Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 11, 2016

O VERBO E A PALAVRA SE

José Olímpio de Sousa Araújo*


Uma das dificuldades dos usuários da língua portuguesa consiste em saber se o verbo deve ser usado no singular ou no plural diante da palavrinha SE.

Quero apresentar, aqui, de modo prático, as duas situações que costumam trazer mais dificuldades.
1.O ‘SE’ COMO PRONOME APASSIVADOR.
Não se preocupe com a denominação... Vamos procurar entender como a coisa funciona. Observe: Aluga-se um apartamento. / Alugam-se apartamentos. Vende-se esta casa. / Vendem-se estas casas.
Podemos ver, nessas frases, que o verbo vem acompanhado da palavrinha SE. E que, quando me refiro a ‘apartamento’ e a ‘casa’ (no singular), o verbo fica no singular, também: aluga-se / vende-se. Se ponho ‘apartamentos’ / ‘casas’ (no plural), o verbo vai também para o plural: alugam-se / vendem-se. Outro detalhe: Podemos fazer a seguinte mudança: Aluga-se um apartamento. Um apartamento é alugado. Alugam-se apartamentos. Apartamentos são alugados. Vende-se esta casa. Esta casa é vendida. Vendem-…

A SALUTAR COMPAIXÃO DE DEUS

Padre Geovane Saraiva*
A compaixão de Deus pela humanidade e pelo planeta faz-se mais do que necessária às pessoas de boa vontade, inspiradas na reação de Jesus, na sua enorme e radicalmente sensibilidade ao sofrimento das pessoas. O ensinamento vem de Jesus na aldeia de Naim, diante da viúva em trágica situação, no contexto de uma sociedade em que o controle era exercido por homens. O Filho de Deus se deparou com uma mulher envolvida em profunda dor, não lhe dizendo nada, só chorando, para externar seu abatimento, pelo filho que tinha acabado de morrer.
Dor sagrada e salutar numa visão de fé, ao chegar ao íntimo do interior do Filho Deus, reagindo de imediato, dizendo não à dor e à tristeza, na radical e concreta compaixão: “Jovem, eu te ordeno, levanta-te!” (cf. Lc 7, 11-17). Esse é o nosso Deus a nos livrar das garras da dor, do sofrimento e da morte, oferecendo-nos ternura e misericórdia, vindo ao encontro da humanidade solidária, que com ela deseja sempre mais edificar seu projeto…

Vida e obra do Acadêmico Josué Montello (1917/2006) será o tema da conferência do professor Reginaldo de Jesus no ciclo “África: olhares ficcionais da ABL”

Acadêmica e escritora Ana Maria Machado, coordenadora-geral dos Ciclo de Conferências da ABL de 2016. A Academia Brasileira de Letras dá continuidade a seu ciclo de conferências “África: olhares ficcionais da ABL”, sob coordenação do Acadêmico e romancista Antônio Torres, com a palestra Os tambores de São Luís: 40 anos da obra-prima de Josué Montello, com o professor Reginaldo de Jesus, um estudioso da vida e obra do Acadêmico e escritor.  O evento está programado para terça-feira, dia 14 de junho, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca. Serão fornecidos certificados de frequência. A Acadêmica Ana Maria Machado é a coordenadora-geral dos ciclos de conferências de 2016. “África: olhares ficcionais da ABL” terá mais duas palestras, sempre às terças-feiras, no mesmo local e horário, com os seguintes dias, conferencistas e temas, respectivamente: dia 21, Ana Maria Gonçalves, Jorge Amado e a formação de um imaginário;…

"O autor brasileiro passa a ser reconhecido e reverenciado com o novo formato do Prêmio Machado de Assis", anuncia a Diretoria da ABL

O Presidente da Academia Brasileira de Letras, Acadêmico Domício Proença Filho, e a Secretária-Geral, Acadêmica Nélida Piñon, anunciaram, dia 9 de junho, quinta-feira, que o novo Prêmio Machado de Assis, a ser outorgado anualmente pela instituição, valoriza e reverencia o autor brasileiro, ao consagrar o conjunto de sua obra e concentrar o valor em R$ 300 mil. Em seu novo formato, o Prêmio será outorgado, pela primeira vez, no dia do aniversário de 119 anos da Academia, 20 de julho, em solenidade no Salão Nobre do Petit Trianon. O vencedor deste ano, da área de Literatura, sairá de uma relação com até três nomes entregue pelos Acadêmicos. Considerados os nomes mais votados, a Diretoria cria uma lista tríplice e a apresentará ao plenário em ordem alfabética. A seguir, há a escolha do ganhador por intermédio de votação secreta em sessão acadêmica. A quantia designada para a premiação é menor do que a soma dos valores distribuídos até o ano passado (antes, era de R$ 100 mil para o Macha…

Direito e Justiça

Gonzaga Mota*
No momento atual, sem querermos ser pessimistas, fatores como a globalização perversa; a busca do poder pelo poder, não respeitando os princípios éticos; o fundamentalismo religioso; o corporativismo autoritário; o capitalismo selvagem; a corrupção; os estelionatos eleitorais e administrativos, motivados por alguns mecanismos de marketing e da falsa mídia, dentre outros elementos, estão conduzindo nações ricas, emergentes e pobres para uma crise que abrange aspectos morais, socioeconômicos, de desesperança, de irresponsabilidade, de injustiça, de violência, etc. Se o avanço científico e tecnológico, apoiado quase sempre num propósito egoísta, para certos segmentos da humanidade proporcionou melhores condições de vida, para outros não aconteceu o mesmo. Não somos contra o progresso, todavia não concordamos quando, em consequência, ocorre uma expansão no número de pessoas excluídas e oprimidas. Precisamos, estrategicamente e sem preconceitos pensar o futuro. Não obstante a…

UMA ALIANÇA COM DEUS

Marcus Fernandes*

Davi foi o melhor aluno de sua turma de Medicina da Universidade do Maranhão. Após ter recebido o diploma, foi convidado para ingressar como monitor da cadeira de Pediatria daquela instituição universitária. Autoafirmando-se   como docente, casara-se no albor dos seus 22 anos de idade com uma jovem atriz que conhecera durante um espetáculo no Teatro Aloísio Azevedo. Davi, a mercê de seu nome bíblico se considerava um homem escolhido por Deus sempre salientando nas rodas de amigos e colegas da Faculdade que era oriundo de uma família paupérrima e que conseguira concluir com muita dificuldade o seu curso superior. Mantinha na cabeceira do seu leito a Bíblia Sagrada e lia e relia diariamente o velho e novo testamento juntamente com sua família, orando e louvando ao Senhor Deus. Detinha-se nos salvos do rei Davi de quem era um admirador. O casal tinha quatro filhinhas nascidas no aconchego de um lar cultivado no canteiro do amor e da compreensão. Após cinco intermináveis…