Destaque

Choram porque amam

Padre Geovane Saraiva* Como é bom rezar e colocar em primeiro lugar o mistério da redenção! Nem sempre, porém, sabemos rezar e nem d...

6 de outubro de 2016

Prêmio Oceanos divulga 50 obras semifinalistas em primeira etapa

SÃO PAULO – Com um número recorde de 740 livros inscritos, o Oceanos — Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa divulgou, nesta quarta, o resultado de sua primeira etapa, com a seleção dos 50 semifinalistas, escolhidos por um júri de 42 especialistas. Foram classificados para a próxima fase 18 livros de poesia, 25 romances, seis antologias de contos e uma de crônicas. Os autores concorrem a um total de R$ 230 mil em prêmios.


Segundo os organizadores, nesta edição houve um crescimento do número de concorrentes de outros países de língua portuguesa editados no Brasil, entre os quais os portugueses António Lobo Antunes, Gonçalo M. Tavares e Matilde Campilho; os moçambicanos Mia Couto e Lica Sebastião; e o angolano José Eduardo Agualusa, colunista do Segundo Caderno. Houve também um aumento no espectro de editoras, resultado da aceitação do envio de cópias digitais:

— Participam 24 editoras, da artesanal à digital, passando pelas grandes casas, como Companhia das Letras, Record, Alfaguara e outras. Há, por exemplo, uma de Recife, a Mariposa Cartonera, que trabalha com edições artesanais — explica Selma Caetano, idealizadora e uma das curadoras do prêmio.

O júri da próxima etapa terá a crítica literária Flora Süssekind, os escritores Cristovão Tezza, José Castello e Rodrigo Lacerda e os poetas Heitor Ferraz e Sérgio Alcides. Entre este mês e novembro, eles vão avaliar as obras semifinalistas e, em 18 de novembro, indicam os dez finalistas. No dia 6 de dezembro, serão anunciados os quatro vencedores. A lista completa de concorrentes está no site do Itaú Cultural (www.itaucultural.org.br.)



© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Japão de mil anos atrás era mais cosmopolita do que se pensava

Já se sabia que o Irã e o Japão mantinham relações comerciais diretasO Japão de mil anos atrás pode ter sido muito mais cosmopolita do que se pensava, indicaram arqueólogos nesta quarta-feira, baseando-se em evidências da presença de um funcionário persa que trabalhou à serviço do governo nipônico na antiga capital Nara.

Já se sabia que o Irã e o Japão mantinham relações comerciais diretas pelo menos desde o século VII, mas novos testes em um pedaço de madeira - descoberto na década de 1960 - sugerem laços mais amplos, disseram os pesquisadores.

Imagens infravermelhas revelaram caracteres, até então ilegíveis na madeira (suporte muito usado no Japão para a escrita antes do papel), nomeando um funcionário público persa que morava no país.

Este homem trabalhava em uma escola de treinamento para funcionários do governo, disse Akihiro Watanabe, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisa de Nara sobre Propriedades Culturais.

É possível que o funcionário persa ensinasse matemática, acrescentou Watanabe, ressaltando a excelência do Irã antigo nessa matéria.

"Embora estudos anteriores tenham sugerido que havia intercâmbios com a Pérsia que remontam ao século VII, esta é a primeira vez que constatamos que um habitante de uma região tão distante como essa trabalhou no Japão" naquela época, disse.

"E isso sugere que Nara era uma cidade cosmopolita onde os estrangeiros eram tratados com igualdade", acrescentou.

A capital do Japão foi Nara entre os anos 710 e 784, antes de ser trasladada para Kyoto e, mais tarde, para Tóquio.


AFP

Rolling Stones devem anunciar novo álbum

Roqueiros veteranos lançaram um disco com material inédito pela última vez em 2005.
Banda divulgou no Twitter um trecho de dez segundos de uma faixa de blues.Banda divulgou no Twitter um trecho de dez segundos de uma faixa de blues.

Por Jill Serjeant

Os Rolling Stones, segundo as expectativas, devem anunciar o seu primeiro disco de estúdio em uma década depois de brincar com novas músicas durante dias no Twitter.

A banda de rock britânica divulgou nesta semana no Twitter um trecho de dez segundos de uma faixa de blues e um vídeo deles tocando num estúdio, com a mensagem 'Chegando em 6 de outubro'.

Nesta quarta-feira, a conta oficial da banda no Twitter afirmou: 'Amanhã. 14h GMT/6h PST/9h EST.'

Os roqueiros veteranos lançaram um disco com material inédito pela última vez em 2005 com 'A Bigger Bang', mas têm excursionado sem descanso pelo mundo. Em março, eles fizeram o primeiro grande concerto de uma banda de rock ocidental em Cuba, tocando de graça para um número estimado de 500 mil.

O guitarrista Keith Richards declarou há um ano que ele e os colegas de banda, Mick Jagger, Charlie Watts e Ron Wood, planejavam voltar aos estúdios em 2016.

Reuters

Brasil terá 32 milhões de idosos até 2025

Por Renato Campos Andrade*

Lei nacional determina que é obrigação de todos promover oportunidades e facilidades.
Em tempos de discussão sobre alterações na Previdência Social, que prejudicariam os aposentados que, em sua maioria, são pessoas idosas, é importante ressaltar quais os direitos eles têm e como são efetivados.


 A Lei 10.741/2003 dispõe sobre o Estatuto do Idoso e lhe assegura alguns direitos. Conforme a lei, pessoa idosa é aquele com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos. Todo idoso tem os mesmos direitos e proteções inerentes à pessoa humana, como aos direitos da personalidade, que compreendem integridade física, honra, imagem etc.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de idosos no Brasil chegou a 21 milhões em 2012.  Estima-se que essa população será de 32 milhões de pessoas em 2025. Já a Organização Mundial de Saúde (OMS) indica que em 2050 os idosos serão cerca de 1/5 da população do planeta.

 A legislação nacional, em virtude da necessidade de cuidados especiais dos idosos, determina que é obrigação de todos (sociedade e poder público) promover oportunidades e facilidades que preservem “sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual, espiritual e social, em condições de liberdade e dignidade”.

 A lei elenca algumas prioridades garantidas aos idosos:

 1 - Atendimento preferencial imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população; preferência na formulação e na execução de políticas sociais públicas específicas;

2 - Destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas com a proteção ao idoso; viabilização de formas alternativas de participação, ocupação e convívio do idoso com as demais gerações;

3 - Priorização do atendimento do idoso por sua própria família, em detrimento do atendimento asilar, exceto dos que não a possuam ou careçam de condições de manutenção da própria sobrevivência;

4 - Capacitação e reciclagem dos recursos humanos nas áreas de geriatria e gerontologia e na prestação de serviços aos idosos;

5 - Estabelecimento de mecanismos que favoreçam a divulgação de informações de caráter educativo sobre os aspectos biopsicossociais de envelhecimento;

 A extensa lei não deixa dúvidas quanto à importância e proteção do idoso. E não sem razão, tendo em vista os maus tratos notórios que muitos sofrem.

 O Ministério da Justiça e Cidadania apresentou uma cartilha que elenca os tipos de violência contra a pessoa idosa:

 • Física: uso da força física para compelir o idoso a fazer algo, para feri-lo, provocar-lhe dor, incapacidade ou morte.

• Psicológica: infringir pena, dor ou angústia mental com expressões verbais e não-verbais e que possam envolver medo da violência, abandono, isolamento ou que provoquem vergonha, indignidade e impotência.

• Negligência: recusa ou omissão de cuidados devidos e necessários ao idoso, por parte do responsável(familiar ou não) ou instituição.

• Financeira e Econômica: exploração imprópria ou ilegal e/ou uso sem consentimento de recursos materiais e/ou financeiros do idoso.

• Abandono: ausência ou deserção do responsável governamental, institucional ou familiar, ou qualquer um que tenha por obrigação a responsabilidade de prestar socorro a uma pessoa idosa que necessite de proteção.

É preciso ter atenção também aos sinais de autonegligência, tais como o idoso não querer ir ao médico, não tomar remédios, não se alimentar, descuidar da higiene. A autonegligência pode levar ao suicídio.

 A advogada e pós-graduada em Direito Público, Josiele de Abreu, aborda a questão dos direitos dos idosos de forma específica no artigo Envelheci, e agora?. Entre eles, está a possibilidade de se pleitear pensão alimentícia dos parentes

“Outro direito garantido ao idoso é a pensão alimentícia. Podem os idosos pedir ‘alimentos’ aos seus parentes dentro das possibilidades econômicas destes. A obrigação alimentar é solidária, ou seja, pode ser promovida somente contra aquele que tenha a melhor condição financeira. O benefício funciona nos mesmos moldes da pensão paga pelos pais aos filhos”, detalha.

“Todo cidadão tem o dever de comunicar à autoridade competente qualquer forma de violação abuso contra o idoso. Denuncie. Proteja!”, finaliza Josiele.

Aplicar a legislação que garante e protege os idosos ainda é um desafio a ser superado no Brasil, como ressalta a advogada, bacharel em Direito pela Dom Helder Escola de Direito, especializada em Direito do Trabalho e Processo Laboral, Bárbara Larissa Sena Oliveira, no artigo Efetividade da legislação dos idosos é desafio no Brasil.

Ela detalha o funcionamento das leis protetivas aos idosos, bem como as penalidades e sanções pelo desrespeito e seu tratamento pelo judiciário brasileiro.

Reforça que o Ministério Público é considerado instituição essencial à proteção dos direitos e interesses dos idosos, com o poder de instaurar o inquérito civil e a ação civil pública, além de possuir, dentre outros, o dever de “promover e acompanhar as ações de alimentos, de interdição total ou parcial, de designação de curador especial, em circunstâncias que justifiquem a medida e oficiar em todos os feitos em que se discutam os direitos de idosos em condições de risco”.

Por fim, com um viés mais criminal, por tratar das penas quanto aos atos de crueldade com os idosos, vale conferir o artigo Violência contra a pessoa Idosa no Brasil, da advogada pós-graduada em Direito Público, Caroline Assumpção.

“No Estatuto do Idoso, as penas para quem comete crimes contra idosos são de prisão de seis meses a um ano cumulada com multa. Quando qualquer crime acima é cometido com lesão corporal grave, a pena é aumentada para até quatro anos. Se do crime resultar a morte do idoso, a pena pode chegar até 12 anos de prisão”, alerta a advogada.

Os idosos representam a nossa história. Tratá-la mal ou de forma indiferente, não é só cruel, mas uma verdadeira ingratidão.

Sugestão de pauta

A Super Manchete de Direito é uma publicação semanal do portal Dom Total, em parceria com a Escola Superior Dom Helder Câmara, com a colaboração de profissionais e especialistas nos temas abordados. Envie-nos sugestões de assuntos que você gostaria de ver nesta editoria, pelo e-mail noticia@domtotal.com, escrevendo 'Manchete de Direito' no título da mensagem. Participe!

*Renato Campos Andrade é advogado, professor de Direito Civil e Processo Civil da Escola Superior Dom Helder Câmara, mestre em Direito Ambiental e Sustentabilidade, especialista em Direito Processual e em Direito do Consumidor.

Horário de verão começa no dia 16 de outubro

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil
A economia de energia com a próxima edição do horário de verão, que começa no dia 16 de outubro, deverá ser de R$ 147,5 milhões, por causa da redução do uso de energia de termelétricas. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a redução da demanda máxima de energia no horário de pico (entre 18h e 21h) deverá ser 3,7% nas regiões Sudeste e Centro-Oeste e de 4,8% no Sul com a mudança de horário.
Horário de verão
Horário de verão começa no dia 16 de outubroArquivo/Agência Brasil
A previsão de economia, divulgada hoje (5) durante reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), é menor que a do ano passado, quando a adoção do horário de verão possibilitou uma economia de R$ 162 milhões. O horário de verão será adotado nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, até o dia 19 de fevereiro de 2017.
O comitê também voltou a debater hoje aredução da vazão da barragem da Usina Hidrelétrica de Sobradinho para o Rio São Francisco. Depois da autorização para a execução de testes para uma nova redução de vazão, será feita uma reunião nesta semana na Casa Civil sobre o tema. 
Durante a reunião, o Ministério de Minas e Energia informou que encaminhou ofício a todas as distribuidoras de energia solicitando a elaboração de um plano de operação para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nos dias 5 e 6 de novembro. O ministério vai disponibilizar uma equipe técnica para acompanhamento e atuação em casos de necessidade.

Em dois dias, Itália salva quase 11 mil imigrantes no mar

Da Agência Ansa
Guarda costeira italiana resgata imigrantes no Mediterrâneo
Guarda costeira italiana resgata imigrantes no Mediterrâneo Lusa/EPA/MOAS.EU - Direitos Reservados




Nas últimas 48 horas, a Central de Operações da Guarda Costeira de Roma coordenou 78 diferentes ações que salvaram quase 11 mil imigrantes em embarcações ilegais no Mar Mediterrâneo. A informação é da Agência Ansa.
 
Somente nessa quarta-feira (5), 33 operações salvaram mais de 4,6 mil pessoas. Porém, o drama das mortes durante as travessias continua, com o resgate de 28 corpos que estavam nos barcos que tentavam chegar à Itália pelo Canal da Sicília. Os mortos se somam  a mais dez vítimas resgatadas domingo (2) e segunda-feira (3) no mesmo local.

Milhares de pessoas estão sendo transportadas tanto por navios da Guarda Costeira e da operação europeia Frontex, quanto em embarcações comerciais que estão próximas dos locais de resgate. Assim que conseguem subir a bordo de barcos mais seguros, os imigrantes são levados aos portos italianos que fazem a identificação das pessoas e as encaminham para centros de acolhimento geridos por diversas entidades locais e internacionais.

Em um desses salvamentos, o Corpo de Socorro italiano precisou fazer três partos emergenciais nos próprios navios. Desde o início da crise migratória, há cerca de quatro anos, milhares de mulheres, crianças e adolescentes tentam uma vida melhor na Europa fugindo de guerras, da fome e de conflitos civis.

De acordo com dados da Organização Internacional para as Migrações, mais de 302,9 mil pessoas chegaram à Europa pela travessia do Mar Mediterrâneo. Além disso, 3,5 mil perderam a vida durante a navegação - mais de 3 mil nas rotas que levam às ilhas do Sul italiano.

Em sua oitava edição, movimento em defesa da vida reúne personalidades e simpatizantes na Praia de Iracema

Milhares de militantes contrários aos métodos abortivos chegarão a Fortaleza, vindos em caravanas da região metropolitana, no próximo sábado (8), com o objetivo de participar da Marcha pela Vida

A luta pela aprovação do Estatuto do Nascituro e contra a legalização do aborto escreve mais um capítulo na história. Está marcada para as 15h, no Aterro da Praia de Iracema, em Fortaleza, a concentração para celebrar o direito de nascer, uma iniciativa do Movimento em Favor da Vida e Não Violência (Movida). A ação visa reunir pessoas que defendem a vida desde a concepção e que sejam contrárias ao aborto.
Milhares de militantes contrários aos métodos abortivos chegarão a Fortaleza, vindos em caravanas da região metropolitana, no próximo sábado (8), com o objetivo de participar da Marcha pela Vida contra o aborto. O evento, neste ano de 2016, chega à oitava edição

O evento, já tradicional, tem como tema neste ano “Amamos a vida da mamãe e do bebê”. “O motivo dessa luta é porque acreditamos que a valorização da vida envolve o ser humano mãe, bebê, o ser humano vovô, vovó, a família como um todo. E queremos realçar que o movimento pró-vida também está junto na defesa da mulher e de suas lutas”, destacou Fernando Lobo, integrante do Movida. Já confirmaram presença personalidades como o cantor e compositor Chico Pessoa, a cantora Karla Malta e a cantora e atriz Elba Ramalho.

A iniciativa tem o apoio de várias entidades e movimentos sociais, dentre eles a Obra Lumen de Evangelização, Casa Luz, Associação Peter Pan, Agência da Boa Notícia, Centro Humanitário de Amparo à Maternidade (Chama), Federação Espírita do Estado do Ceará (FEEC), Corpus Segurança, Servis Segurança, Movimento Nacional da cidadania pela vida, Estação da Luz, Naturágua, dentre outros.

Serviço:
8ª Marcha Pela Vida
8 de outubro, sábado. Concentração a partir das 15h
Aterro da Praia de Iracema, Fortaleza.

Com informações da assessoria do evento


Boa Notícia

Igreja Católica promove Semana Nacional da Educação Cristã

«Educar - propor caminho para uma vida plena» é o tema proposto para 2016

Lisboa, 06 out 2016 (Ecclesia) – A Igreja Católica vai celebrar nos últimos dias de outubro a Semana Nacional de Educação Cristã 2016, propondo uma educação “integral” para o “desenvolvimento harmonioso das pessoas”.
“A educação integral é essencial para promover o desenvolvimento harmonioso das pessoas e para alicerçar a justiça, a paz e o bem-estar das sociedades. Portanto, é pela educação que podemos preparar um futuro com esperança”, escreve a Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé, em documento enviado à Agência ECCLESIA.
Na nota pastoral ‘Educar – propor caminho para uma vida plena’, o organismo sublinha que educar é “uma tarefa gratificante sem deixar de ser complexa e árdua”.
Os bispo que constituem a comissão consideram que perante a “emergência da educação” todos têm a missão de colaborar e, nesse sentido, em nome da Igreja e apoiados pelo seu “rico património espiritual, humanista e moral” querem contribuir apresentando alguns critérios em ordem a “educar para o desenvolvimento pessoal integral” e para a participação livre e “responsável na construção de uma sociedade justa e fraterna”.
Neste contexto, o documento publicado no âmbito da Semana Nacional da Educação Cristã, que se realiza de 21 a 30 de outubro, apresenta quatro pontos essenciais.
No primeiro “Educar é pôr a caminho” os prelados começam por assinalar que “educar é conduzir no caminho do bem e da verdade” e não tendo apenas o propósito de “atingir uma determinada etapa ou patamar” é dinâmica, é aprender a caminhar, a progredir, “a crescer continuamente para a plenitude”.
“Educar é propor referências” é o segundo item e a Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé considera que uma das lacunas da educação é a “ausência de referências que permitam o discernimento entre a retidão e os desvios, entre o bem e o mal”.
A Nota Pastoral assinala que a educação cristã tem Jesus Cristo como “referência e guia do caminho novo” e na sua matriz essa educação encontra uma ligação com a realidade e “um enraizamento concreto na história humana”.
A educação cristã “tem necessariamente uma dimensão comunitária”, por isso, o terceiro ponto essencial destaca que “educar é promover a fraternidade e a comunidade”, o diálogo e a integração.
“Não se deixar tentar pela mentalidade maniqueísta que divide a sociedade em bons e maus, julgando como maus «os outros que não pensam como nós»”, observam os bispos da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé.
O quarto ponto refere que “educar é formar agentes de mudança e de transformação social”, incentivar a sonhar um mundo novo, “mais justo e fraterno, e a entregar-se, corajosamente, ao serviço deste sonho”.
CB