Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 5, 2019

Sucesso de Julia Quinn consagra nova tendência da literatura para mulheres

A onda do momento são os romances de época em que destemidas heroínas lutam pelo amorPor Raquel Carneiro
Aos 13 anos, a americana Julie Pottinger levou uma bronca do pai: ele não gostava da literatura apreciada pela filha, que devorava romances açucarados, alguns com cenas de paixão ardente estampadas na capa. O motivo não era puritanismo, mas sim a qualidade do texto — a família prezava a formação intelectual. Para contornar o mau humor paterno, Julie disse que o interesse pelo gênero decorreria, na verdade, de sua meta de escrever ela própria um romance naqueles moldes. Resultado: foi desafiada pelo pai a fazê-lo. A adolescente teceu, então, sua primeira novela — nunca publicada, mas valorizada por Julie hoje como um primeiro passo para tomar gosto pela escrita. Anos depois, ela mudaria seu nome para Julia Quinn (Julia para soar mais adulta e Quinn para, na ordem alfabética das estantes das livrarias, ficar perto da autora romântica Amanda Quick). Conquistou seu primeiro contrato co…

Livro reúne pela primeira vez a poesia de cores e formas das telas de Patrícia Leite

Artista cria obras que dialogam com a temporalidade e transitam entre o abstrato e o figurativo, entre a tradição popular e erudita em linguagem própria. 'Caymmi', obra de 2004, faz homenagem ao compositor baiano Por Pablo Pires Fernandes
Repórter Dom Total
Tempo é relativo. No caso de Patrícia Leite, é inevitável o tempo de dedicação no confronto com as telas. São muitas horas, muitos anos “num longo tempo de solidão e pesquisa”. “O trabalho precisa de todo o tempo do mundo”, diz, pontuando que, nesses “tempos loucos de internet, a concentração é um exercício zen para me despregar do lado de fora”.  Para a artista, esse processo “é a maneira de conseguir lidar com a vida, não tem outro jeito: trabalhar todos os dias é uma obsessão”. Com 40 anos de ofício, a pintora belo-horizontina garante que a pesquisa é interminável e, portanto, “quanto mais tempo, melhor”. “O tempo de ateliê é uma vida inteira. Correr o risco e descobrir coisas me faz sentir viva como artista.” Diante de um…

Edições CNBB avança para publicação de livros em formatos digitais

A Edições CNBB, editora da Conferência do episcopado brasileiro, lança os primeiros títulos em formato digital para facilitar o acesso do leitor. Integram a iniciativa quatro publicações transformadas em E-books (livros digitais), sendo duas obras da coleção Subsídios Doutrinais, o número 8 que trata do tema: “Ensino da filosofia na formação presbiteral” e o número 9 cujo título é “Exorcismo: reflexões teológicas e Orientações”. Uma das primeiras publicações da CNBB em formato de digital. Dois números da série Documentos da CNBB também foram publicados no formato digital. São eles o número 02, cujo título é “Sou católico, vivo minha fé” e o número 107 “Iniciação à Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários”, texto consolidado pelos bispos do Brasil em sua 56ª Assembleia Geral, em 2018. Com a iniciativa, a Edições da CNBB sintoniza-se com os desafios colocados para a editoria católica no mundo aprofundados nas Jornadas Internacionais da Editoria Católica que acontecera…

Paraty e Ilha Grande agora são patrimônios da humanidade

Decisão foi tomada hoje pela UnescoA Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) decidiu hoje (5) inscrever Paraty e Ilha Grande, no sul do Estado do Rio de Janeiro, como patrimônio mundial da humanidade. O sítio inclui o centro histórico de Paraty e a Ilha Grande. Esse é o primeiro sítio de patrimônio misto do Brasil, ou seja, que inclui bens culturais e naturais. Dos mais de mil patrimônios mundiais, apenas 39 locais, em 31 países, são sítios mistos. Paraty e Ilha Grande se juntam a outros 21 patrimônios mundiais da humanidade brasileiros, dos quais sete são naturais e 14 são culturais. A lista de patrimônios do país inclui Ouro Preto (MG), Olinda (PE), São Luís (MA), Cidade de Goiás (GO) e Salvador (BA), o Plano Piloto de Brasília, o Pantanal, as ilhas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas, o Parque Nacional do Iguaçu (PR), as Paisagens Cariocas (RJ) e o Cais do Valongo (RJ).
Agência Brasil