Postagens

Mostrando postagens de Julho 1, 2018

PARA ONDE VAMOS FUGIR?

Imagem
Carlos Delano Rebouças* Essa pergunta todos os fortalezenses se fazem diante da crescente insegurança que se instalou em nossa capital. Voltemos para o início do século passado. Quem não se lembra de que a nata da sociedade fortalezense se reunia nas famosas Praças da Lagoinha, dos Mártires (Passeio Público) e do Ferreira, para bate-papos entre amigos num cenário de tranquilidade nas proximidades de suas casas.
Essa mesma sociedade, que encontrou espaço político - poder de decidir o destino de uma capital emergente, que via o progresso bater à sua porta - esqueceu que com o progresso viriam os problemas sociais que já assolavam as, até então, grandes capitais brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Salvador). 
O crescimento desordenado da cidade, a má distribuição de renda e a desvalorização da educação contribuíram intensamente para o aumento da criminalidade na cidade de Fortaleza, fato este que levou essa burguesia a se instalar na sua nova aldeia. Aldeota, bairro das eli…

Mais Visitadas

Reitoria da UECE apoia manifestações em defesa da educação brasileira e das universidades públicas

Morre atriz Doris Day, a namoradinha da América

Maureen Bisilliat se reencontra com o seu sertão e o de Euclides da Cunha na Flip

Paraty e Ilha Grande vão se tornar patrimônio da humanidade

Biblioteca Itinerante visita escolas e CMEIs com “Literatura e Cinema”