Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 1, 2014

Que mundo é este?

Pe. Manfredo Araújo Oliveira* O filósofo francês A. Badiou tentando articular uma imagem do nosso mundo, nos põe em contato com algumas cifras fundamentais: 1) Há hoje na Europa 500.000 pessoas infectadas pela Aids. Através das novas terapias desenvolvidas a mortalidade está em queda livre: a grande maioria destas pessoas viverá à custa destes tratamentos. Na África, porém, são 22 milhões de pessoas infectadas. Aqui não existem praticamente medicamentos assim que a esmagadora maioria destas pessoas morrerá. Sabe-se muito bem que a distribuição de medicamentos a todos estes doentes é perfeitamente possível, basta que os países detentores de meios industriais para sua produção decidam produzir genéricos e entregar a estas populações com um esforço financeiro mínimo, muito inferior aos custos das expedições militares “humanitárias”; 2) As três pessoas mais ricas do mundo possuem fortuna superior ao PIB total dos 48 países mais pobres do mundo; 3) Suponhamos que se queira dar à toda

MEDICINA E ESPIRITUALIDADE

A Universidade Federal do Ceará é a primeira do Brasil a colocar no seu Curso de Medicina uma disciplina que introduz a Espiritualidade na formação acadêmica dos Médicos. Merece destaque o pioneirismo da UFC no universo do ensino superior em nosso País, ao introduzir, na formação dos médicos cearenses, o estudo da questão espiritual. Um trabalho assinado pelos Professores/médicos da Universidade de São Paulo, Drs. Maria do Patrocínio Tenório Nunes e Silmar Gannam em conjunto com os Acadêmicos Júlio Cesar Gagliardi Filho e Gabriel Henrique Beraldi, informam que pesquisaram 1424 artigos sobre o assunto Medicina e Espiritualidade, encontrando cerca de 172 sobre “Medical Education”, dos quais   170 tratando sobre a inserção de cursos sobre espiritualidade em escolas médicas no exterior, notadamente Estados Unidos e Europa. E, apenas, dois abordando a questão no Brasil. Já não era sem tempo. Em pleno século XXI, não é mais possível que ainda prevaleça a visão cart

Papa Francisco visitará o Colégio Pio Brasileiro

Pe. Augusto Vale, boníssimo colega do clero da Arquidiocese da Fortaleza - CE, reside nesta bela casa, cursando mestrado em filosofia, para em seguida partir para o doutorado O arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Raymundo Damasceno Assis, informou em entrevista à Radio Vaticano que o papa Francisco visitará o Colégio Pio Brasileiro em Roma. A instituição comemora 80 anos no dia 3 de abril O Colégio Pio Brasileiro nasceu a partir do Pontifício Colégio Pio Latino-americano, uma instituição eclesiástica, criada em 1858 para a formação do clero da América Latina, em Roma. O número de alunos do Pio Latino, como era conhecido, cresceu durante os anos e os responsáveis pensavam no desmembramento da instituição, atendendo ao anseio de bispos brasileiros de ter um colégio eclesiástico próprio, na cidade romana. Na época, o papa Pio XI e as lideranças da Companhia de Jesus apoiaram a ideia. Após campanha naciona

Francisco à Pontifícia Comissão para a América Latina: dar novamente esperança aos jovens desencantados

Cidade do Vaticano (RV)  - Educar não é somente transmitir conhecimento. A transmissão da fé, feita unicamente através do ensinamento de conteúdos, será superficial ou ideológica. Foi o que disse o Papa Francisco dirigindo nesta sexta-feira um longo e articulado discurso espontâneo – ou seja, sem texto – aos membros da Pontifícia Comissão para a América Latina. A transmissão da fé – disse o Santo Padre – não terá raízes se não for acompanhada de comportamentos e de valores. Para poder transmitir a fé, além da divulgação de conteúdos, é necessário criar o hábito de uma conduta, favorecer a recepção de valores que a preparem e a façam crescer. A transmissão da fé – disse o Papa – se baseia em três pilares: utopia, memória e discernimento. O primeiro, importante para as crianças e, sobretudo, para os jovens, "é a boa gestão da utopia". Na América Latina – recordou o Pontífice – "uma gestão não totalmente equilibrada da utopia", como no caso da Argentina, levou jo

Reflexão para o VIII Domingo do Tempo Comum – ano A

RealAudioMP3  Cidade do Vaticano (RV) - Em situações de grande conflito e sofrimento chegamos a pensar que Deus nos abandonou, nos esqueceu. A liturgia deste domingo tem a missão de alertar nosso sentimento, de que Deus nos ama mais que qualquer mãe. Isaías usa o exemplo do carinho de uma mãe para recordar que ela jamais se esquece de amamentar o filho, de lhe dar atenção quando chora, e mesmo que isso pudesse acontecer, Deus jamais esqueceria um de nós. Com isso vemos que para Deus valemos muito. Deus nos ama mais que uma mãe ama seu filho. Baseados nisso entramos na leitura do Evangelho onde Jesus diz: “Portanto, não vos preocupeis, dizendo: O que vamos comer? O que vamos beber? Como vamos nos vestir? Os pagãos é que se preocupam com essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso.” Temos um Pai que providencia essas coisas. Os pagãos, que não creem em Deus, que não O conhecem como Pai, que não conhecem sua Providência, é que gastam tempo

Uma oração pela família

Cidade do Vaticano (RV) –  RealAudioMP3 No próximo mês de outubro se realizará no Vaticano a Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, convocada para discutir o tema “Os desafios pastorais sobre a família no contexto da evangelização”. Efetivamente, hoje, a Igreja é chamada a anunciar o Evangelho, enfrentando também as novas urgências pastorais que dizem respeito à família. Nos dias passados, o Papa Francisco escreveu uma Carta às famílias de todo o mundo pedindo para que elas rezem pelos trabalhos sinodais. Mas quais são esses desafios que tanto incidem sobre a “célula da sociedade e da Igreja”? Basta olhar ao nosso redor e ver que a família, seja ela cristã ou de outra religião, enfrenta no seu cotidiano situações que são verdadeiros desafios para a sua integridade. Desafios principalmente neste nosso tempo em que vivemos uma rápida mudança social nos costumes, nos hábitos, condicionados muitas vezes pelos meios de comunicação que, ao invés de ajudarem a pessoa a

Rio de Janeiro comemora 449 anos

  domtotal.com Aniversário da cidade coincide, este ano, com o carnaval e recebe milhares de visitantes. Os cariocas que quiserem festejar podem escolher entre dezenas de blocos de rua, em todas as regiões do município. O Rio de Janeiro comemora, hoje, 449 anos e ganha de presente o feriado de carnaval. Cerca de 1,2 milhão de turistas devem visitar a cidade e movimentar R$ 1,1 bilhão nos cinco dias de festa, segundo dados do MInistério do Turismo.  O Sambódromo do Rio completa 30 anos e será palco dos desfiles mais esperados do ano. Além do samba, a programação da cidade conta com apresentações de outros estilos musicais, como a Orquestra Popular Céu na Terra, Rio Maracatu, Cordão de Boitatá, Toca Rauuul, entre outros.  O clima despretensioso do litoral deixa o turista à vontade para aproveitar o ritmo da cidade. Aqueles que pretendem visitar os pontos turísticos, não podem deixar de visitar o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, a praia de Copacabana e o bairro da Lapa.

Racismo e escravidão na disputa do Oscar

  domtotal.com Dois filmes ficaram empatados na premiação do Sindicato dos Produtores. Para historiadora '12 Anos de Escravidão' é um trabalho de mestre. Por Mary Milliken Para a historiadora Brenda Stevenson, especialista sobre a escravatura nos Estados Unidos, "12 Anos de Escravidão" é um trabalho de mestre, mais importante do que qualquer outro filme sobre o tema, tão marcante que ela planeja exibi-lo para seus alunos na universidade. É esse tipo de elogio que "12 Anos de Escravidão" está recebendo de especialistas, de críticos, do público e da indústria de cinema há seis meses. Mesmo assim, o aclamado drama talvez fracasse no seu teste final e não leve o principal dos prêmios cinematográficos do mundo, o Oscar de melhor filme. O longa do diretor britânico Steve McQueen parece ser o favorito para a maior honra do cinema na cerimônia de domingo, mas tem pelo menos três fatores conspirando contra ele: outra produção marcante de ótima qualidade,

Derretimento deve continuar por décadas

  domtotal.com Cientistas chegaram a essa conclusão ao analisarem rochas expostas pelo degelo. A conclusão fornece um modelo importante para desvendar o comportamento do glaciar no futuro Por Fernanda B. Müller Geólogos do Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha concluíram em um estudo publicado nessa semana na revista Science que o maior contribuinte individual para o aumento do nível do mar ao redor do globo, o glaciar de Pine Island, no oeste da Antártica, continuará a sofrer com o degelo nas próximas décadas.  Eles chegaram a essa conclusão ao analisarem rochas expostas pelo degelo e descobrirem que o glaciar, que está perdendo massa aceleradamente, já apresentou esse comportamento no período Holoceno, há cerca de oito mil anos. Na época, a causa do degelo de cerca de um metro por ano (similar às taxas atuais), durando de décadas a séculos, provavelmente foi uma alteração climática natural que aqueceu o oceano, coloca o artigo. “Os dados geológicos nos mostram

O essencial, uma questão de confiança

  domtotal.com Somos convidados a escolher entre a escravidão do dinheiro e a liberdade que Deus nos dá. Pássaros em movimento migratório: No fundo, se Deus se ocupa de alimentar os pássaros, como pode não fazer ainda mais pelos seus filhos? Por Raymond Gravel* Ao ler o Evangelho desse oitavo Domingo do Tempo Comum, comecei a cantarolar a música de Robert Lebel: "Buscai primeiro o Reino e a justiça de Deus... Buscai primeiro o Reino, o resto vos será dado". Na música, pode parecer fácil, mas no dia a dia, isso é tão claro? Eu não estou certo, tanto mais que estudos recentes demonstram claramente que, para os pássaros migratórios, pelo menos sua sobrevivência não é garantida tão facilmente. Cientistas afirmam que a maioria deles jamais chega ao seu destino, por causa do cansaço da viagem e da falta de alimentos. E no que diz respeito às flores, sua fragilidade é diretamente proporcional à sua curta duração. O que Mateus quer dizer à sua comunidade por meio deste rel