Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 3, 2017

Livros incentivam a interação e a interpretação

Quixadá. Dois livros didáticos digitais já estão à disposição dos estudantes de Quixadá e de todo o País. O material foi produzido por dois professores desta cidade, Ronaldo Soares, Cícero de Freitas e o jornalista Leônidas Macêdo. Os livros, "Bebê Moinho" e "Dione Juno Juno" podem ser baixados por meio do Google Play. Foi a forma encontrada por eles para demonstrarem a viabilidade pedagógica focada na regionalização. Apesar dos projetos terem sido iniciados há cinco anos, é possível produzir um livro em 30 dias. Além do conteúdo literário destinado ao público infantil, a didática é itinerante, cheia de opções, desafios. "Bebê Moinho" é um exemplo. Conta a história de uma menina, Rebeca, apaixonada por peões, um brinquedo muito simples, que gira sobre o seu próprio eixo. No livro digital, é possível apreender a fazer o seu próprio peão e também entender o que é um moinho, daí entender o porquê do nome da personagem principal. O material virtual também abo…

Comédia nacional "Amor.com" retrata romance da era digital

A comédia romântica a traz a dupla como Katrina e Fernando, dois influenciadores digitais de mundos opostos. Cena do filme "Amor.com" (Divulgação)
Por Alysson Oliveira*
Anos atrás, o cinema brasileiro viveu um surto de “filmes espíritas”, com obras como “Chico Xavier”, “Nosso Lar”, além de outras que não ficaram tão famosas. Foi uma onda que durou um tempo, rendeu dinheiro até que a temática saturou (embora vez por outra alguém ressuscite o subgênero). Agora, a moda são filmes sobre e/ou protagonizados por figuras da internet nacional.
Em mais ou menos seis meses já vimos filmes com Kéfera Buchmann, Christian Figueiredo e um número enorme de Youtubers e afins num longa chamado, como não?, “Internet”, liderado por Rafinha Bastos. “Amor.com” é mais um espécime do novo subgênero que precisa ser explorado com rapidez pois esse tipo de tendência não dura muito.
Protagonizado por Isis Valverde e Gil Coelho, a comédia romântica traz a dupla como Katrina e Fernando, dois influenciado…

No STF, fundador do Whatsapp defende criptografia; MPF pede combate a crimes

Felipe Pontes – Repórter da Agência Brasil O engenheiro Brian Acton, um dos fundadores do WhatsApp, foi pessoalmente ao Supremo Tribunal Federal (STF) na manhã de hoje (2) para defender a criptografia ponta-a-ponta, tecnologia utilizada pelo aplicativo para proteger as trocas de mensagens entre os usuários. Segundo ele, a tecnologia é inviolável e não há meios existentes que permitam qualquer interceptação das comunicações, mesmo pela própria empresa.  “Todas as mensagens enviadas pelo WhatsApp são garantidas com um cadeado e uma chave. Só o emissor e o receptor é que têm as chaves necessárias para destrancar e ler as mensagens de WhatsApp, e ninguém mais. Ninguém acessa, nem o WhatsApp, nem o Facebook [dono do aplicativo], nem os hackers”, afirmou o engenheiro. Nos últimos anos, quatro decisões judiciais provocaram a interrupção temporária do serviço do aplicativo no Brasil. Todas ocorreram após a empresa não fornecer à Justiça informações consideradas sensíveis para investigações de cr…

BBC está produzindo documentário sobre a princesa Diana seus filhos, príncipe William e Harry

O longa, que será lançado no dia 31 de agosto, relembra os 20 anos da morte de Diana.  O longa, que será lançado no dia 31 de agosto, relembra os 20 anos da morte de Diana.  (Divulgação)
No documentário que a BBC está produzindo sobre a princesa Diana seus filhos, príncipe William e Harry, se abriram em relação a mãe. O longa, que será lançado no dia 31 de agosto, relembra os 20 anos da morte de Diana.  No próprio documentário, o caçula diz que ele e o irmão deviam sua participação à princesa. “Acho que tem um elemento disso que é o sentimento de que nós a decepcionamos. Nós não pudemos protegê-la”, diz Harry no filme.  “Acho que nunca vai ser fácil para nós dois falar da nossa mãe, mas 20 anos parece um bom momento para lembrar as pessoas da diferença que ela fez, não só para a família real, mas para o mundo”, declara Harry ao longa da BBC.  O documentário também terá depoimentos de amigos da Diana, políticos e jornalistas para falar dos dias entre a morte e o funeral da princesa.  “É boni…