Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 29, 2020

Cristãos e cristãs, comam (a) história!

Precisamos encontrar os desígnios salvíficos de Deus Deus na história

Comer do livro diz respeito à vocação profética (Unsplash/Ryan Riggins) Felipe Magalhães Francisco*"Eu fui até o anjo e pedi que me entregasse o livrinho. Ele me falou: 'Pega e devora. Será amargo no estômago, mas na tua boca será doce como mel'. Peguei da mão do anjo o livrinho e o devorei [...]. Então me foi dito: 'Deves profetizar ainda contra muitos povos e nações, línguas e reis'" (Ap 10,9-11). A ordem celeste dada a João, o vidente do Apocalipse, é bastante inspiradora para nos ajudar a pensar a atuação cristã no mundo, no momento atual em que nos encontramos. Como em todo o livro do Apocalipse, o comer o livro é um símbolo muito importante, pois está ligado à missão profética, tal como nos inspira o Livro do Profeta Ezequiel (cf. 2,8).Antes, porém, de nos dedicarmos a refletir sobre o gesto simbólico de comer o livro, faz-se necessário que nos atenhamos ao símbolo mesmo que representa …

'Capitão Cueca' entre os livros mais proibidos nos EUA

Associação Americana de Bibliotecas realiza ‘Banned Book Week’ e divulga lista dos 100 livros mais censurados na última década Ilustração de um dos livros da série 'Capitão Cueca', de Dav Pilkey | Reprodução A Associação Americana de Bibliotecas (ALA) aproveitou a sua Banned Book Week, que segue até o próximo dia 3, para publicar a lista dos 100 livros mais proibidos da última década (2010-2019). No topo da lista está Diário absolutamente verdadeiro de um índio de meio expediente (aqui no Brasil publicado pela Galera)de Sherman Alexie; Capitão Cueca (Companhia das Letrinhas), de Dav Pilkey, e Os 13 porquês (Ática), de Jay Asher. Livros de Toni Morrison, Alex Gino, John Green e EL James também aparecem na lista que reúne livros contestados por vários motivos: conteúdo LGBTQIA +, referências sexuais, pontos de vista religiosos, conteúdo que aborda o racismo e a brutalidade policial e palavrões.Em comunicado enviado à Imprensa, a ALA aponta que “embora as razões sejam diferentes, …