Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 29, 2016

TAREFA FASCINANTE

Padre Geovane Saraiva* Dia é o espaço de tempo que vai, em determinados lugares da Terra, entre o instante do nascer do Sol e o seu ocaso, com claridade de luz e sol. É a esperança de cada dia que começa a despontar, circunstância durante a qual o Sol ilumina o horizonte,  para o nosso contexto dentro do planeta, com duração de vinte e quatro horas, regulada pela rotação da Terra sobre si mesma. O dia é sinônimo de claridade, de sol. Para nós cristãos, aos olhos da fé, “sol” é uma palavra que vai muito além da definição acima, transcende, e torna-se indizível no mistério insondável de Deus, no que assevera o Livro Sagrado:  “Nunca mais o Sol a iluminará de dia, nem a Lua de noite, pois eu, o Senhor, serei para sempre a sua luz, e a minha glória brilhará sobre você” (cf. Is 60, 19). Como é maravilhoso recordar o apóstolo Paulo, missionário por excelência; não conviveu pessoalmente com o seu Mestre e Senhor. No início, de perseguidor ferrenho da Igreja e dos cristãos, abraço

POSSE: ACADEMIA METROPOLITANA DE LETRAS DE FORTALEZA (AMLEF)

HOMILIA DO PAPA: “O CORAÇÃO DO CRISTÃO É MAGNÂNIMO”

Francisco recorda que a luz de Deus deve ser colocada num candeeiro e não debaixo da cama 28 JANEIRO 2016 REDACAO PAPA FRANCISCO  Photo.Va  O coração do cristão é magnânimo porque abre os braços para acolher todos com generosidade, afirmou o Papa Francisco em sua homilia na Missa celebrada na capela da Casa Santa Marta, nesta quinta-feira, dia em que a Igreja celebra a festa de São Tomás de Aquino. Concelebraram com Francisco alguns sacerdotes que festejaram 50 anos de ordenação. “O mistério de Deus é luz”, disse o Santo Padre comentando o Evangelho do dia, em que Jesus diz que a luz não vem “para ser colocada debaixo de um caixote ou debaixo da cama, mas para ser colocada num candeeiro, para iluminar”. O Pontífice explicou que esta é uma das características do cristão, que recebe a luz no batismo e deve doá-la. “Um cristão que carrega esta luz deve mostrá-la, porque ele é uma testemunha”. Quando um cristão prefere não mostrar a luz de Deus, mas prefere as próprias tre

DIVULGADOS TEMAS E DETALHES DOS ATOS CENTRAIS DA JMJ 2016

CRACÓVIA, 28 Jan. 16 / 05:00 pm (ACI).- Foram divulgados os temas e alguns detalhes dos atos centrais da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Cracóvia 2016, evento que reunirá milhões de jovens de todo o mundo entre os dias 25 e 31 de julho na Polônia. Com o tema “Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia” (Mt 5,7), a JMJ abordará em seus atos centrais assuntos que lembram o Ano da Misericórdia, vivido por toda a Igreja até o dia 20 de novembro. Mas, serão relacionados também ao país que acolhe o evento, com referências a São João Paulo II e Santa Faustina Kowalska, além do próprio Papa Francisco que se encontrará com os jovens. A chegada dos peregrinos acontecerá no dia 25 de julho e, a partir do dia 26 acontecem os atos centrais. Nesta data, haverá a cerimônia de abertura no Parque B?onia de Cracóvia, com Missa presidida pelo Cardeal Stanis?aw Dziwisz, na qual estarão presentes os símbolos da JMJ – a Cruz e o Ícone da Salus Populi Romani. A ab

OBAMA CARREGA NO BOLSO PRESENTE DADO PELO PAPA

  Pe Geovane Saraiva     1/29/2016 Cidade do Vaticano (RV) - O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que é um grande admirador do Papa Francisco. Numa entrevista concedida a Ingrid Nilsen, uma personalidade no YouTube, ele revelou que carrega no bolso o terço dado pelo Santo Padre em sua viagem aos Estados Unidos, em setembro do ano passado. Segundo Obama, ele às vezes carrega consigo objetos que possuem um significado especial e também para "não se esquecer das pessoas que conheceu ao longo do caminho". Na gravação, o presidente norte-americano aproveitou para mostrar o presente entregue pelo Papa Francisco. “Eu admiro muito o Papa Francisco – afirmou o presidente – e esse terço me faz pensar sobre a paz e a promoção da compreensão e do comportamento ético.”  O momento em que Obama mostra o terço por ser visto a partir do minuto 13. A entrevista está em inglês. (PS)

PAPA: "ACOSTUMAR-SE AO PECADO SEM PEDIR PERDÃO NOS TORNA CORRUPTOS"

2016-01-29 Rádio Vaticana Cidade do Vaticano (RV) – Rezemos a Deus para que a fraqueza que nos leva a pecar nunca se transforme em corrupção. A este tema, já abordado no passado, o Papa dedicou a homilia da missa da manhã desta sexta-feira (29/01), celebrada na Casa Santa Marta. Francisco narrou a história bíblica de Davi e Betsabé, sublinhando que o demônio induz os corruptos a não sentir – como os outros pecadores – a necessidade do perdão de Deus.  Pode-se pecar em muitos modos e por tudo se pode pedir sinceramente perdão a Deus e saber que sem dúvidas, o perdão será obtido. O problema nasce com os corruptos. O pior dos corruptos – reafirmou o Papa – é que “ele não precisa pedir perdão”, porque lhe é suficiente o poder no qual se sustenta a sua corrupção.  Não preciso de Deus É o comportamento que o rei Davi assume quando se apaixona por Betsabé, esposa do oficial Uria, que está combatendo longe. O Papa ilustrou, citando alguns trechos, o episódio narrado na Bíblia.

DEPRESSÃO CÍVICA

Gonzaga Mota* Quando ocorreu a crise do Banco Lehman Brothers, em 2008, nos EUA, os efeitos se propagaram de forma perversa por outras economias  levando descontrole a vários países em razão da tendência natural do processo de globalização. Na época, particularizando a situação brasileira, alguns especialistas disseram que era um “tsunami” econômico; outros afirmaram que estávamos enfrentando uma “marolinha” e, na nossa modesta opinião, ressaltamos algumas vezes que se tratava de uma “marola”. Como se diz, “nem tanto ao mar nem tanto à terra”. Não obstante, o risco em virtude do início do problema ter sido nos EUA, principal parceiro econômico do Brasil, ocorreu relativa acomodação motivada por indicadores econômicos satisfatórios, tais como, taxas de inflação, de desemprego, de crescimento, de câmbio, bem como as contas externas apresentando resultados aceitáveis, em razão das exportações de “commodities”, principalmente, para a China expansionista. Diante deste prisma de referên