogos Digitais”, além de competições de robô de sumô, criações em impressora 3D e exposição de drones. As atividades integram a programação organizada pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado (Secitece). 

Exposição de fósseis e uma programação especial relacionada à bacia sedimentar do Araripe também estão entre as atividades que têm como objetivos aguçar a curiosidade e desmistificar o conhecimento em ciência nas crianças, jovens e adultos. 

Decifrando o universo

O universo e seus mistérios terão espaço na programação da Secitece dentro da Bienal Internacional do Livro, com a exposição “Paisagens Cósmicas”, observação astronômica “Noite das Estrelas” e ainda um Planetário Móvel disponível para visitação no 2º andar do Centro de Eventos. 

A programação oficial da Secitece começa na sexta-feira (14) com a palestra da professora Alexandra Okada, sobre o tema “ Preparando os Jovens do Futuro com Pesquisa”, às 17h, na sala Luz do Conhecimento – Espaço Verde.

Diário do Nordeste

Sucesso da literatura mundial, a obra "A Cabana" agora chega aos cinemas

Lançado pelo escritor canadense William P. Young em 2007, o livro "A Cabana" foi um fenômeno mundial, ultrapassando 22 milhões de cópias vendidas. O romance estreou e permaneceu na Lista de Best-Sellers do New York Times em 1º lugar por mais de 70 semanas, sendo publicado em cerca de 40 idiomas.

Para transpor a sensível história para as telonas, a produção contratou os roteiristas John Fusco, da aventura "O Reino Proibido" (2008), e a dupla pouco conhecida Andrew Lanham e Destin Daniel Cretton. A direção ficou a cargo do cineasta inglês Stuart Hazeldine, responsável por "Exame" (2009), seu único longa-metragem até então.

A trama mostra uma viagem de elevação espiritual de um pai. Depois de sofrer uma tragédia familiar, Mack Phillips, interpretado por Sam Worthington, entra em uma depressão profunda, que o faz questionar suas crenças mais íntimas.

Enfrentando uma crise de fé, ele recebe uma carta misteriosa que o convida a ir até uma cabana abandonada no coração de uma floresta do Oregon. Apesar de suas dúvidas, Mack viaja até a cabana e encontra um trio enigmático de estranhos liderados por uma mulher chamada Papai, papel de Octavia Spencer.

Por meio deste encontro, Mack descobre importantes verdades que transformarão sua compreensão de sua tragédia e mudarão sua vida para sempre.

Elenco

A escolha do elenco foi essencial para dar a cara hollywoodiana para "A Cabana". Sam Worthington ficou interessado pelo projeto por discutir algumas questões enigmáticas da vida. "Tive uma reação visceral ao roteiro e essa reação me compeliu a ler o livro", diz o ator.

"Me conectei emocionalmente com esta história, especialmente porque tenho uma família jovem e percebi o que aconteceria se minha família, se meu filho me fosse arrancado. Queria usar o Mack para explorar estes temas de vida e morte e questionar: quem é o culpado por partir seu coração? Quem é o culpado por destruir sua fé? Estas são perguntas muito importantes que acho que todo mundo acaba fazendo em algum momento de suas vidas", completa.

Octavia Spencer, vencedora do Oscar por "Histórias Cruzadas" (2011), já era fã do livro, por isso não teve como recusar o convite. "Fiquei profundamente comovida, porque ele (o livro) passa uma percepção orgânica. As perguntas colocadas a Deus de alguma forma parecem a jornada de cada ser humano, inclusive a minha própria. Passei por perdas na minha vida, mas a coisa que traz você de volta é sua fé, portanto entendo a jornada do Mack de muitas maneiras", conta.

A atriz brasileira Alice Braga já havia ouvido falar do livro por meio de amigos e estava curiosa para ver como o roteiro abordaria o material sem pontificar ou ser exageradamente religioso. "Interpreto a Sabedoria... Adoro falar isso porque nunca tive o papel de uma personagem como ela",revela.

"Estava realmente interessada em ver como você pode falar de julgamento e de Deus sem que pareça um sermão. A Sophia é realista e se conecta com o Mack de uma maneira muito humana, ela está tentando levá-lo para um lugar de compreensão para que ele consiga se desencarcerar e ficar livre, no sentido de abrir mão do passado - e para que entenda que a vida segue, mesmo quando você sofre uma perda terrível", finaliza a atriz.

Diário do Nordeste

Secult apresenta programação da XII Bienal do Livro do Ceará, que começa no próximo dia 14

O período está chegando: de 14 a 23 de abril acontece, no Centro de Eventos do Estado, a 12ª edição da Bienal Internacional do Livro do Ceará. Toda a programação oficial do evento que já bate à porta e que segue como um dos mais esperados neste ano foi divulgada ontem (5) em entrevista coletiva realizada no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC).

Aprofundando o tema escolhido para as atividades - "Cada pessoa, um livro; o mundo, a biblioteca", idealizado pela coordenadora de Políticas para o Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), Mileide Flores -, o encontro tratou de detalhar quais nomes e projetos serão desenvolvidos durante os dez dias de Bienal.

A começar pela descrição da maneira como a temática eleita será desdobrada no espaço do Centro de Eventos: de forma transversal, alargando as possibilidades de contato com outras esferas de produção e consumo do livro.

Não à toa, um dos grandes destaques desta edição é a participação de 25 Mestres da Cultura do Estado, provenientes de todas as regiões do perímetro cearense. No espaço do evento, eles se utilizarão dos saberes aplicados em ofícios como o artesanato, o coco e expressões de costumes indígenas, por exemplo, para repassar aquilo que está para além do conhecimento impresso em páginas. Isso, contudo, sem deixar de dialogar com o componente livro, artefato singular: mescla perspectivas e promove reflexões.

"Vão acontecer, ao longo da Bienal, nove rodas com esses Mestres da Cultura de matizes distintas - do reisado ao pastoril, passando por rodas de música e dança -, fazendo com que eles ponham o público em contato com expressões tão ricas de nossa história", explicou o Secretário de Cultura do Estado, Fabiano dos Santos Piúba.

"Acreditamos, assim, que o encontro será uma oportunidade muito bonita de fortalecer uma política de valorização desses mestres, sobretudo na transmissão de saberes e fazeres", completou ele.

Além disso, ele informou que, no momento, o Governo está na construção do programa intitulado "Mestres da Cultura", onde uma de suas modalidades - "Escolas com os Mestres" - tratará de promover ciclos mais aprofundados de contato com os profissionais da arte popular.

Conferências

Contando com a presença de mais de 300 convidados confirmados, 160 escritores, 110 estandes e 350 editoras, a Bienal do Livro vem também com o intento de reforçar a realização de conferências das mais variadas envolvendo, desta vez, não apenas escritores e visitantes, mas, propriamente, autores entre si.

Os encontros acontecerão nos oito espaços temáticos pensados pela coordenação do evento. Dentre eles, merecem maior atenção o Espaço Infantil - coordenado por Kelsen Bravos, um dos curadores da programação -; o Espaço Circo, que tratará de conjugar diferentes formas de arte; e os Espaços de ilustradores e da juventude, dois que têm crescido bastante com a consolidação do mercado editorial voltado para jovens leitores.

Algo marcante dos ambientes de diálogo é a ponte que eles farão entre escritores cujas linhas narrativas mantém uma conformidade temática, caso das mesas envolvendo os autores Valter Hugo Mãe e Marcelino Freire, no domingo (16); os jornalistas Lira Neto (curador da Bienal) e Eliane Brum, na segunda-feira (17); e Mary del Priore e Isabel Lustosa, na terça-feira (18), dentre várias outras.

Discussões sobre como entrar no mercado de jogos, workshop sobre modelagem manual de personagens e uma exposição intitulada "Espaço Harry Potter: Mundo mágico de JK Rowling e a literatura fantástica", realizada pelo grupo Ascendio, também ajudam a demonstrar a pluralidade intrínseca a esta Bienal.

"A programação está tão costurada que eu acho que o maior diferencial desta edição é a amplitude do tema. Porque ele tem a intenção de trazer as pessoas para dentro da Bienal, e justamente aquelas que muitas vezes não são leitoras. Quando eu me percebo como personagem de uma história, quer eu esteja contando quer seja um escritor que esteja relatando, tenho a tentativa de me aproximar da Literatura", chancela Mileide Flores.

Encontros

Os encontros paralelos ao evento principal são outra matriz de relevância no roteiro de atividades. Em número de sete, eles abarcarão perspectivas de atuação em ramos como o das bibliotecas, dos periódicos literários brasileiros, da mediação de leituras e da oralidade em língua portuguesa, entre outros.

No entanto, é com o Encontro "Letra de Mulher, Novas Páginas" que a Bienal também efetivamente se projeta como um evento em conformidade com as discussões que pautam as mais importantes questões do cotidiano, horizontalizando perspectivas e olhares. À frente da atividade, está a gestora Vânia Vasconcelos.

Leituras e debates ainda sobre culinária, robótica, cinema e cordel, além de apresentações de dança e espetáculos artísticos, ajudam a otimizar a diversidade do evento, ao passo que as ações do projeto Bienal fora da Bienal - que acontecerá em espaços como a Praça do Ferreira, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e o município de Caucaia - ajudam a corroborar a ideia primeira da ação: a de que somos acervos vivos. Livros na diversa e complexa biblioteca da humanidade.

Diário do Nordeste

Puro relax em Pontal de Maceió

Feriadão chegando e muita gente já está arrumando as malas para aproveitar as folgas em uma das muitas praias paradisíacas do Ceará. No litoral leste, uma das mais indicadas para quem está em busca de tranquilidade é Pontal de Maceió, no município de Fortim.

A praia tem uma localização privilegiada: fica entre a Barra do Rio Jaguaribe - que divide Fortim de Canoa Quebrada - e a Barra do Rio Pirangi, na divisa com Parajuru. Por isso mesmo, a pequena vila de pescadores mantém o seu charme rústico.

O destino, embora longe dos agitos tradicionais do litoral, tem uma boa estrutura para receber os turistas. Barracas de praia, bares e restaurantes, assim como pousadas e hotéis garantem o bem-estar de quem chega.

É o caso do Pausa Hotel, um típico pé na areia, instalado a 50 metros da praia. O estabelecimento fica entre a praça central - centro de atrações noturnas com restaurantes e lojas - e a praia principal do Pontal com suas barracas de praia onde são servidos os tradicionais frutos do mar. Vale a pena experimentar os peixes e lagostas fritos.

O hotel tem um charme único. Sua estrutura e decoração sugerem o despojamento praiano e encantam à primeira vista. O conforto também está garantido. Ao todo são 33 apartamentos, todos com varanda, camas tamanho king, chuveiro elétrico, TV de 40 polegadas, ar-condicionado e frigobar. Quem preferir pode optar por unidades conjugadas, preparadas especialmente para quem viaja com a família.

Relaxamento e diversão

Na área externa, os hóspedes podem usufruir do bar e de todos os procedimentos relaxantes do spa local, equipado com salas de massagem e salão de estética.

Além dos banhos de mar, o hóspede também pode aproveitar o "dolce far niente" à beira da piscina ou se divertir na área de jogos que agrada a crianças e adultos.

Para quem busca mais aventuras do que descanso, também há opções interessantes e de baixo custo. É possível agendar desde excursões ecológicas pela região e passeios a cavalo até aulas com instrutores de esportes náuticos como kite e surfe.

Mais informações

Pausa Hotel

Pontal de Maceió -Fortim

Fone: (88)3413.2048

www.pausahotel.com

Diário do Nordeste

A volta dos Tribalistas? Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown voltam a compor juntos

Marisa MonteArnaldo AntunesCarlinhos Brown voltaram a compor juntos. É o que indica o blog Gente Boa, do O Globo.

Conforme a nota publicada nesta quarta-feira, 5, eles se encontraram durante o último mês de março e compuseram novas músicas.

Lançado em 2002, o álbum Tribalistas, único do grupo até então, vendeu mais de 2 milhões de cópias. Estreando na primeira posição, o disco de 13 faixas tornou-se o sexto de Marisa Monte a alcançar essa posição na parada consecutivamente. É dele canções que ficaram marcadas na cultura popular brasileira, como Velha Infância e Já Sei Namorar.

No ano seguinte, Tribalistas foi indicado ao Grammy Latino em cinco categorias. O conjunto venceu o prêmio de Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro.

Vale lembrar que, independentemente do disco lançado pelos músicos em 2002, a colaboração entre eles não é incomum. O último disco de inéditas de Marisa, O Que Você Quer Saber de Verdade (2011), tem três canções compostas pelo trio.

O Povo

Bienal do Livro terá 168 escritores e 110 estandes na programação

Durante dez dias, a Bienal Internacional do Livro do Ceará irá movimentar Fortaleza. Na manhã desta quarta-feira, 5, foi divulgada toda a programação, em coletiva realizada no Centro Dragão do Mar.  O evento terá início na próxima semana e irá ocorrer de 14 a 23 deste mês de abril.

O calendário traz nomes como o do escritor angolano radicado em Portugal Valter Hugo Mãe, que já provoca frisson no público desde as prévias divulgadas da agenda. Outros confirmados são Luiz Ruffato, Marina Colasanti, Isabel Lustosa, Eliane Brum, Daniel Galera, Lira Neto, Frei Betto, Daniel Galera, Joca Terron e Ignácio Loyola Brandão. No total, serão 168 escritores participando da programação, além de 300 convidados, 350 editoras e 110 estandes.

Um dos estandes será a Casa Vida&Arte, que terá livros da editoras Demócrito Rocha e Dummar, além de um estúdio móvel da Rádio O POVO/CBN. Na programação do espaço, haverá conversas com escritores convidados e eventos voltados para os público de pequenos leitores, como oficinas de desenho e contação de historias.

Com curadoria de Lira Neto, Cleudene Aragão e Kelsen Bravo, o tema do evento será "Cada pessoa, um livro; o mundo, a biblioteca". A abertura, no dia 14, terá homenagem ao repentista Geraldo Amâncio e ao cordelista Leandro Gomes de Barros (in memoriam), além do espetáculo Religare da companhia cearense de dança Edisca.

Dentro do projeto Diálogos, que será uma das janelas do evento, estarão mesas com escritores em todos os dias do evento. Entre as mesas, estão bate-papos entre Valter Hugo Mãe e Cleudene Aragão (dia 15); Affonso Romano de Sant´anna e Marina Colasanti (dia 16) e entre Daniel Galera e Joca Terron (dia 23).

Veja outros destaques da programação

Mestres da Cultura
A cada dia, a partir do sábado, 15, os mestres estarão em diálogo direto com o público, em rodas de saberes e conversa abertas à participação de todos os interessados. A primeira roda irá reunir os mestres Aldenir (do Reisado, do Crato) e Zé Pio (do Reisado e do Bumba-meu-boi, de Fortaleza), com mediação do antropólogo Oswald Barroso, sob o tema "O corpo é uma festa; o coração, um templo sagrado".

Fortaleza Boêmia
icônico painel de Valber Benevides que ficava em uma parede do Cais Bar - entre a década de 1980 e o começo dos anos 2000 - estará exposto em uma seção da Bienal. Será parte da Fortaleza Boêmia. Com presença de Tarcísio Sardinha, Pardal, Heriberto Porto, Serrão, David Duarte e outros músicos, haverá um bate-papo com ex-frequentadores do Cais. Será na quarta-feira, dia 19.

Juvenil 
Com foco no público de jovens e adolescentes, haverá participações de Paula Pimenta, Fábrica do Mito, Leônidas, Bússola Assessoria e outros.

Serviço

XII Bienal Internacional do Livro do Ceará 

Quando: de 14 a 23 de abril

Onde: Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz)
Acesso gratuito.

Veja a programação completa. 

Redação O POVO Online

Seja um homem de paz, diz papa Francisco ao príncipe Charles

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco se encontrou com o príncipe britânico Charles nesta terça-feira no Vaticano, e lhe pediu para ser um homem de paz.

O príncipe de Gales e sua esposa, a duquesa da Cornualha, conversaram em particular com o líder católico em um de seus estúdios, perto do amplo saguão de audiências do Vaticano, durante cerca de 30 minutos.

"Onde quer que vá, que possa ser um homem de paz", disse Francisco a Charles durante a parte pública da audiência, quando os três posaram para fotos e trocaram presentes. O pontífice deu ao príncipe uma pequena figura de bronze na forma de um ramo de oliveira.

"Farei meu melhor", respondeu o herdeiro do trono britânico, que está excursionando por Romênia, Itália e Áustria com a esposa.

Charles deu ao papa uma cesta de alimentos caseiros de sua propriedade campestre de Highgrove e indicou que o religioso provavelmente a doaria a outro, como geralmente faz.

"Outra pessoa pode gostar", comentou Charles.

Ambos são firmes defensores do meio ambiente. Francisco deu a Charles uma cópia de sua encíclica de 2015, Laudato Si (Louvado Seja), na qual clamou uma ação urgente para lidar com a mudança climática.

Os dois também apoiam com entusiasmo o Acordo de Paris de dois anos atrás, cujo objetivo é conter o aumento das temperaturas globais e que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou abandonar.

Reuters

Identificam ferida de lança no corpo envolto pelo Santo Sudário e Sudário de Oviedo

MADRI, 06 Abr. 17 / 08:00 am (ACI).- O Santo Sudário de Turim e o Sudário de Oviedo não só envolveram a mesma pessoa, como também indicam que esta “sofreu um ferimento” em um dos lados depois de morto, o que concorda com o Evangelho de São João, quando relata o momento em que um centurião romano perfurou o lado de Cristo, informou a Universidade Católica de Murcia (Espanha).

A Universidade Católica de Murcia (UCAM) indicou em 31 de março que chegaram a esta conclusão depois do estudo médico-forense dirigido por Alfonso Sánchez Hermosilla, pesquisador deste centro de estudos.

Sánchez Hermosilla é médico forense do Instituto de Medicina Legal de Murcia, diretor da Equipe de Pesquisa do Centro Espanhol de Sindonologia (EDICES) e assessor científico do Centro Internacional de Sindonologia de Turim.

O estudo “sobre o Sudário de Oviedo e o Sudário de Turim foi realizado conjuntamente” e “não só confirma que ambos envolveram a mesma pessoa, como também, que depois de morto e em posição vertical, sofreu um ferimento profundo que travessou o tórax direito, com a entrada pela quinta costela e saída pela quarta, perto da coluna vertebral e da escápula direita, deixando marcas de coágulos de sangue e líquido pericárdico em ambos os panos (no Santo Sudário pelo seu contato com os orifícios da entrada e da saída, e no Sudário de Oviedo com o da saída)".

Isto, indicou a UCAM, “está de acordo com o que foi relatado no Evangelho de João, que no capítulo 19, versículos 33-34 diz: ‘Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas. Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água’”.

Para chegar a essa conclusão foram realizados “estudos antropométricos, criminalísticos, anatômicos e anatomopatológicos do Santo Sudário de Turim e do Sudário de Oviedo”. “Seus resultados supõem novas descobertas da Equipe de Pesquisa da UCAM que está estudando o Sudário de Oviedo e que anteriormente encontrou outras evidências de que ambos os tecidos envolveram a mesma pessoa”, indicou em seu site.

A UCAM informou que foram realizados “estudos do sangue, a presença de pólens, conservação do material do tecido (linho) e a determinação de contaminantes orgânicos e inorgânicos”.

“As manchas de sangue que foram estudadas sempre estiveram lá, mas ninguém as havia estudado, e são as únicas com essas características. Até o momento, foram atribuídas a marcas causadas pelas feridas da flagelação”, assinalou Sánchez Hermosilla.

Nesse sentido, a universidade explicou que “as manchas advertidas pelos pesquisadores e nas quais se centra o estudo compartilham características comuns e são muito diferentes do resto, pela sua morfologia e complexidade depois da sua análise macroscópica, como uma alta concentração hemática no centro e um cerco mais claro e perfilado”.

“Além disso, esta mancha se torna invisível quando é observada sob um filtro infravermelho, como normalmente acontece nas manchas causadas pelo sangue de cadáver, ao contrário do que ocorre com o sangue de uma pessoa que está viva (...). No Sudário existe apenas outra mancha com características semelhantes, chamada ‘Mancha em acordeão’, atribuída à mesma origem com mácula e, consequentemente, do tecido ter sido dobrado várias vezes em várias ‘partes’, ficando sobre o inverso da grande mancha central” acrescentou.

A UCAM informou que o estudo descreve com detalhe “os tecidos e órgãos que atravessaram o objeto pontiagudo em sua hipotética trajetória” e apoia “a hipótese de que quem administrou o ‘golpe de graça’ tinha experiência, pois ao colocar a folha da arma na posição horizontal poderia evitar facilmente as costelas, sem ter que tentar várias vezes, algo que aparentemente não aconteceu, pois não aparece o que denominamos na Medicina Forense ‘marcas das lesões’”.

A Universidade recordou que “antes desta nova descoberta, e também durante esta investigação, foi descoberto no Sudário de Oviedo um grão de pólen de uma planta que, segundo a paleóloga da EDICES, Marzia Boi, é compatível com a espécie botânica Helicrysum Sp., também identificada no Sudário de Turim”.

“Também descartaram que se tratava de uma contaminação posterior, pois está aderido ao sangue; ou seja, chegou à relíquia ao mesmo tempo que o sangue, não foi de forma aleatória”, afirmou.

A equipe liderada por Sánchez Hermosilla foi formada por Jesús García Iglesias, professor de Minas da Universidade de Oviedo, assim como pelos membros da EDICES, Marzia Boi, paleóloga e bióloga; Juan Manuel Miñarro, professor no Departamento de Escultura da Universidade de Sevilha; Antonio Gómez Gómez e Felipe Montero Ortego.

Criar vídeos para transmitir valores

Cidadãos com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos são convidados a participar num concurso internacional de vídeo para novos talentos, com o nome #iSeeHope (Eu vejo esperança, em português). Os participantes devem «simbolizar em imagens, esperança, fé no futuro e alegria, e devem refletir os princípios da `Signis – Associação Católica Mundial para a Comunicação´, representada em Portugal pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, que são promover uma cultura de paz e de esperança através dos meios de comunicação».

Os trabalhos podem ser realizados em qualquer formato, como animação, documentário, drama, musical e comédia, e devem ser enviados para a Signis até ao próximo dia 1 de maio. O vencedor será conhecido durante o Congresso Mundial da Signis, que terá lugar no Canadá, em junho. O autor do melhor trabalho vai receber 1000 euros e verá o seu vídeo distribuído por todos os membros da organização, presentes em todo o mundo.

De forma semelhante, os sacerdotes salesianos organizam o «Clip Dom Bosco», um festival de curtas-metragens, destinado a jovens com idades compreendidas entre os 15 e 20 anos residentes em Portugal e em Cabo Verde. Com o tema «Desafia-te#Fazer Maravilhas», o festival vai decorrer nos Salesianos de Lisboa, e terá início às 15h00, do próximo dia 30 de abril.

Através desta iniciativa, os seus promotores pretendem «criar um espaço para a reflexão dos jovens sobre questões educativas, religiosas e sociais proeminentes, favorecer a reflexão sobre a evangelização e o diálogo entre fé e cultura», contribuir para conhecimentos relacionados com a recolha e produção de vídeo e «fomentar o trabalho em equipa».

Fátima Missionária

Reforma trabalhista recebe 844 emendas; relatório deve ser apresentado na quarta

Heloísa Cristaldo* - Repórter da Agência Brasil

O relatório do Projeto de Lei (PL) 6.787/16, que trata da reforma trabalhista, deve ser apresentado na Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira (12). Ao todo, o projeto recebeu 844 emendas nos 13 pontos abordados pela reforma. O relator, deputado Rogério Marinho (PSDB/RN), criou uma força-tarefa para agrupar as propostas de acordo com os temas tratados pelos parlamentares em suas sugestões. A equipe vai trabalhar no próximo fim de semana para cumprir o prazo estabelecido pelo relator.

“O volume de emendas que recebemos é uma demanda reprimida não para uma minirreforma, mas para uma reforma estruturante das relações de trabalho no país. O número de emendas nos dá uma responsabilidade maior, porque temos o comprimisso de analisar todas”, disse Marinho à Agência Brasil. O deputado também defende a análise do texto pelo plenário da Câmara, mesmo o projeto tendo tramitação conclusiva nas comissões.

O PL 6.787/2016 altera as regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e outros dispositivos. Também possibilita que, nas negociações entre patrão e empregado, os acordos coletivos tenham mais valor do que o previsto na legislação, permitindo, entre outros pontos, o parcelamento de férias e mudanças na jornada de trabalho.

Segundo Rogério Marinho, o parecer inclui ainda uma série de questões não abordadas no PL. “Existe uma série de emendas que tratam de novas formas de trabalho que não estão contempladas na legislação atual. No nossos substitutivo, vamos ampliar o escopo, justamente por esse processo de demanda reprimida, vamos buscar o consenso possível”, ressaltou.

Para o relator, a proposta enviada pelo governo visa a modernizar a legislação e desburocratizar o setor, ao preservar empregos e abrir novas oportunidades de trabalho. “Existe hoje um protagonismo excessivo da Justiça do Trabalho e do Ministério Público do Trabalho, muitas vezes legislando. A regra deve ficar clara e transparente para dar segurança jurídica”, afirmou.

Sugestões

De acordo com o deputado Vitor Lippi (PSDB/SP), o alto índice de sugestões parlamentares representa a terceira maior contribuição da história da Câmara dos Deputados. Autor de 21 emendas, Lippi argumenta que as sugestões avançam em relação ao conteúdo do PL enviado pelo governo federal, pois os parlamentares identidificaram, no atual debate, a oportunidade para aperfeiçoar as relações trabalhistas.

“Ninguém vai retirar nenhum direito dos trabalhores e não vão diminuir as exigências de trabalho, somos favoráveis a manter os direitos previstos na CLT. No entanto, entendemos que a legislação precisa encontrar formas de atender às novas necessidades de mercado, à evolução da atividade da economia e novas profissões”, disse.

Segundo o parlamentar, o Brasil é campeão de ações trabalhistas no mundo. “Temos 50 vezes mais ações trabalhistas do que países com a mesma dimensão, como os Estados Unidos e a França. São 4 milhões de novas ações por ano, isso é inédito no mundo e significa que nossas instituições não têm conseguido alcançar harmonia, percebemos que somos campões absolutos em conflitos”.

Entre as sugestões de Lippi, está a proporcionalidade das indenizações reivindicadas na Justiça do Trabalho. “Vemos alguns excessos desonestos, absolutamente imorais. Pessoas que trabalham há um ou dois anos e pedem indenizações milionárias de R$ 100 mil, R$ 200 mil, R$ 500 mil. É praticamente uma litigancia de má-fé. Na minha proposta, essas indenizações ficam limitadas ao numero de salário vezes o número de anos trabalhados. Assim, há uma proporcionalidade e razoabilidade dentro do que a pessoa vai pedir”, explica.

Precarização

O deputado Chico Alencar (PSOL/RJ) pediu a retirada integal de três artigos do projeto. Ao justificar a supressão do item que dá novo texto ao Artigo 58 da CLT, o parlamentar considera que a nova regra “permite que trabalhadores sejam contratados para exercer funções que deveriam ser provisórias, temporárias e parciais, de modo quase integral”.

Em outro pedido de supressão, Alencar justifica que o texto sobre trabalho temporário segue a lógica de precarização do trabalho. “Há também nas alterações promovidas por esse artigo a exclusão dos trabalhadores domésticos dos mínimos direitos assegurados aos trabalhadores temporários, o que caminha no sentido contrário da tendência internacional de proteger mais pessoas em relações de desigualdade extrema”, afirma.

Para o parlamentar, a comissão especial que trata do tema já tem maioria para a aprovação do PL. A tendência, segundo Alencar, é de resistência dentro do plenário da Câmara. Segundo ele, um grupo de parlamentares do PT, PSOL e PCdoB decidiu não apresentar emendas ao PL por não concordar com praticamente a totalidade de novas regras.

“No meio do nosso trabalho [da Comissão Especial de Reforma Trabalhista], o plenário aprovou a terceirização irrestrita, ilimitada, já sancionada por Temer. Pode ser que isso, paradoxalmente, já nos dê oportunidade de barrar um ou outro projeto. O cenário é desfavorável às categorias menos organizadas, mais fracas, que são muito atingidas pelas propostas”.

*Colaborou Ivan Richard

Pela terceira vez, Papa lavará os pés de detentos na Quinta-Feira Santa

O Papa Francisco escolheu novamente a prisão para presidir a Missa na Ceia do Senhor, na Quinta-feira Santa, com o rito do lava-pés.

O local designado é a Casa de Reclusão de Paliano, localidade ao sul de Roma. Trata-se de um Instituto particular, dedicado aos colaboradores da Justiça. Há duas sessões – masculina e feminina – e outra sessão para os doentes de tuberculose.

A capacidade é para 140 reclusos. A filosofia educativa é empregar o máximo do tempo em trabalhos de restauração, em hortas e outras atividades produtivas, como por exemplo uma pizzaria interna.

Terceira vez em seu pontificado

A celebração será realizada na tarde de quinta-feira, 13 de abril, e terá um caráter “estritamente privado”. Trata-se da terceira vez que Francisco celebra este rito numa prisão. Em 2015, a missa foi no Presídio de Rebibbia, em Roma. Em 2013, o local foi o Cárcere para Menores “Casal del Marmo”, também em Roma.

No ano passado, o Papa lavou os pés dos refugiados no centro de acolhimento de Castelnuovo, município ao norte de Roma. Em 2014, a cerimônia foi no Centro Santa Maria da Providência, na periferia romana, que acolhe pessoas com deficiências.