Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 3, 2020

REFLETINDO SOBRE A EDUCAÇÃO

Carlos Delano Rebouças* Ao vermos tanta gente a sofrer com o desemprego, ou sem uma base profissional, ou mesmo com pouca formação técnica e científica que possa significar o pontapé inicial de uma trajetória profissional, de uma carreira de sucesso, logo aparece alguém para atribuir exclusivamente ao poder público a responsabilidade por esse desequilíbrio social. Contudo, não sejamos injustos em achar que é somente dele. Na verdade, embora seja dele a responsabilidade maior, essa conta deve ser rateada, cuidadosamente, com outros mais da sociedade.
A primeira instituição que conhecemos, via de regra, é a família, esta mesma que em tempos mais modernos vem ganhando uma nova cara, um novo formato e novas definições. Mudam as figuras, ou seja, algumas permanecem sob os paradigmas conservadoristas, outras nascem e renascem com características bem diferentes, mas com a mesma representatividade.
Logo conhecemos a escola. Hoje, aliás, já de algum bom tempo para cá, um grande berçário e ref…

Mestra da Cultura do Ceará, artesã Dona Zefinha morre no Cariri

Reconhecida com o título de Tesouro Vivo da Cultura, do Governo do Estado do Ceará, Dona Zefinha morreu no domingo, 2, aos 76 anos de idade Reconhecida desde 2013 como Mestre da Cultura do Ceará, Dona Zefinha morreu no último domingo, 2, aos 76 anos de idade. Natural de Juazeiro do Norte, Josefa Pereira de Araújo nasceu em 15 de setembro de 1943 e ganhou destaque na cultura cearense pelos seus trabalhos com artesanato nas confecções de redes e almofadas de renda de bilro. O falecimento de Dona Josefa, ou Dona Zefinha como era mais conhecida, foi confirmado na manhã desta segunda-feira, 3, pela Secretaria da Cultura do Ceará (Secult). De acordo com o órgão, o estado de saúde de Dona Zefinha já estava fragilizado, mas que ainda não há conhecimento da causa da morte. Residindo em Potengi, município localizado a 410 km de distância de Fortaleza, na região do Cariri, desde meados de 1959, foi decretado luto oficial de três dias no município, em consideração aos serviços prestados pela Mes…

Sesi-SP publica novo livro de Ruy Altenfelder

Coletânea reúne artigos publicados pelo autor entre 2018 e 2020 No livro Resgate da cidadania (Sesi-SP, 112 pp, R$ 34), o autor Ruy Martins Altenfelder da Silva reúne mais de 20 artigos com temas essenciais ao interesse nacional. O autor aborda com detalhes assuntos como, por exemplo, políticas públicas, constituição brasileira, relevância das Santas Casas, valorização da educação e de iniciativas como a Lei da Aprendizagem, geração de emprego, comunicação como estratégia para o sucesso empresarial e ética. Os artigos que integram o livro foram escritos e publicados por Altenfelder entre 2018 e 2020, em jornais como O Estado de S. Paulo e Correio Braziliense. No prefácio, o jurista, advogado, professor e escritor Ives Gandra da Silva Martins destaca que “os leitores deste livro de Ruy, uma vez mais, comprovarão esta procura incessante de veredas que possam levar o país a um futuro melhor para as futuras gerações.”
Via Publishnews

Apanhadão: Diversidade racial e de gênero no mercado editorial americano

E mais: Flora Süssekind deixa a Fundação Casa de Rui Barbosa; Editora 34 prepara uma antologia de Lawrence Ferlinghetti; Companhia já prepara centenário da Semana de Arte Moderna e Prêmio Serrote define júri Uma matéria do The New York Times reproduzida na Folha fez uma análise sobre o setor editorial dos EUA. Segundo o texto, o mercado por lá está prestes a viver uma revolução, com novos líderes. Com a morte de titãs do setor dos livros como Carolyn Reidy, executiva-chefe da Simon & Schuster; Sonny Mehta, o antecessor de Reagan Arthur na Knopf; Susan Kamil, editora da Random House, e Alice Mayhew, editora da Simon & Schuster por muitos anos, o mundo editorial americano perdeu alguns de seus líderes mais destacados e agora, as editoras americanas veem uma onda de diversidade racial e de gênero em cargos de poder. No Estadão, o destaque foi a saída de Flora Süssekind da Fundação Casa de Rui Barbosa. A pesquisadora decidiu se aposentar depois de 39 anos na fundação. "Eu es…

Órbita Literária discute obra de Charles-Pierre Baudelaire

A edição desta segunda (3) do Órbita Literária vai mergulhar na obra de Charles-Pierre Baudelaire (1821-1867). Poeta, boêmio e teórico da arte francesa, é também considerado um dos precursores do simbolismo e reconhecido como o fundador da tradição moderna em poesia. O tema da conversa será A Poesia que Permeou a Moda, justamente porque a obra de Baudelaire pulsa as ruas, personagens e costumes de sua amada Paris, também considerada a capital europeia da moda. A advogada caxiense Mari de Ross estreia como painelista do Órbita para conduzir essa conversa. A live está marcada para as 20h, por meio da página facebook.com/davelha. A mediação fica por conta de Claudio Troian. Via Pioneiro

Livro resgata conteúdo de cartas recebidas por João Goulart

"A Memória e o Guardião", de Juremir Machado, sintetiza um conteúdo de 927 correspondências recebidas por Jango, ex-presidente do Brasil
Pedir era o verbo mais declinado então. A frase do livro "A Memória e o Guardião", de Juremir Machado da Silva, sintetiza o conteúdo de 927 correspondências recebidas, despachos e relatórios do ex-presidente João Goulart (1961-1964). 
Os documentos inéditos permaneceram guardados em duas malas durante meio século. O livro resgata o conteúdo das cartas recebidas por Jango, deposto pelos militares no golpe que instaurou a ditadura no país (1964-1985).
O assessor de Jango, Wamba Guimarães, era responsável por encaminhar ofícios, relatórios e memorandos. Também gaúcho –de Uruguaiana, enquanto Jango nasceu em São Borja–Guimarães manteve em segredo o material, que foi guardado por sua família.
Cinco décadas mais tarde, o conjunto foi acessado por Silva, professor da PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) e autor …

Booktokers: Saiba quem são os jovens que falam de literatura na rede social da moda

SÃO PAULO – Quando o paulistano Tiago Valente baixou o TikTok, em 2018, a rede social chinesa ainda era o “matagal” onde os adolescentes se escondiam se quando seus pais descobriam o Facebook. Valente é um booktoker. Ele compartilha vídeos de 30 segundos nos quais resume um livro e ainda interpretar os diferentes personagens que aparecem na história. Para resumir “Dom Casmurro”, de Machado de Assis, escalou até um Mickey de pelúcia como Ezequiel, o filho de Capitu e Bentinho (ou será de Capitu e Escobar?). – Percebi que o que funcionava era usar aqueles poucos segundos para criar uma narrativa, uma historinha cômica com começo, meio e fim – diz Valente, que tem 22 anos, gosta de romances policiais e literatura juvenil (hoje chamada de Young Adult ou YA) e tem quase 140 mil seguidores no TikTok. – Me organizo para fazer os vídeos. Escrevo o roteiro, gravo a locução, as participações dos personagens, edito e posto. Dá umas quatro horas. Estima-se que o TikTok já tenha sido baixado mais…

Fake news

É “fake news” dar só uma versão ou uma parte da notícia. Fatos são fatos, mas a versão dos fatos pode ser enganosa. É “fake news” manipular ideologicamente os fatos ou parte deles, para influenciar as pessoas. Dom Fernando Arêas Rifan - Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney “Cuidado com os falsos profetas: Eles vêm até vós em pele de ovelhas, mas por dentro são lobos ferozes”, nos advertiu Jesus (Mt 7, 15). Profeta é aquele que fala em nome de Deus. Deus é a verdade. E toda verdade vem de Deus. “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo14,6). “Eu vim ao mundo para dar testemunho da verdade. Todo o que é da verdade, escuta a minha voz”, disse Jesus a Pilatos (Jo 18, 37). Sendo Deus a verdade, quem fala em seu nome deve falar só a verdade. Se fala mentira, é um falso profeta. O pai da mentira é o diabo (cf. Jo 8,44).         A mentira atualmente recebeu um nome jornalístico moderno, um anglicismo: “fake news”, isto é, notícia falsa. Há mesmo uma CPI das “fake …