Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 18, 2019

Babel: Primavera Literária Brasileira anuncia programação – agora também com autores estrangeiros

Imagem
Veja a lista dos escritores convidados da Printemps Littéraire Brésilien. E mais na coluna Babel: Prêmio Sesc de Literatura bate recorde de inscrição; Guilherme Gontijo Flores estreia no romance; Todas as Cores do Céu nas livrarias em maio; uma não ficção de John Grisham; etc Maria Fernanda Rodrigues FESTIVAL – 1
Primavera Literária Brasileira, agora com autores estrangeiros Vencedora do Prêmio Sesc e APCA com ‘Entre as Mãos’, seu romance de estreia, Juliana Leite é uma das convidadas da Primavera Literária Brasileira
Printemps Littéraire Brésilien chega a sua sexta edição com novidades. O projeto idealizado pelo brasileiro Leonardo Tonus, professor da Universidade de Sorbonne, e realizado inicialmente em Paris e, depois, em outras cidades europeias e americanas, chega agora ao Canadá. Outra novidade é que, além de levar autores brasileiros para conversas com estudantes de literatura brasileira e de português de universidades e escolas desses países, a Primavera Literária vai incluir…

Um continente e sua escrita

Imagem
Ao contrário do que imaginamos, a história da escrita na África estende suas raízes até tempos bem mais remotos. Estado da Arte Exemplo do sistema nsibidi.
por Adriano Moraes Migliavacca
No artigo “Perpetuação e Ruptura: a literatura de Chinua Achebe”, sobre o conflito de alguns escritores africanos modernos com os estereótipos que produziam dos africanos certos autores europeus, acabei cometendo uma gafe e escrevendo “Antes que os próprios africanos começassem a transpor seu mundo para o papel, diversos escritores europeus ambientaram muitas de suas obras na África”. Referia-me aos africanos de povos colonizados pelos europeus, como os iorubás ou os igbos, que vieram a conhecer a língua escrita nesse processo histórico. No entanto, a frase dá a ideia de que a língua escrita era desconhecida de todos os povos da África subsaariana, o que está bem longe da verdade. A história da escrita na África estende suas raízes até tempos bem mais antigos. Em primeiro lugar, a afirmação de que os …

A era do veganismo: o fim dos prazeres da carne

Imagem
Cada vez mais gente dá o passo, inclusive para o ativismo. Laura Luelmo, responsável pelo santuário de animais da fazenda Wings of Heart, em Madri, e o porco Baku. (JAMES RAJOTTE)
Por Silvia Hernando

A recepção na casa de Rocío Cano e Pablo Jurado é muito calorosa. Não apenas pela amabilidade do casal, mas pela alegria que transmitem seus três cães, que agasalham os recém-chegados na porta com carícias e golpes de focinho. Uma vez no chão, os três gatos que convivem com eles, mais contidos, decidem começar seu particular ritual de tomada de contato. Os seis animais, resgatados e adotados, são os únicos que entram neste apartamento no centro de Madri. Aqui não há lugar para outros animais, a menos que estejam vivos e abanando o rabo. Rocío e Pablo se declaram veganos, assim como suas filhas, Antía e Navia, de sete e quatro anos. Como cada vez mais crianças, elas nunca provaram carne, ovos ou laticínios. “Existe falta de informação e estigmatização”, diz Cano, que explica que decidiram …

Filme sobre Marighella é resposta artística a cenário político brasileiro, diz Wagner Moura

Imagem
'Bolsonaro tem elogiado torturadores, ele tem elogiado a ditadura... as pessoas estão começando a dizer que o golpe de 1964 foi na verdade o 'movimento' de 1964', diz diretor. "Marighella" mostra o grupo de resistência usando meios criativos para chamar atenção para os crimes da ditadura. (Divulgação)
BERLIM - Os produtores de 'Marighella', filme sobre o revolucionário brasileiro assassinado durante a ditadura militar, esperam que a produção ajude a combater uma versão da história brasileira que afirmam ser propagada pelo presidente Jair Bolsonaro.
O drama foi filmado antes da eleição presidencial do ano passado, mas o diretor Wagner Moura disse que o filme é, ainda assim, uma resposta artística ao cenário no qual Bolsonaro foi eleito.
O filme retrata um grupo clandestino liderado por Carlos Marighella (Seu Jorge), cujo objetivo é estimular a resistência informando o público sobre atos de tortura e assassinatos perpetrados por um governo que usa o con…

Viagens imperdíveis

Imagem
Viagens imperdíveis Se a galeria não abrir clique aqui.

Mais Visitadas

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

VIVENDO E APRENDENDO

Escritora portuguesa constrói alegoria sobre passado e presente do Brasil