Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 13, 2016

LIVRO CONTA HISTÓRIAS INÉDITAS DO PAPA

domtotal.com Livro revela a experiência do pontífice em todas as fases de sua vida. 'Faça aos outros o que gostaria que fizessem a você', diz papa no livro Foi lançado nesta terça-feira (12) o livro do papa Francisco, chamado de"O nome de Deus é misericórdia", escrito pelo jornalista Andrea Tornielli. A obra está disponível em 86 países e terá edições em italiano, inglês, francês, alemão, espanhol e português. Segundo o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, "trata-se de uma conversa com Andrea Tornielli, uma conversa  para entrar mais profundamente no tema da misericórdia, que talvez é o tema deste Pontificado". Lombardi explicou que o livro revela a experiência do pontífice em todas as fases de sua vida, desde sua infância até os dias atuais.  O porta-voz revelou ainda que, "em caráter experimental, o título do foi escrito pelo próprio punho de Francisco. "Isso não é literatura, não é um estudo. É minha vida, é a história da minha vida&q…

ISTO É O QUE DIZ O PAPA FRANCISCO SOBRE OS HOMOSSEXUAIS EM NOVO LIVRO

Por Walter Sánchez Silva

Capa do livro entrevista com o Papa
ROMA, 12 Jan. 16 / 12:10 pm (ACI).- Chegou hoje às livrarias do mundo inteiro o livro-entrevista do Papa Francisco com o título “O nome de Deus é Misericórdia”. Este é o resultado de uma série de diálogos do Santo Padre com o vaticanista italiano Andrea Tornielli.
Entre os diferentes temas mencionados pelo Pontífice neste libro, ressalta a importância do Ano Santo da Misericórdia, iniciado no dia 8 de dezembro de 2015.
Diversos meios de comunicação falaram deste texto e se centraram na pergunta que Tornielli fez a respeito dos homossexuais. A seguir a pergunta do vaticanista e a resposta completa do Papa:
Tornielli: Posso lhe perguntar sobre sua experiência como confessor de homossexuais? Na coletiva de imprensa no voo de retorno do Rio de Janeiro à Roma, você disse a famosa frase: ‘Quem sou eu para julgar?’.
Papa Francisco: Naquela ocasião disse isto: Se uma pessoa for gay e busca o Senhor e está disposto a isso, quem sou e…

AS CHUVAS VÃO ROLANDO

MARCOS SOUTO MAIOR*


Os nordestinos, todo ano, sempre rezam com muita fé na volta com as águas dos céus, imprescindíveis para saciar a água de beber e, também para cozinhar a comida da família, na aguação das pastagens, do resto de gado magro, só com pele e osso, bem as frutas da época que não chegam a vir para servir os estudantes completarem em seus, respectivos colégios. Nessa derradeira colheita frutíferas, com o imbu, jaca, laranja, jaboticaba, cana, sapoti, caju, e tantas outras que nos deixa de água na boca... Mas a história do nosso povo e, mais destacado da américa latina, escreveram determinados, na cantoria dos repentistas e nos cordéis, para que as chuvas fossem abertas, pelas chaves do cinturão sagrado de São Pedro, a fim de as águas jorradas pelos céus, caíssem nos açudes, a partir dos meses finais de cada ano, indo seguinte entre o carnaval em todo país. Ainda menino, ouvia e até cantava as marchinhas das festividades momescas acompanhando e pulando blocos de folia de rua…

“O NOME DE DEUS É MISERICÓRDIA” – APRESENTAÇÃO DO LIVRO

Olivro-entrevista de Andrea Tornielli com o Papa Francisco foi apresentado neste dia 12 de janeiro no Instituto Patrístico Augustinianum de Roma. Presentes o Cardeal Parolin, o ator Roberto Benigni e o preso Zhang Agostino Jianquing. A moderadar a apresentação o padre Federico Lombardi e, claro, presente também o autor da conversação com o Santo Padre o vaticanista Andrea Tornielli. Desta apresentação dão-nos conta dos pormenores os nossos colegas do programa brasileiro da Rádio Vaticano Jackson Erpen e Raimundo Lima: “Um livro para aprofundar o mistério da Misericórdia de Deus e entender o que esta representa na vida e no Pontificado do Papa Francisco. É o significado mais profundo do livro “O nome de Deus é Misericórdia” nascido da entrevista, ou melhor, como precisou Pe. Lombardi, da conversação do Pontífice com o vaticanista Tornielli. Publicado no Ano Santo, o volume – editado em 86 países – representa, segundo o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, um valioso subsídio para o…

PAPA ABRE CICLO DE CATEQUESES SOBRE A 'MISERICÓRDIA NA BÍBLIA'

Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – “O nome de Deus é ‘o misericordioso’”: foi o título da audiência desta quarta-feira, 13 de janeiro, no Vaticano. Como todas as semanas, o Papa Francisco recebeu milhares de romanos, turistas e peregrinos, desta vez na Sala Paulo VI, e dirigiu a todos o seu pensamento, traduzido em várias línguas.
Misericórdia na abordagem bíblica
O Pontífice começou o encontro dando as boas-vindas e anunciando que terá início o ciclo de catequeses sobre a misericórdia na perspectiva bíblica, para que aprendamos o conceito ouvindo o que o próprio Deus nos ensina, com a sua Palavra. 
No Êxodo, o Senhor se apresenta como “Deus misericordioso” e com este nome, Ele nos revela seu rosto e seu coração, rico em clemência e lealdade. Ele tem compaixão, está sempre disposto a acolher, a compreender e a perdoar, como o Pai com o seu Filho pródigo. 
A própria palavra ‘misericórdia’ evoca um comportamento de ternura e o termo em hebraico, usado na Bíblia, significa entranha…

FÁTIMA: BASÍLICA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DE FÁTIMA REABRE A 2 DE FEVEREIRO

Agência Ecclesia 12 de Janeiro de 2016, às 15:52        Fatima.pt

Reitor do Santuário comenta «ganho substancial» dos fiéis depois de limpeza e restauro

Fátima, Santarém, 12 jan 2016 (Ecclesia) – O reitor do Santuário de Fátima destaca o “ganho substancial” dos fiéis “no acesso e na permanência” junto aos túmulos dos pastorinhos após as obras na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, que vai reabrir a 02 de fevereiro.
“Até agora os fiéis para se aproximarem dos túmulos dos videntes faziam-no um pouco contra o próprio espaço; a partir de agora as próprias capelas tumulares vão conduzir os fiéis a estes espaços, proporcionando-lhes melhores momentos de oração”, disse o padre Carlos Cabecinhas.
Em declarações à Sala de Imprensa do santuário mariano, o reitor explicou que a intervenção na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima permitiu a criação de um itinerário devocional que representa “um ganho substancial” quer no acesso quer na permanência junto aos túmulo dos Beatos…

PAPA EXPLICA EXPRESSÃO «QUEM SOU EU PARA JULGAR?» EM NOVO LIVRO-ENTREVISTA

Agência Ecclesia 12 de Janeiro de 2016, às 10:42       

Francisco aborda em tom pessoal centralidade da misericórdia na sua vida

Cidade do Vaticano, 12 jan 2016 (Ecclesia) - O Papa explica no seu novo livro-entrevista ‘O nome de Deus é Misericórdia’ a expressão ‘quem sou eu para julgar?’, que usou a respeito dos homossexuais em julho de 2013, no regresso do Rio de Janeiro.
“Parafraseie de memória o Catecismo da Igreja Católica, no qual se afirma que estas pessoas devem ser tratadas com delicadeza e não se devem marginalizar”, refere.
Francisco sublinha que a Igreja prefere falar de “pessoas homossexuais” porque “em primeiro lugar está a pessoa, na sua integridade e dignidade”, que não é definida apenas pela sua “tendência homossexual”.
“Eu prefiro que as pessoas homossexuais venham confessar-se, que permaneçam perto do Senhor, que se possa rezar em conjunto”, acrescenta.
Um dos temas abordadas na entrevista ao jornalista italiano Andrea Tornielli, em julho de 2015, é a necessidade do …

ITÁLIA: MENOS IMIGRANTES, MAS AUMENTA O NÚMERO DE REFUGIADOS

Dados da Fundação Migrantes: o fluxo do sul do Mediterrâneo está se movendo para a Grécia e a Turquia Ainda em níveis altíssimos, mas abaixo dos números de 2014 (-9%): o número de imigrantes que chegaram à Itália caiu de 170.100 em 2014 para 153.842 em 2015.
As estatísticas são da Fundação Migrantes, que também aponta uma mudança de rota especialmente para quem vem do Oriente Médio, do Chifre da África e da Ásia, hoje mais propensos a chegar à costa norte do Mediterrâneo passando pela Turquia ou pela Grécia, países que receberam mais de 850 mil pessoas em apenas um ano. Para cada pessoa que desembarcou na Itália, cinco desembarcaram na Grécia.
Lampedusa continua a ser o primeiro porto de desembarque na Itália (168 desembarques, com 21.160 pessoas), seguido por Augusta (146 e 22.391), Pozzallo (104 e 16.811), Reggio Calabria (90 e 16.931), Catânia (64 e 9.464), Palermo (61 e 11.456), Trapani (55 e 8.136) e Taranto (45 e 9.160).
A esmagadora maioria dos imigrantes chegados à Itália vem…