Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 21, 2019

EdUECE na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará

A Editora da Uece (EdUECE), dirigida pelo professor Erasmo Ruiz, está presente na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que acontece no período de 16 a 25 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará. Com diversas promoções, a Editora permanecerá no local até o último dia do evento. No estande, o público poderá encontrar obras de conhecimento científico, cultural e didático, produzido por professores e Programas da Uece, e de outras instituições. UECE

Professor recria clássicos da literatura em álbuns de fotos

Carlos Aliardi, à esquerda, com parte dos estudantes que participaram da atividade em 2018 Isadora Neumann / Agencia RBS Quando soube que ensinaria literatura aos estudantes do  Ensino Médio  da EEEB Prudente de Morais, de  Osório , no ano passado, o professor de inglês Carlos Diego Aliardi, 30 anos, encarou como um desafio. Ele sabia que atrair a atenção de jovens hiperconectados para os clássicos do século passado exigiria mais do que apenas seguir as regras de leitura e produção de resumo. Aliardi buscou inspiração na própria graduação, concluída havia uma década.  Como resultado, o professor conquistou o segundo lugar na categoria escola pública do sexto  Prêmio RBS de Educação - Para Entender o Mundo . As inscrições para a sétima edição da premiação estão abertas até 12 de setembro. Idealizado pela   Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho   e pelo  Grupo RBS , o prêmio destaca projetos de incentivo à leitura desenvolvidos nas escolas públicas e privadas do  Estado . Alia

Com atrações internacionais, Balada Literária Bahia 2019 começa nesta quarta (21)

Evento vai até o domingo (25) com rodas de conversa, lançamentos, saraus e performances artísticas Grandes pontos que marcaram a história da literatura baiana formam o circuito percorrido pela quinta edição da Balada Literária Bahia 2019. O evento, que começa hoje e segue até domingo, explora a literatura através de uma programação que envolve palestras, mesas, peças de teatro e shows musicais. “Uma balada é assim, as pessoas vão e conversam, se divertem. Nossa ideia é fazer isso com a literatura, colocar num plano menos plástico, da forma mais simples possível, fora do pedestal”, comenta o escritor e poeta Nelson Maca,  que divide a curadoria com o escritor pernambucano Marcelino Freire. A Balada, que é um desdobramento da festa homônima nascida em São Paulo, ainda acontecerá em Teresina,  uma semana após o encontro em solo soteropolitano.   A temática deste ano aborda  a importância e a influência dos mestres  na construção do conhecimento. O escritor e filósofo pernambucano

Na Bienal do Livro, montagem une música e literatura a partir da obra de Ronaldo Correia de Brito

Por  Diego Barbosa ,  diego.barbosa@verdesmares.com.br Parceria entre o escritor e o Grupo Estesia resulta num espetáculo mágico de imersão por letras, paisagens e sonoridades É da natureza de  Ronaldo Correia de Brito  o gosto pelo inquietar-se. E se, a priori, o semblante pacato que carrega consigo não transparece a borbulha interna, as muitas atividades reunidas no currículo deixam entrever a pluralidade de suas ações. É médico, dramaturgo e escritor. Entre essas três áreas, faz mais: injeta em cada ato um desejo de mudança, a busca por novidade. O trabalho que vai apresentar com o grupo ativista-musical recifense Estesia, às 19h, nesta quinta-feira (22), dentro da programação da  XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará , no Centro de Eventos, tem esse teor. Trata-se de um espetáculo cuja ideia é criar uma experiência musical e visual única, que provoque o público. Intitulada  "Estesia e Ronaldo Correia de Brito: A Cidade e os Livros" , a montagem foi pla

Exposição com fotografias sobre Cuba estreia na casa D’Alva

A mostra reúne 42 imagens dos 12 dias que o fotógrafo Demétrio Jereissati passou em Cuba A exposição “Cuba 60” chega à Casa D’Alva nesta sexta-feira, 23, reunindo 42 fotografias de Demétrio Jereissati. As imagens foram feitas pelo fotógrafo em 2019, ano em que a revolução cubana - e o artista - completa 60 anos. A curadoria é assinada por José Guedes e Celso Oliveira. A natureza, a arquitetura, a dinâmica das ruas já fascinavam o artista, mas os temas ainda não haviam sido abordados nas obras de Demétrio antes de Cuba 60. A exposição é o resultado da experiência do fotógrafo e engenheiro na ilha de Fidel, onde ficou por 12 dias no início deste ano. Cuba 60 (Foto: Demétrio Jereissati ) “Já tinha conhecido Cuba, e desta vez voltei pela dinâmica e riqueza de informações que existem lá. As ruas, a musicalidade, as cores me atraíram de volta e marcaram as fotos que estão na exposição”, relata Demétrio. Cuba 60 (Foto: Demétrio Jereissati ) O nome é uma junção de duas datas

Há 30 anos, o Brasil se despedia de Raul Seixas: louco, visionário, roqueiro

Falecido no dia 21 de agosto de 1989, em São Paulo, já são 30 anos sem o excêntrico artista, conhecido pela sua originalidade, que também colocava nas letras de suas músicas “Louco, visionário, roqueiro, cara-de-bandido, legítimo representante da geração beat no Brasil. Raul Seixas morreu de parada cardíaca ontem, em São Paulo”. Esta era a frase que, em 22 de agosto de 1989, anunciava a morte do cantor Raul Seixas em edição do O POVO à época. Falecido no dia 21 de agosto daquele ano, já são 30 anos sem o excêntrico artista, conhecido pela originalidade, que também colocava nas letras de suas músicas. >> O mistério das letras do roqueiro >> Amigo do roqueiro fala sobre os 30 anos sem Raul Seixas Capa do O POVO de 22/08/1989 (Foto: REPRODUÇÃO) A edição especial do Vida & Arte dedicada à Raulzito (alcunha carinhosa que recebeu no cenário musical) contava a história do multifacetado Raul Santos Seixas. Nascido em Salvador em 1945, a afeição do garoto pela músi