Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 10, 2020

Oficina Literária: 'Como funciona a ficção'

Encontro nesta segunda-feira, 9, na livraria Empório Cultural, explorou o livro de James Wood Por Francine Moreno O livro "Como funciona a ficção", do professor de crítica literária na Universidade de Harvard, James Wood, foi o tema do encontro da Oficina Literária, realizado na noite desta segunda-feira, 9, na livraria Empório Cultural do Riopreto Shopping Center. A obra, da Sesi Editora, aborda, numa prosa inteligente e aguçada, os mecanismos, procedimentos e efeitos da construção narrativa. A representação do real na literatura é o eixo central de Wood, que questiona os limites entre artifício e verossimilhança na ficção. Em dez capítulos, elementos fundamentais do texto ficcional são discutidos pelo autor: o personagem, o foco narrativo, o estilo. A partir de vasto e diversificado repertório literário – de Henry James e Flaubert, de Tchékhov e Nabókov a Beatrix Potter e John le Carré -, este livro perspicaz e cheio de achados, traz análises reveladoras e acessíveis mesmo…

Nova voz da literatura nigeriana, Chigozie Obioma é confirmado na Flip

Autor que mistura questões atuais a mitos de seu país já foi finalista do Man Booker Prize duas vezes
SÃO PAULO A Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) anunciou, na manhã desta segunda-feira (9), a presença do escritor nigeriano Chigozie Obioma em sua programação deste ano. Nova voz da literatura de seu país, ele já foi finalista do Man Booker Prize duas vezes —uma em 2015, com "Os Pescadores", e outra no ano passado, com "Uma Orquestra de Minorias". O livro mais recente é narrado por um espírito ancestral e segue a tradição literária do povo igbo, que ocupa as regiões central e sudeste da Nigéria. A obra conta a história de um jovem que se apaixona por uma garota rica e tenta ir além de sua origem rural se mudando para o Chipre, onde quer fazer faculdade. Ambas os títulos foram editados no Brasil pela Globo Livros. A escritora Ayobami Adebayo, durante a mesa 9 - Angico, como parte da Flip 2019, em Paraty. Folhapress/Eduardo Anizelli