Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 17, 2017

Artesanato inspirado no Patrimônio Histórico

por Honório Barbosa - Colaborador Técnicos do Sebrae viram as produções ainda limitadas e acharam importante uma busca de identidade com o patrimônio arquitetônico local no artesanato Icó. Os artesãos desta cidade do Centro-Sul do Ceará encontraram nos traços da arquitetura colonial, do século XVIII, nos desenhos das fachadas dos casarões e prédios históricos, a inspiração para a produção de peças e bordados na tipologia ponto rococó. A produção local vem ganhando destaque no Ceará e em outras praças. A coleção Patrimônio Arquitetônico sobressai-se pela beleza singela, gera trabalho e renda às famílias dedicadas ao artesanato. Icó possui um vasto patrimônio arquitetônico colonial. O centro histórico no entorno do Largo do Théberge foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1998. Os prédios possuem, em suas fachadas, belíssimos desenhos e formas, que servem de modelo para a produção artesanal de variadas tipologias de produtos bordados em ponto roc…

O ex-chanceler Helmut Kohl, pai da reunificação da Alemanha, morreu, ontem, aos 87 anos

Ludwigshafen. O ex-chanceler Helmut Kohl, pai da reunificação da Alemanha, morreu, ontem, aos 87 anos, indicou o seu partido CDU e o jornal Bild, do qual os diretores eram próximos desta figura da história da Alemanha contemporânea. "Estamos de luto", indicou a União Democrática Cristã (CDU) em sua conta no Twitter depois da morte daquele que foi o chanceler por mais tempo, entre 1982 e 1998, da Alemanha do pós-guerra. Kohl faleceu "esta manhã em sua casa de Ludwigshafen", no sudoeste do país, indicou o Bild. A chanceler alemã, Angela Merkel, que lhe tirou o poder do partido em uma batalha interna, reagiu consternada. Segundo ela, Kohl "mudou sua vida de forma decisiva" pelo papel desempenhado pelo ex-dirigente da reunificação do País. Hohl foi "uma sorte para nós, os alemães", acrescentou, em Roma, Merkel, que cresceu na antiga Alemanha oriental e começou sua carreira política quando da reunificação alemã, em 1990. O ex-chefe de redação do jorn…

Doença rara aproxima e embala romance juvenil em 'Tudo e Todas as Coisas'

A história de amor é previsível e açucarada para arrancar lágrimas de quem está descobrindo o mundo e a si mesmo. Cena do filme "Tudo e todas as coisas". (Divulgação)
Por Alysson Oliveira
Cada geração tem seu “Love Story”, aquele filme de amor e lágrimas. É o caso de “Tudo e Todas as Coisas”, que já vem sintonizado com o presente, embalando um romance interracial e relações digitais, escondendo o empoeirado mote de garota que se apaixona por garoto, mas que não podem viver a relação por algum motivo – no caso, por uma condição imunológica rara e grave que a impede de sair de casa. O fato de sua mãe ser médica e rica ajuda no tratamento.
Maddy (Amandla Stenberg, de “Jogos Vorazes”) tem quase 18 anos e vive confinada em uma mansão esterilizada, onde mantém contato apenas com a mãe, Pauline (Anika Noni Rose), e a empregada/enfermeira mexicana, Carla (Ana de la Reguera), que cuida dela há tempo suficiente para se ter tornado amiga. Entre os sonhos da menina está ver o mar de pert…

Marcus Majella é parente trambiqueiro em 'Um tio quase perfeito'

Filme mira em levar a família inteira para o cinema, com piadas um tanto ingênuas que lhe garantiu classificação livre. Cena do filme "Um tio quase perfeito". (Divulgação)
Por Alysson Oliveira
A comédia brasileira contemporânea deveria ser objeto de estudo: por que tantos filmes se aproximam da televisão e mais parecem especial de Natal/piloto de uma sitcom? Basta pensar naquelas que fizeram sucesso nos últimos meses, e o padrão não foge disso: “Minha mãe é uma peça 2”, “Tô Rica”, “Um suburbano sortudo”. Todas com o mesmo perfil e a mesma ambição. Não terem migrado para a TV depois da boa recepção na bilheteria é que surpreende.
“Um tio quase perfeito” se une ao time, com todo o jeito de televisivo e um ator/comediante conhecido dos programas de televisão e internet, Marcus Majella, que está em “Vai que cola” e esteve na “Porta dos Fundos”, e com apelo para chamar o público. Diferente dos outros sucessos, que pesam no humor rasteiro (excetuando “Minha mãe é uma peça 2”), poré…

Brasil propõe novo sistema de avaliação para educação básica no Mercosul

Felipe Pontes - Repórter da Agencia Brasil
Mendonça Filho defendeu os critérios de avaliação desenvolvidos pelo InepArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil O ministro da Educação, Mendonça Filho, sugeriu hoje (16) que os países do Mercosul se espelhem nos métodos brasileiros para unificar seus sistemas para avaliar a qualidade dos indicadores da educação básica. A proposta foi feita durante o encontro de ministros da educação do bloco, realizado em Buenos Aires. Aos pares, Mendonça Filho defendeu os critérios de avaliação desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao ministério. "O Inep tem grande expertise na avaliação da educação em termos de qualidade, com critérios que são cada vez mais consagrados internacionalmente e que, por certo, pode ser um espaço de intercâmbio de relacionamento na região", afirmou. Participaram da reunião os representantes de Bolívia, Paraguai, Uruguai, Colômbia, Equador e Argentina. Nesta sexta-f…

Campus Party debate papel dos cidadãos em cidades inteligentes

Ana Elisa Santana - Repórter da Agência Brasil Profissionais e entusiastas da tecnologia participam da Campus Party BrasíliaMarcelo Camargo/Agência Brasil A participação da sociedade é condição fundamental para o desenvolvimento das chamadas cidades inteligentes, que integram dados em um sistema unificado de tecnologia, buscando melhorar a qualidade de vida da população e preservar recursos ambientais. A avaliação é feita por participantes da primeira edição da Campus Party Brasília, que é realizada até sábado (17). No entanto, esse conceito ainda é considerado novo no Brasil. Segundo Cláudio Nascimento, vice-presidente da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas (CIH), é urgente que haja uma preocupação em envolver os cidadãos no processo de desenvolvimento de suas comunidades. “A Europa já tem debates sobre cidades sensitivas, e nós ainda estamos falando de cidades inteligentes”, afirma. “As cidades não são planejadas para pessoas. Sinto falta desse debate envolvendo a popul…

Tropicalismo é o tema escolhido para marcar a 33ª Feira do Livro de Brasília

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil
Na programação da 33ª Feira do Livro de Brasília tem debates, recitais, palestras, apresentações culturais e lançamentos de livrosWilson Dias/Agência Brasil Com a promessa de aproximar escritores locais e o grande público foi aberta hoje (16) a 33ª Feira do Livro de Brasília. O evento, realizado na área externa do Shopping Pátio Brasil, um dos mais antigos da cidade, acontece este ano em meio a um cenário de escassez de recursos, mas de muita disposição dos realizadores. Com o custo orçado em R$ 250 mil reais, a feira que vai até o dia 25 de junho reúne uma média de 90 estandes e cerca de 50 expositores de livrarias e editoras de várias partes do país. Com o tema de Inclusão e Cdadania, além da venda de livros, a feira terá espaço para realização de debates, conversa com autores, homenagens, leitura de poemas e saraus. O poeta e jornalista Luiz Turiba, um dos curadores da feira, disse que a realização do evento só foi possível porque os o…