Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 8, 2019

A HISTÓRIA QUE FALA

Carlos Delano Rebouças*


Nos livros de História ou nas inúmeras enciclopédias que se enfileiravam na antiga estante colonial da sala de estar da casa dos meus pais, onde nasci e me criei, pude saber, embora na visão de determinados autores e editoras, muito do que aconteceu no Brasil e no mundo. Era, aliás, ainda desejamos que seja, a grande oportunidade de sabermos o que de fato transcorreu ao longo do tempo que nos embase para discussões e reflexões sobre novos rumos que a sociedade vem tomando na modernidade.
Encantava-me conhecer a história das civilizações; as diversas fases de um Brasil que ora foi colônia, ora república das mais diferentes classificações; os diversos governos que tivemos; batalhas e lutas por independência, um longo período que parece não se acabar, apenas diversificando as cores, raças e classes, de escravidão, que parece querer voltar (já voltando), ante o sepultamento dos direitos que um tal de Vargas nos deixou. Tantos fatos que me levam ao êxtase.
Não poss…

Financial Times: 'XIXI-GATE' DE BOLSONARO AMEAÇA IMPLANTAÇÃO DE REFORMAS NO BRASIL

Economia: observações básicas

Por Gonzaga Mota - Professor aposentado da UFC
Os princípios da Ciência Econômica giram em torno de duas vertentes: a lei da procura e a lei da oferta. Dentro do sistema cartesiano, há o eixo horizontal (abscissas) cruzando o eixo vertical (ordenadas), em 90 graus, formando as conhecidas coordenadas. Assim, obtém-se quatro partes ou quadrantes. No caso de uma análise (preço de mercado x quantidade procurada ou ofertada de um bem), considerando-se o 1º quadrante e ainda no eixo horizontal a quantidade do bem e no vertical o preço, a curva de demanda é descensional da esquerda para a direita e a de oferta é ascensional também da esquerda para a direita. A interseção das curvas é o ponto de equilíbrio.  Existem alguns aspectos que precisam ser observados como é o caso dos bens de Giffen, a elasticidade- preço, a elasticidade-renda, a tese de Laiffer, etc. No entanto, a base de uma análise econômica e financeira, tanto micro quanto macroeconômica, envolvendo qualquer bem ou serviço, é a l…

O protagonismo histórico de Bárbara de Alencar no Ceará

Por Verônica Prado/Márcio Dornelles


Considerada a primeira presa política do País, ela está na memória de Fortaleza em rua, praça e estátua. Seu legado, como mulher à frente do seu tempo, entrou para a história a partir da dedicação em prol do ideário republicano
Revolucionária nas ideias e na vida, em uma época em que o papel da mulher estava limitado a cuidar da família e da casa, Bárbara de Alencar foi muito além: fazendeira atuante no dia a dia, empresária à frente dos negócios e, principalmente, ativista política que lutou contra o jugo da monarquia portuguesa no Nordeste brasileiro. Marcada na história do Brasil por se dedicar a construir o ideário republicano, ela possui, entretanto, poucos registros históricos. Hoje, é reverenciada em apenas três logradouros em Fortaleza: no bairro Aldeota, está em rua, em praça e estátua. Neste Dia Internacional da Mulher, o Diário do Nordeste inicia com a trajetória de Bárbara uma série de perfis de figuras femininas que marcaram a história …

Com venda e troca de HQs, XX Feira de Quadrinhos ocorre neste domingo

Uma tarde em meio a revistas em quadrinhos, mangás, graphic novels e ótimas conversas sobre super-heróis. Na vigésima edição da Feira Livre de Quadrinhos, que acontece no próximo domingo, 10, os fãs da nona arte têm um encontro marcado no Espaço O POVO de Cultura & Arte. Na feira, haverá espaços para troca e venda de HQs, além da exposição de trabalhos de artistas, ilustradores e quadrinistas locais. O evento trimestral é gratuito e organizado pela Feira Livre de Quadrinhos (FLQ), com apoio do O POVO e do Vida&Arte. O projeto foi criada em 2015 e, aos poucos, foi ganhando espaço dentro do cenário nerd de Fortaleza. "A primeira edição aconteceu quando uma moça que iria viajar organizou uma feira na praça da Gentilândia para vender seus HQs. Juntamente com um grupo de amigos, eu criei um elo bem legal na feira, e, então, levamos pra frente outras edições", lembra Rildon Oliver. Nascido com caráter independente, o evento, aos poucos, se consolidou entre colecionadores …

Manifestação por direitos marca este 8 de março

Por mais que se tenha a ideia de que a sociedade preveja paridade, a igualdade de direitos entre homens e mulheres ainda está no plano do desejo. E é essa reflexão que vem à tona especialmente a cada 8 de março, Dia Internacional da Mulher. "A luta é, sim, necessária. Como disse (a escritora francesa) Simone de Beauvoir (1908-1986), as mulheres precisam ficar muito atentas, principalmente em tempos de crise econômica. Porque somos nós as primeiras a termos os direitos ameaçados", alerta a professora do Departamento de História da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ana Rita Fonteles. Os direitos reprodutivos e as conquistas da lei contra violência doméstica, para a pesquisadora, sofrem ameaças cotidianamente. "A possibilidade da posse de armas implica diretamente no aumento da violência doméstica. Os números mostram que, no Brasil, a maior parte das agressões contra mulheres se dá pelos companheiros, namorados e a facilidade de obtenção de armas ameaça a nossa vida&qu…

Dia Internacional da Mulher: quais os desafios para o Século XXI?

Dia Internacional das Mulheres, entrevista com Dulce Araújo, membro da Associação das Mulheres no Vaticano Padre Arnaldo Rodrigues - Cidade do Vaticano Por ocasião do Dia Internacional das Mulheres, 08 de março, o Vatican News entrevistou Dulce Araújo, membro da Associação das Mulheres no Vaticano - Donne in Vaticano (D.V.A). Dentre os assuntos abordados falou-se do que significa celebrar este dia, quais os maiores desafios para as mulheres no século XXI e uma mensagem de reflexão para a sociedade em modo geral, homens e mulheres. O D.V.A. - Mulheres no Vaticano - é a primeira associação de mulheres que trabalham na pequena cidade-estado, foi inscrita no registo das Entidades civis do Vaticano em 1 de dezembro de 2016.

8 de março - Dia Internacional da Mulher