Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 10, 2018

Inscrições para o Prêmio Paraná de Literatura 2018 estão na reta final e podem ser feitas até o dia 12 de julho

As inscrições para o Prêmio Paraná de Literatura 2018 estão na reta final e podem ser feitas até o dia 12 de julho por meio de um formulário disponível no site www.bpp.pr.gov.br. Em sua quinta edição, o concurso da Biblioteca Pública do Paraná e da Secretaria de Estado da Cultura selecionará livros inéditos em três categorias que homenageiam escritores importantes da literatura paranaense: Romance (prêmio Manoel Carlos Karam), Contos (prêmio Newton Sampaio) e Poesia (prêmio Helena Kolody). O vencedor de cada categoria receberá R$ 30 mil e terá sua obra publicada pelo selo Biblioteca Paraná, com tiragem de mil exemplares (que serão distribuídos gratuitamente em bibliotecas estaduais e diversos pontos de cultura do país). Os premiados também receberão 100 cópias de seus livros e poderão, mais tarde, reeditar os trabalhos por outras editoras. O resultado será divulgado até a primeira semana de dezembro. 
'Mapas Sutis' A escritora paranaense Karen Debértolis discute, nesta terça-fei…

28ª edição do Cine Ceará terá mostra de curtas feitos com aparelho celular

Um celular nas mãos, criatividade e ação. Com estas "ferramentas" qualquer pessoa pode produzir um curta-metragem e ter a possibilidade de ver seu filme exibido em um dos maiores festivais de cinema do Brasil. Quem oferece a oportunidade é o 28º Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema e a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos - Cogerh, do Governo do Estado do Ceará, que abriram no dia 18 de junho as inscrições para a mostra "Cada Gota Conta". Elas seguem abertas até 18 de julho. Em sua primeira edição, a mostra é totalmente voltada para filmes captados em aparelhos celulares. Há somente uma categoria que abrange todos os gêneros, podendo ser ficção, documentário, reportagem ou animação. A mostra é pública, aberta a realizadores cearense ou residentes no Ceará há mais de dois anos, que podem inscrever trabalhos individualmente ou em equipe. Os curtas devem seguir o tema "Preservação dos recursos hídricos: cada gota conta" e ter de 1 a 3 minuto…

Professores pedem tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural

por Quando inaugurado, em 1934, o prédio contava com cinco salas de aula, um espaço para diretoria e secretaria e dois pátios para recreio. Auditório foi construído depois. (Foto: Biblioteca/IBGE)Juazeiro do Norte. Na última sexta-feira (06), um grupo de professores locais se reuniram, no Memorial Padre Cícero, para discutir o tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural do Município, fundada em 1934. Na ocasião, foi criada uma comissão composta por 12 pessoas da sociedade civil, representantes da Secretaria Municipal de Cultura, da Crede 19 e da direção da EEEP Professor Moreira de Sousa. Neste primeiro encontro, foram discutidas as questões judiciais na elaboração de um projeto de tombamento que será pedido junto à Secretaria de Cultura do Ceará. Os professores temem que o prédio sofra algum dano em sua estrutura arquitetônica ou, até mesmo, sua demolição, já que o espaço se encontra ocioso. A ideia é pedir a cessão do prédio junto ao Governo do Estado e realiz…

Fundação Edson Queiroz lança o catálogo da exposição "Da Terra Brasilis à Aldeia Global", no Espaço Cultural da Unifor

A obra "Construção" (1948), de Sílvio Pinto (1918- 1997), outro trabalho presente na exposição Após a abertura da exposição "Da Terra Brasilis à Aldeia Global" no último mês de março, a Fundação Edson Queiroz lança agora o catálogo da mostra, nesta terça (10), a partir das 8h30, no Espaço Cultural da Unifor. A publicação traz textos assinados pela curadora Denise Mattar e apresentação da presidente da Fundação Edson Queiroz, Lenise Queiroz Rocha. O lançamento marca os 45 anos de fundação da Universidade de Fortaleza (Unifor). Depois da apresentação, haverá uma visita guiada pela exposição. "Da Terra Brasilis à Aldeia Global" reúne 270 obras artísticas, compreendidas num período que abrange do século XVI ao XXI. O catálogo traz 190 páginas, com detalhes de quase todas as obras expostas. Em entrevista por telefone, a curadora Denise Mattar situa que o trabalho de curadoria da exposição começou em paralelo à concepção do catálogo. "Na verdade, desde que…

No Brasil, Malala defende que a educação é o melhor investimento

A ativista paquistanesa Malala Yousafzai, em visita ontem (9) à capital paulista, defendeu a educação a longo prazo como melhor investimento, em especial para o desenvolvimento feminino. “O empoderamento das meninas vem da educação, tem a ver com emancipação”, disse. Ela participou de evento promovido pelo Itaú Unibanco, no Auditório Ibirapuera. Malala é a pessoa mais jovem a receber um Prêmio Nobel da Paz, aos 17 anos de idade. Com 15 anos, ela foi baleada pelo Talibã por se manifestar contra a proibição da educação para mulheres. A paquistanesa lembra que, quando era uma aluna em seu país, outras colegas de sua classe também defendiam a educação feminina. “A diferença é que os meus pais nunca me impediram de falar o que eu pensava”, disse. A ativista lembrou uma situação em que uma colega da escola chegou atrasada para aula. A garota tinha de esperar os pais saírem de casa e, assim, sair para estudar escondida. “O papel dos pais e das mães é fundamental no empoderamento feminino”, …

Patrimônio da Humanidade, o Cais do Valongo, – o maior porto escravagista da história –, no Rio de Janeiro, está abandonado e corre o risco de perder o título

Patrimônio da Humanidade, o Cais do Valongo, – o maior porto escravagista da história –, no Rio de Janeiro, está abandonado e corre o risco de perder o título. Essa é a avaliação de organizações da sociedade civil e de especialistas ouvidos pela Agência Brasil. Entre eles, o coordenador científico da candidatura do Valongo a patrimônio, o antropólogo Milton Guran. Ele é o responsável por apresentar um balanço das ações no complexo do sítio arqueológico à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Em 9 de julho de 2017, a Unesco registrou o cais em uma lista com mais de 1 mil sítios tombados, como a Acrópole, na Grécia. O ponto mais polêmico é a construção de um museu nacional, chamado Memorial da Diáspora. O local, conforme pactuado com a Unesco, no dossiê de candidatura, deveria destacar a importância do Cais do Valongo e explicar o impacto do deslocamento de mulheres e homens africanos pelo mundo, a chamada diáspora, devido à imigração forçada. S…