Postagens

Mostrando postagens de Março 26, 2020

Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Festival #ficaemcasa.ce reúne artistas cearenses na Internet

Imagem
O POVO promove festival online de músicas com 21 artistas cearenses durante a quarentena. Os shows começam sempre às 18 horas de cada dia
Em tempos de isolamento social, a música resiste como respiro, beleza e proximidade. Com participação de 21 músicos cearenses de diferentes estilos, O POVO, em parceria com a VC Eventos, promove um festival de música gratuito e online durante a quarentena que, para além da realidade imposta pela reclusão social, se transfigura em um momento de reencontro com a leveza e a arte. Os shows ocorrerão de sábado, 28, até segunda, 30 e serão transmitidos no perfil do Instagram de cada artista, com início sempre às 18h. Com a participação de 21 artistas, os shows fazem parte de uma campanha de conscientização e sobre a necessidade de reclusão diante da pandemia. “Nosso foco foi convidar artistas cearenses que estavam dispostos a utilizarem sua arte como ferramenta de esperança e contribuírem com essa grande campanha, necessária, de ajudar as pessoas a ficar…

Não se esqueçam dos pobres (Gl 2, 10)

Imagem
Cristãos deveriam se preocupar com algo mais importante do que cancelamento das liturgias e atividades religiosas A Deus interessa mais a vida dos seus filhos que as práticas de piedade religiosa (Unsplash/ Shail Sharma) Élio Gasda*
Cabe à ciência explicações, respostas e soluções para o que está acontecendo no mundo. A ciência é a nossa principal aliada. Fé é dom, é graça. Mas o que sua fé tem a ver com o coronavírus? Tua religião atribui a Deus a responsabilidade pela morte de milhares de pessoas? Você acredita na blasfêmia de que a pandemia é obra de Deus? Há quem perde a fé. Há quem a encontra. Há quem reaja de forma infantil, fazendo barulho, cantando, espalhando mensagens nas redes, novenas, ostensórios, correntes de Nossa Senhora e de tudo quanto é santo. A verdadeira fé não precisa de amuletos. Gente de pouca fé acredita pouco e pouco pratica.
Pode-se levar um ente querido até a porta do hospital e nunca mais vê-lo. Corre-se o risco de morrer sozinho. Tristeza e abandono. Resta…