Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 23, 2017

AS FLECHAS DE SEBASTIÃO E O DIA T DE TRUMP

João Soares Neto
É hoje, 20 de janeiro de 2017, a data em que o Rio de Janeiro, em pleno verão, se esbalda pelas praias e morros face o feriado pela morte de São Sebastião, duplamente festejado pelos católicos e umbandistas. Viva Oxóssi.  São Sebastião, século IV, possui história controversa. Na iconografia em que aparece preso a uma árvore e flechado, não foi o dia de sua morte. Conta a história que uma mulher, Irene, o viu exangue, retirou as flechas, uma por uma, e o curou. Irene virou Santa Irene. Sebastiao voltou ao Rei Diocleciano e o afrontou. Assim, pela segunda vez, o Monarca mandou exterminar, a pancadas, o intrépido combatente da fé. Morto, jogado aos esgotos de Roma. Voltando ao Rio: Reza a lenda que São Sebastião, espada em punho, teria lutado quando da expulsão dos franceses. Os padres Anchieta e Manoel da Nóbrega, o fundador do Rio de Janeiro, Estácio de Sá, com a ajuda milagrosa dos gentios e de São Sebastião (que desviava as flechas desferidas pelos índios Tamoios, alia…

O Genocídio do Negro no Brasil, de Abdias Nascimento, é reeditado

Jáder Santana jader.santana@opovo.com.br Foi Abdias Nascimento que gritou ao mundo a situação dos negros no Brasil. Durante grande parte do século XX, a comunidade internacional acreditou que a democracia racial era regra no paraíso dos trópicos, que nossa população de afrodescendentes vivia melhor que os negros nos Estados Unidos ou na África do Sul do apartheid. Por aqui, não haveria relação de causa e consequência entre a pobreza e o preconceito racial. Neto de escravos, nascido 26 anos depois da firma do documento que aboliu a escravidão no País, Abdias sabia de suas feridas e estava disposto a ostentá-las. Em 1977, desafiando a propaganda otimista do regime militar, nos chamou de genocidas. Participante em um festival de artes e culturas negras na Nigéria, apresentou seu O Genocídio do Negro Brasileiro, texto combativo que jogava luz sobre o racismo cotidiano que contaminava nossas leis e discursos políticos. Falecido em 2011 aos 97 anos, Abdias foi poeta, ator, escritor, dramatu…

Internet: chegou a hora das redes comunitárias?

Por Rafael Zanatta* Em 2016, mesmo com os ininterruptos choques políticos em nível nacional e internacional, explorei nesta coluna algumas possibilidades progressistas para nossa sociedade digitalizada. A partir de experiências capitaneadas pela Peer-to-Peer Foundation (Holanda), a OuiShare (França) e o Platform Cooperativism (EUA), discuti a possibilidade de “subversão do capitalismo de dados” por meio de plataformas geridas democraticamente pelos seus próprios usuários. Imagine um aplicativo de corridas moderno para smartphones controlado pelos motoristas? Ou uma plataforma online de aluguel de quartos de propriedade de moradores de um bairro? São modelos radicalmente opostos à ideologia do Vale do Silício, que advoga um modelo único para as economias digitais: grandes empresas financiadas pela indústria do capital de risco que extraem valor das ações econômicas das “pontas”, por meio da Internet. Porém, como lembra a socióloga Juliet Schor, esse modelo não é único. Ele pode e deve …

OMS pede que países intensifiquem monitoramento de gripe aviária

Desde o último mês de novembro, cerca de 40 países registraram novos surtos de gripe aviáriaReuters Na China, houve um “aumento repentino e profundo” de casos em seres humanos do H7N9 desde dezembro / Foto: Reprodução Reuters A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um apelo nesta segunda-feira, 23, a todos os países para que monitorem de perto surtos de gripe aviária em criações e animais na natureza, e que informem rapidamente sobre quaisquer casos em seres humanos, alertando que “não podemos perder os primeiros sinais”. “Só desde novembro do ano passado cerca de 40 países registraram novos surtos de gripe aviária altamente patogênica em criações e pássaros na natureza. A expansão rápida da distribuição geográfica desses surtos e o número de cepas do vírus atualmente em circulação colocaram a OMS em alerta elevado”, disse a chefe da OMS, Margaret Chan, ao conselho da agência da ONU em Genebra. Na China, houve um “aumento repentino e profundo” de casos em seres humanos do H7N9 desde deze…

Crianças e adolescentes aprendem a preservar tradições indígenas

Considerado o grupo humano mais antigo da Venezuela, o povo Warao têm vindo a passar por grande alterações sociais e culturais nos últimos anos, fruto de um maior contacto com a população venezuelana de descendência espanhola, e portanto com características muito diferentes das dos indígenas. 
As comunidades Warao estão distribuídas pelo Delta Amacuro, vivem sobretudo da pesca e dos produtos que recolhem da terra, mas depois de uma grande intervenção no canal de Manamo, na década de 1960, o ecossistema sofreu grandes alterações e muitos dos indígenas, para fazer face à degradação dos solos e diminuição do peixe, iniciaram um processo de migração para as periferias dos centros urbanos, sobretudo para a zona de Tucupita, a capital do estado. 
Alguns conseguiram integrar-se na forma de vida da sociedade urbana, mas uma grande maioria acabou isolada em acampamentos sem as mínimas condições básicas, marginalizada, renunciando, ao mesmo tempo, à sua cultura nativa. 
«Em geral, há uma espéci…

Exposição reúne obras inspiradas na convivência urbana

Paulo Virgílio – Repórter da Agência Brasil Niterói – A exposição Fronteiras e Impermanências reúne seis artistas visuais atuantes no cenário carioca. Na imagem, obra de Margaret de CastroImagem de divulgação/Espaço Cultural Correios Niterói























A proposta de lançar um olhar sobre a convivência com o diverso e sobre a interação entre grupos distintos no ambiente das grandes cidades levou seis artistas visuais atuantes no cenário carioca a se unirem para montar a exposição Fronteiras e Impermanências, que pode ser vista até o dia 11 de março, no Espaço Cultural Correios, em  Niterói. A mostra reúne trabalhos dos artistas José Luiz Schaefer, Marcelo Rezende, Margaret de Castro, Patrícia Tavares, Silvia Neves e Mário Camargo – que assina a curadoria da exposição. São cerca de 20 obras, entre pintura, colagem e fotografia, concebidas a partir de textos dos filósofos  Gilles Deleuze (1925-1995) e Felix Guattari (1930-1992), segundo os quais “as tribos se organizam em territórios e criam identidad…

Cidade da Música será tema de carnaval em Salvador

Repórter Sayonara Moreno - Correspondente da Agência Brasil
A um mês do carnaval de Salvador, a capital baiana se prepara para receber foliões de todo o mundo, que virão curtir a festa que vai durar, oficialmente, oito dias. O tema deste ano será Cidade da Música, uma referência ao título que a cidade recebeu da Unesco, em meados do ano passado. A abertura da folia soteropolitana será no dia 22 de fevereiro e a tradicional festa se estenderá até o arrastão da Quarta-feira de Cinzas, no dia 1º de março, totalizando cerca de 700 horas de música com as atrações que serão confirmadas. Segundo a Prefeitura Municipal de Salvador, serão seis circuitos oficiais - Dodô, Osmar, Batatinha, Riachão, Sérgio Bezerra, Orlando Tapajós e Mestre Bimba - pelos quais passarão trios independentes, shows gratuitos e blocos sem cordas. Pré-Carnaval Nos dias 18 e 19 de fevereiro, o pré-carnaval terá os movimentos Fuzuê e Furdunço. O Fuzuê, que acontece pelo segundo ano consecutivo, será no dia 18 e terá 21 grupo…

Casa da Caridade realiza leilão de obras mediúnicas em Fortaleza e Quixadá

Obras de artistas renomados serão leiloadas e a renda será destinada para ações sociais. As pinturas são feitas pelo médium Florêncio Anton, guiado por espíritos artistas Conhecido pela faculdade mediúnica que se expressa através da pintura, o médium baiano Florêncio Anton está de volta a Casa da Caridade, nos dias 23/01 e 27/01 (em Fortaleza) e 22/01 (em Quixadá), para apresentações de pintura mediúnica.
Guiado por espíritos artistas, Florêncio costuma pintar de olhos fechados, em uma velocidade impressionante, utilizando tinta óleo e usando não só os pincéis, mas as mãos, braços e em alguns momentos, os pés. Ele já produziu cerca de 35.000 obras exclusivas, atribuídas a Van Gogh, Picasso, Portinari, Monet, Paul Gauguin, Miró, Rembrandt, Renoir, Tarsila do Amaral, entre outros.
 Todas as obras produzidas são leiloadas e a renda será destinada para as ações sociais do Lar de Scheilla (BA) e Casa da Caridade (CE). A entrada para as apresentações é gratuita, porém quem desejar colabora…