Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 29, 2019

Dez livros essenciais recomendados pela equipe do 'Aliás' em abril

Lista publicada no último domingo de cada mês reúne alguns dos mais recentes lançamentos nas livrarias André Cáceres e Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S.Paulo A equipe do Aliás seleciona, na última edição de cada mês, dez obras publicadas recentemente no Brasil e em outros países para incluir em sua Estante. Confira as indicações de março: Livros recomendados pela equipe do Aliás em abril O Verão Tardio - Luiz Ruffato (Companhia das Letras) Sexto romance do escritor Luiz Ruffato, O Verão Tardio narra a volta de um homem abandonado pela mulher e filho à terra natal, Cataguases. No município mineiro, o leitor acompanha o cotidiano do protagonista Oseias durante uma semana, suas visitas a familiares e encontros com velhos conhecidos para reatar os fios do passado. A falta de diálogo interclassista num Brasil que viu crescer o gap entre ricos e pobres é uma das constatações de Oseias nessa tentativa de reconstruir seu mundo após 20 anos de ausência da cidade natal. Ruffato, que é de C…

A poesia original

por Ruy Espinheira Filho Foto: Arquivo Pessoal UMA MULHER ORIGINAL          
Seguindo as pétalas de um malmequer, o mundo ofereceu-lhe essa mulher.
Como era ela? Estava e não estava. Sempre assim: ou beijava ou revoava
em brisa - ou pedras ásperas de vento quando de humor mais árduo e virulento.
Aqui, vinha até ele em primavera. Ali, rindo no dorso da Quimera,
um riso que com fogo em seu revérbero fazia fugir ganindo o pobre Cérbero.
Mas logo era outro rir (melhor: sorrir...), fazendo o mundo inteiro reluzir...
Essa mulher... Do amar mais docemente à estrela dura de uma dor de dente.
O que fazer? E havia o que fazer? Talvez fugir?  Talvez. Ou então morrer...
E ele morria, morria, intensamente! Porém ressuscitava logo, doente,
denso de angústias, sem rumo e sem fé. E assim foi na loucura... Foi até
estar, súbito, além do bem, do mal, numa infinita paz celestial,
depois de longo sono de sonhar um sonho lúcido e então despertar
de esfinge decifrada: que só havia nela o que era nas outras…

Trajetória do Mestre da Cultura Gilberto Calungueiro, de Icapuí, será contada em livro

Nascido há 76 anos, Gilberto Ferreira de Araújo agregou a seu sobrenome o ofício que, somente em 2006, o tornaria Mestre da Cultura no Estado: Calungueiro. Bom de conversa e contador de causos como ele só, o cearense já foi de um tudo - seresteiro, camelô, pescador etc -, mas foi por debaixo das empanadas (tecido que cobre os mamulengos) que ganhou notoriedade de Norte a Sul. "Em Icapuí é difícil haver quem não saiba dele, quem não o tenha visto botar calunga. Nasci aqui e minha família sempre foi envolvida com cultura; meu pai Ray Lima e minha mãe Regina Lima realizavam trabalhos na cultura da cidade nos anos 1990", relata Jadiel Lima, 24. Cenopoeta, ilustrador e jornalista, Jadiel é agora autor de Gilberto Calungueiro: Se esse boneco falasse. O livro-reportagem, viabilizado por meio do XI Edital de Incentivo às Artes (Secult), do qual o projeto recebe apoio cultural, encontra-se nos ajustes finais com previsão de lançamento para este mês de maio. "O livro vai ser col…

Menina com síndrome de Down vence concurso de beleza infantil

Com apenas dois anos e sete meses, Maria Vitoria poderá disputar o Miss Baby Brasil em São Paulo Com apenas dois anos e sete meses, Maria Vitoria poderá disputar o Miss Baby Brasil em São PauloMaria Vitoria dos Santos Mostardeiro, de apenas dois anos e sete meses, conquistou o título de Miss Baby Destaque RS. A menina que tem síndrome de Down ganhou a faixa em um concurso de beleza infantil realizado em Blumenau (SC), no mês passado. Crianças e adultos de diferentes idades, em sua maior parte sem deficiência, disputaram as faixas. A vitória dá à Maria Vitoria a chance de sair de Cidreira, sua cidade natal no litoral norte do Rio Grande do Sul, para disputar a faixa de Miss Baby Brasil em São Paulo. O concurso está programado para setembro. A mãe da garota, Tatiane da Silveira dos Santos, disse em entrevista à Revista Versar que deseja "mostrar que as crianças com síndrome de Down também têm capacidade para realizar sonhos". Para ela, "os pais têm que ter força de vonta…

Museu do Amanhã tem mostra que questiona como alimentar 10 bilhões de pessoas

As projeções permitem acompanhar e entender os desafios da alimentação em 2050. Museu do Amanhã apresenta exposição temporária "PRATODOMUNDO - Comida para 10 bilhões". (AFP)
Como alimentar os 10 bilhões de habitantes que a Terra terá em 2050? Garantir o valor nutricional enquanto se reduzem as desigualdades? O Museu do Amanhã, na Praça Mauá, Centro do Rio de Janeiro, tenta responder a estas questões.
Em 2050, serão necessários 50% mais energia e 40% mais água para alimentar o planeta, informa o museu em projeções em suas paredes, com vídeos sobre culturas de todos os continentes, que integram sua nova exposição, inaugurada nesta sexta-feira.
"A alimentação se tornou um assunto quente, que interessa todo mundo hoje em dia", explicou à AFP Leonardo Menezes, curador da exposição Pratodomundo, patrocinada pelo Ministério da Cidadania e pela rede Carrefour.
O conteúdo da mostra - fotos e vídeos do mundo inteiro - foi fornecido pela AFP e pela FAO, agência da ONU para a …